Como aumentar a renda com ILPF

0
56

Ricardo Steinmetz Vilelaricardovilela@belavistaflorestal.com.brSócio diretor da Bela Vista Florestal e presidente da ProCedro – Associação Brasileira dos produtores de Cedro Australiano.

Imagem sobre da produção de Cedro Australiano – Foto: João Marcos Rosa/Nitro

Há anos os órgãos de pesquisa vêm apontando as vantagens da integração entre culturas florestais, agrícolas e a pecuária, sendo o principal a Embrapa, que há anos estuda o tema. As vantagens dos sistemas agroflorestais já são bastante conhecidas e se traduzem em benefícios ecológicos, agronômicos e financeiros.

Neste artigo quero focar o consórcio entre o café e o componente arbóreo cedro australiano (Toona ciliata), um modelo que adotamos há mais de oito anos na Bela Vista Florestal. As duas espécies têm ganhos significativos quando cultivadas conjuntamente.

Vantagens

Os benefícios ecológicos são relacionados ao aumento da biodiversidade e uso eficiente e racional dos recursos naturais, como solo, luz, água e nutrientes. Os benefícios agronômicos devem contemplar as duas culturas, e estão relacionados à melhora na fertilidade do solo, à redução das variações microclimáticas e, consequentemente, à redução de riscos de perda de produção.

Também há melhor distribuição da mão de obra ao longo do ano e diminuição do controle de plantas invasoras. As maiores vantagens específicas para o café são a diminuição da amplitude térmica, com dias menos quentes e noites menos frias, proteção contra ventos, granizo e veranicos. Tudo isso, somado, acaba reduzindo a bi anualidade característica da cultura.

O cedro encontra como vantagens diretas uma enorme compatibilidade nutricional com o café. Tantos os tratos culturais, quanto fitossanitários e controle de mato-competição, proporcionam, com baixo custo, uma altíssima produtividade por árvore.

Por fim, entre os benefícios econômicos temos a diluição de riscos por exposição ao preço de uma única comodity, a maturação mais lenta e homogênea dos grãos, que têm menor exposição ao sol e, consequentemente, a melhora na qualidade da bebida e no preço do produto.

Não menos importante, há a possibilidade de certificação e diferenciação do café produzido no empreendimento, que vem se tornando uma necessidade frente a um mercado cada vez mais exigente.

Bom para todos

Quando comparado ao plantio florestal tradicional, o consórcio traz antecipação de receita, variedade de produtos e redução dos custos da implantação florestal. O sistema traz ganhos financeiros para ambas as culturas.

O café apresenta aumento de qualidade e preço do produto, sem ter sua produtividade reduzida. O cedro atinge, com baixo custo e menos tempo, um diâmetro médio acima de 50 cm, proporcionando um mix de madeira produzida com maior porcentagem de classe A e B. Essas classes são comercializadas com mais facilidade e alto valor.

Por onde começar

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.