Como aumentar a produtividade do feijão?

0
135

Autores

Aldeir Ronaldo SilvaEngenheiro agrônomo e doutorando em Fisiologia e Bioquímica de Plantas – ESALQ/USPaldeironaldo@usp.br

João Pedro Ramos da SilvaEngenheiro agrônomo e mestrando em Fisiologia e Bioquímica de Plantas – ESALQ/USPjoaopedror@usp.br

Plantação de Feijão – Crédito: Sebastião Araújo

A introdução de matéria orgânica no sistema de cultivo do feijão é uma prática com excelentes resultados econômicos e sustentáveis. A princípio, a matéria orgânica contribui para manutenção de fatores químicos, físicos e biológicos, mantendo o solo fértil e produtivo.

Em geral, a aplicação de matéria orgânica também possibilita maior absorção de nutrientes pela planta, fator esse importante para a cultura do feijão, que utiliza de simbiose para assimilação de nitrogênio.

Entre outros benefícios a partir do uso de matéria orgânica estão: a redução dos efeitos da erosão do solo; aumento no armazenamento e disponibilidade de água para o feijoeiro; da atividade microbiológica do solo; da aeração e infiltração no solo; e menor diferença de temperatura do solo entre o período diurno e noturno.

Isso possibilita a formação e manutenção do ambiente de cultivo do qual as variedades de feijão expressarão seu máximo potencial produtivo, resultando no incremento da produtividade. Outro ponto bastante favorável com a aplicação da matéria orgânica é a maior resistência do solo a mudanças de pH, proporcionando mudanças mínimas ao longo dos ciclos de cultivo do feijoeiro.

Como implantar a técnica

Para a implementação da técnica, verifica-se a possibilidade de uso de alguma fonte de matéria orgânica disponível na própria propriedade. Caso exista essa possibilidade, é recomendável a realização da análise química da fonte de matéria orgânica.

Em situação de ausência da fonte de matéria orgânica, é recomendável a aquisição de locais com garantia acerca de risco de contaminação, e também da característica química do produto, com o objetivo de maximizar a eficiência da técnica.

O manejo inadequado dessas fontes de matéria orgânica pode provocar graves efeito negativos, tanto para o cultivo do feijão como a contaminação de mananciais. Em geral, o cultivo do feijão responde bem à adubação com matéria orgânica.

Todavia, a quantidade aplicada pode variar bastante de acordo com a fonte utilizada. Por exemplo, para aplicação de esterco bovino é recomendável de 15 a 20 t/ha-1, já para esterco de galinha a aplicação pode variar de 4,0 a 8,0 t/ha-1, podendo ser incorporado ou aplicado a lanço, sendo verificado efeito residual até o terceiro ano após a aplicação.

Produtividade

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.