Começa o plantio de batata

0
53

O Brasil produz batatas o ano todo, mas algumas regiões seguem um calendário, cumprido à risca, para obter maiores produtividades

 

Plantio de Batata na região de Vargem Grande do Sul-SP em pleno vigor - Crédito José Henrique Dotta
Plantio de Batata na região de Vargem Grande do Sul-SP em pleno vigor – Crédito José Henrique Dotta

No Brasil, a área plantada com batatas em 2013 ficou em torno de 100 mil hectares, com produção estimada em três milhões de toneladas, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A produtividade média nacional é de aproximadamente 28 toneladas/hectare, sendo que os rendimentos variam de 22 a 40 t/ha, na média de cada região e safra.

 

Safras

 

A principal safra da cultura da batata nas áreas das regiões Sul e Sudeste do Brasil é a “das águas“, que é plantada em agosto-dezembro e colhida a partir de novembro. O plantio “de inverno“, realizado de abril a julho e colhido em julho-outubro, é também praticado nessas mesmas regiões, em locais onde não ocorrem geadas, mas depende de irrigações durante o ciclo de desenvolvimento da cultura.

Já o cultivo “da seca“, que começa em janeiro-março, deve ser realizado o mais cedo possível para evitar as geadas em regiões onde há invernos rigorosos. Regiões consideradas não tradicionais para o cultivo da batata, como o Planalto Central e as áreas altas no Nordeste, comumente apresentam condições razoáveis de plantio durante o ano, quando não ocorrer excesso de chuva que dificulta o controle de doenças e prejudica a aparência dos tubérculos. Maiores produtividades e melhor qualidade do produto são obtidas durante o inverno seco, sob irrigação.

 

Cada região com seus critérios

 

O engenheiro agrônomo José Henrique Dotta explica que, na região de Vargem Grande do Sul (SP), tradicional produtora do tubérculo, o plantio começou ao final do mês de março e está previsto para se encerrar no final de junho ” tal plantio é denominado “de inverno“.

Geralmente, a safra de inverno é praticada em altitudes baixas, embora possa ser feita em qualquer altitude, desde que seja livre de geadas e permita a irrigação. Essa é considerada uma boa ferramenta para o manejo de rotação de culturas, pois sucede a colheita dos grãos.

“Uma das vantagens em cultivar na janela de plantio adequada em regiões como a nossa é que a temperatura e o fotoperíodo se mantêm favoráveis durante o desenvolvimento da cultura“, avalia.

 

Resultados em campo

 

De acordo com a publicação da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), em parceria com a Associação Brasileira da Batata (ABBA) ” O cultivo da batata no Brasil “, em nosso país a variedade Ágata representa mais de 60% da área plantada e, consequentemente, mais de 70% da produção nacional, chegando a produzir mais de 50 toneladas por hectare.

Isso ocorre porque tal material apresenta melhor relação custo-benefício e manterá essa importância até que outra variedade possa suplantá-la quanto às exigências do mercado brasileiro, o qual valoriza apenas o aspecto externo dos tubérculos, exigindo bom formato e pele lisa e brilhante.

José Henrique destaca que as variedades como Ágata e Cupido são destinadas ao consumo fresco, pois são bastante consistentes e de cor firme, apresentando aptidão culinária para cozimento.

Já cultivares como Atlantic, Lady Roseta e Panda são mais utilizados na indústria de batatas fritas para a forma chips (ou rodela) e batata palha. Por apresentar formato redondo, pele áspera e polpa branca, essa variedade não tem boa aceitação no mercado in natura.

 

Clique aqui para fazer a assinatura da revista Campo & Negócios HF e ler a matéria completa.