Inicio Revistas Hortifrúti Colheita mecanizada reduz custos da bataticultura

Colheita mecanizada reduz custos da bataticultura

0
189

 

Ainda que traga uma série de benefícios, o produtor que optar pela tecnologia da colheita mecanizada deve seguir alguns critérios, planejando-se bem para não ficar na mão

 

Colheita de batata - Crédito Luize Hess
Colheita de batata – Crédito Luize Hess

No Brasil, a colheita mecanizada é uma prática bastante comum e uma tendência da agricultura. Muitos produtores estão caminhando nessa direção, quebrando uma série de tabus e conceitos pré-existentes.

“Atualmente, 70% das batatas do Cerrado (MG, GO e BA) são colhidas mecanicamente, porém, se considerarmos toda a produção nacional, que engloba Sul de MG, SP, PR e RS, vamos dizer que 50% da colheita do Brasil é mecanizada, com tendência a aumentar rapidamente a cada ano“, avalia Paulo Roberto Popp, engenheiro agrônomo e consultor na área de batatas.

Investimento

A colheita mecanizada da batata exige um alto investimento. Para se ter uma ideais, uma colhedora de médio porte custa em torno de R$ 400 mil e R$ 700 mil, o que exige um trator grande e um sistema de transporte que não seja por big bag, e sim um caminhão grande para transporte a granel.

Segundo Paulo Popp um sério problema da mecanização é que o produtor não pode ter apenas uma colhedora de batatas, pois se ela quebrar na época de colheita será muito difícil ter mão de obra suficiente para trabalhar na área em tempo hábil. “Por isso o recomendado é o produtor ter pelo menos duas máquinas. Ele pode até trabalhar com as duas simultaneamente, mas o ideal é que uma seja reserva“, indica.

Opções

Já existem duas opções de colhedoras de batatas, produzidas no Brasil, e outras três importadas, comercializadas por aqui. Mas, por serem importadas, essas máquinas têm alto índice de impostos e taxas. “São máquinas muito boas, mas são caras. Ainda assim, muitos produtores tecnificados não abrem mão delas, pois o investimento é revertido em qualidade do produto final“, diz Paulo Popp.

Vantagens

A colheita mecanizada contribui para a redução de custos em virtude da mão de obra, que é eliminada, assim como toda a estrutura envolvida com esses trabalhadores, que, juntos, somam um grande custo. “Além disso, a mão de obra está ficando rara, difícil e cara“, lamenta o especialista.

Ele enumera como outra vantagem da colheita mecanizada a retirada de todas as batatas do chão, enquanto que a colheita manual deixa algumas para trás. “Dependendo da variedade, a máquina chega a tirar de três a 5% a mais de produto do campo. Além de diminuir custos, ainda tem-se mais produto por área, em um menor tempo de colheita, possibilitando atender o mercado mais rapidamente“, aponta.

Além disso, o tempo de trabalho é muito menor, e pode-se entrar com a máquina a qualquer momento, sem depender de mão de obra.

Viabilidade

O tempo que leva para o produtor ter o retorno do seu investimento é muito relativo, segundo Paulo Popp, pois depende do preço de mercado e da área plantada. De acordo com a escala, ele estima em três a quatro anos para recuperar o montante gasto com as máquinas.

“São de seis a oito safras para pagar esse investimento, o que compensa para quem planta a partir de 400 hectares por ano. De qualquer forma, recomendo mecanizar qualquer tamanho de área. Se o produtor for pequeno, pode fazer o investimento junto com outros colegas, ou mesmo um consórcio de máquinas. Outra opção é alugar esses maquinários“, indica o especialista.

Essa matéria completa você encontra na edição de outubro da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Clique aqui e adquira já a sua!

SEM COMENTÁRIO