25.9 C
Uberlândia
terça-feira, julho 16, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosColheita seletiva garante café de qualidade

Colheita seletiva garante café de qualidade

Carlos Johnantan Tolentino Vaz

Engenheiroagrícola e ambiental, consultor em Sustentabilidade e Qualidade na AgrocertConsultoria

carlos_gm_4@hotmail.com

 

 Crédito Veloso Trading
Crédito Veloso Trading

A colheita seletiva é a retirada dos frutos do cafeeiro, selecionando principalmente os frutos cereja, isto é, os que atingem o pico máximo de maturação. A colheita seletiva é realizada principalmente de maneira manual, isto é, os frutos são colhidos ‘a dedo’, selecionando apenas os maduros.

Outro método utilizado, que atualmente possui maior aceitação por parte dos produtores, é a colheita seletiva mecanizada, na qual se atua diretamente na regulagem da colheitadeira (vibração, velocidade, retirada de varetas e peso de freios do eixo de vibração), de forma que a colheitadeira evite a retirada de frutos imaturos, os quais causam problemas de bebida, devido à adstringência.

Especialistas não consideram este método como colheita seletiva, uma vez que não há a seleção de apenas um tipo de fruto, colhendo desde frutos maduros, secos e também imaturos. Entretanto, o teor de imaturos é menor que se a colheita fosse realizada para a retirada integral destes frutos, e desta forma, a prática de regulagem da colheitadeira é sim um método de colheita seletiva, priorizando a qualidade.

Benefícios da colheita seletiva

A colheita seletiva é uma ferramenta para auxiliar na formação de lotes de qualidade superior, acima de 84 pontos. São lotes que podem proporcionar a abertura de novos mercados para o produtor com a criação de microlotes, com destinos diretos para cafeterias, clientes externos e outros.

Outra vantagem interessante é a criação de lotes para a participação em concursos de qualidade de café, os quais proporcionam visibilidade da propriedade, ainda que não chegue a primeiro colocado, sendo apenas finalista, já há uma abertura de mercado interessante e visibilidade da propriedade.

A colheita seletiva é uma ferramenta para auxiliar na formação de lotes de qualidade superior - Crédito Marcelo André
A colheita seletiva é uma ferramenta para auxiliar na formação de lotes de qualidade superior – Crédito Marcelo André

Café de qualidade

A colheita seletiva garante que será realizada uma colheita com padrão adequado de cafés, selecionando apenas os frutos cereja (manual), ou possibilitando não colher frutos verdes (mecanizada).Desta forma, é possível realizar lotes de cafés, tanto naturais quando descascados, de excelente qualidade, pois o maior potencial está nos frutos cereja, que são totalmente aproveitados neste processo de colheita.

Técnicas de colheita seletiva

Conforme já discutido anteriormente, a colheita seletiva manual, aquela em que os frutos maduros são selecionados a dedo, tem maior potencial de apresentar qualidade. Um fator importante a se considerar é a capacitação dos colhedores, uma vez que estes devem ser capazes de identificar e colher apenas os frutos já totalmente maduros e que ainda não foram atacados por fungos.

Já a colheita seletiva mecanizada é realizada com a regulagem da máquina, retirando varetas, diminuindo vibração e peso e aumentando a velocidade, principalmente para evitar a colheita de frutos imaturos, prática que não ocorre integralmente, mas já diminui bastante o teor de frutos imaturos no lote de café.

Qual escolher?

A colheita seletiva manual é mais apropriada para estudos de potencial de qualidade e para a formação de microlotes, tanto para concurso quanto para atender um mercado diferenciado, uma vez que este tipo de colheita possui um rendimento baixo e demanda grande quantidade de mão de obra, elevando, desta forma, os gastos e, em consequência, os custos da saca produzida.

Já a colheita seletiva mecânica é recomendada em todos os casos, sendo que permite o início da colheita antes do normal, aumentando a janela de colheita e, por consequência, levando a uma maior quantidade de café de qualidade.

Por permitir que se inicie antes a colheita, esta prática permite também a produção de um maior volume de café cereja descascado, o qual tem menor tempo de secagem e processamento. Esta prática também eleva os custos de produção, uma vez que demanda mais passadas na lavoura com a colheitadeira para finalizar a retirada total dos frutos, sendo praticamente inviável para aqueles que têm a colheita terceirizada.

Essa matéria você encontra na edição de junho 2017 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Cultivo protegido é estratégia para maior produtividade

  Silvio Calazans Engenheiro agrônomo e consultor em alface americana silviocalazans@bol.com.br   Entre as vantagens do cultivo protegido destaca-se o aumento de produtividade e qualidade (sanidade e aspecto) das...

Depois das lagartas, lá vêm os percevejos

  José Fernando Jurca Grigolli MSc., doutorando em Agronomia, pesquisador da Fundação MS e membro do Núcleo de Estudos em Manejo Integrado de Pragas de Cultivos...

Aminoagro lança edição especial de embalagem na cor verde para condicionador de solo

  A Aminoagro, uma das marcas do grupo Fertiláqua, comprometida com a promoção da sustentabilidade e seguindo as diretrizes da nova Campanha da companhia “Somos...

Como realizar o plantio da cana-de-açúcar?

AutoresCibele Nataliane Medeiros Gerente Técnica do Mercado da Biovalens Renato Passos Brandão Gerente do Deptº Agronômico Raphael Bianco Roxo Rodrigues Gerente Técnico Regional Conforme...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!