18.1 C
São Paulo
quinta-feira, agosto 11, 2022
-Publicidade-
Inicio Destaques Cogumelos Shiitake

Cogumelos Shiitake

Cogumelos shiitake – Faz Musashi

O cogumelo Shiitake é um fungo aeróbico que possui os primeiros registros de consumo datados no ano 190 d.C. Atualmente é o segundo cogumelo comestível consumido em todo o mundo. Sua produção é liderada pela China, seguida de Itália, Estados Unidos e Holanda. No Brasil, o consumo de Shiitake começou a se popularizar apenas na década de 90, principalmente por meio de restaurantes de culinária oriental.
Os fungos comestíveis entraram em ascensão gradual, principalmente por ser um alimento capaz de trazer diversos benefícios à saúde, considerando que sua composição apresenta um baixo teor de gordura e um alto teor de fibras, o que proporciona uma melhor digestão.
Além disso, apresenta um bom teor de proteína na sua matéria seca e vários aminoácidos essenciais, que apresentam um alto poder antioxidante, ajudando na prevenção de doenças crônicas, ou seja, é um alimento com propriedades nutricionais valorosas, o que tem proporcionado o ganho de muitos adeptos no Brasil e no mundo.

Demanda

A busca por uma alimentação mais saudável, associada a um estilo de vida mais natural, sem consumo de carne, também é um fator que vem alavancando a venda de cogumelos. Por eles reunirem uma grande quantidade de proteínas e aminoácidos que o organismo não consegue produzir, os cogumelos são frequentemente indicados como substitutos da carne.
Entretanto, geralmente eles não suprem todos os nutrientes e vitaminas fornecidos pelos alimentos de origem animal, devendo a dieta ser complementada, por exemplo, com zinco e vitamina B12.

Mercado de cogumelos Shiitake

O mercado para o cogumelo Shiitake tem se apresentado cada vez mais promissor. Contudo, apesar de ter uma significativa demanda de mercado, não há oferta suficiente para supri-la, tornando o produto caro para o consumidor.
Os preços elevados do produto (em média, 200 gramas saem por R$ 15,00) associados à ainda baixa inserção de cogumelos na dieta, são uma barreira à expansão do consumo. Apesar disso, a tendência é de mudanças positivas no mercado consumidor, segundo a Associação Nacional dos Produtores de Cogumelos (ANPC).
A entidade faz esforço para tornar o mercado mais competitivo e os preços do produto mais acessíveis ao consumidor, com incentivo aos investimentos em tecnologia e o estímulo ao consumo do produto in natura. Segundo a ANPC, o mercado de cogumelos movimenta US$ 35 bilhões no mundo ao ano, tendo como expectativa um crescimento de 9% até o fim deste ano.
Mesmo com o aumento da demanda pelo mercado, o consumo per capita de cogumelos ainda é muito baixo, mesmo nos países mais desenvolvidos, como a Alemanha, onde o consumo per capita é de 3,5 kg de cogumelos frescos por ano. No Brasil, estima-se que o consumo per capita seja de apenas 60 g ao ano, indicando um grande potencial de mercado.

Valor agregado

Com o panorama de um mercado em expansão no País, associado ao fato de que os cogumelos podem ser cultivados em pequenas áreas e possuem um bom valor agregado, muitas vezes maior do que qualquer outro produto agrícola, essa atividade se mostra uma ótima opção para pequenos produtores rurais.
Uma das alternativas para agregar mais valor ao produto é a sua comercialização para o consumo in natura, na qual suas características nutricionais e físicas são mantidas. Outra opção para agregar valor ao produto é a produção de cogumelos para conserva, o que proporciona um maior tempo de vida útil na prateleira.
No entanto, a comercialização de cogumelos in natura tem se mostrado 40% mais rentável que a produção para conserva. Contudo, a melhor forma de comercialização, seja ela em conserva ou in natura, dependerá principalmente da demanda do mercado consumidor para o qual os cogumelos serão fornecidos.

Custo-benefício

A produção de cogumelo Shiitake apresenta ótima relação custo-benefício. A escolha do meio de cultivo, seja em toras ou em substratos, assim como as condições tecnológicas adotadas, influenciarão diretamente na rentabilidade do cultivo e na qualidade do produto.
O cultivo em toras de madeira geralmente proporciona uma redução dos custos de implantação do Shiitake. Contudo, o tempo necessário para a preparação da madeira é maior, envolvendo ainda grande variabilidade de suas características químicas.
Em média, com um investimento entre R$ 2.500,00 a R$ 3.000,00 é possível cultivar até 500 toras, com uma produção de até 320 kg de cogumelos. O cultivo em substrato proporciona menor período de preparo para início da produção e maior produtividade em relação ao cultivo em toras.
O custo de implantação nesse sistema é elevado em relação ao cultivo em toras, pois necessitará de um ambiente mais tecnificado, contudo, dependerá do grau tecnológico adotado. Em um galpão de aproximadamente 200 m² é possível obter uma produção semanal de até 300 kg de cogumelos.
A produção de cogumelo Shiitake é uma atividade que necessita de cuidados, desde a escolha dos micélios, meios de cultivo, condução e colheita, além de uma assistência técnica qualificada para que o empreendimento tenha sucesso.

Autoria:
Júlio César Ribeiro – Engenheiro agrônomo e doutor em Agronomia/Ciência do Solo – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)
jcragronomo@gmail.com
Andreia Laurindo de Almeida Gomes – Discente de Engenharia Agronômica – UFRRJ
andreialaur12@gmail.com
Amanda Santana Chales – Engenheira agrônoma e mestranda em Ciência do Solo – Universidade Federal de Lavras (UFLA)
amandaachales@gmail.com

Inicio Destaques Cogumelos Shiitake