Como estimular a produção de fitoalexinas nas plantas

0
144

Autores

João Gilberto Meza Ucella FilhoEngenheiro florestal, técnico em Agronegócio e mestrando em Ciência e Tecnologia da Madeira – Universidade Federal de Lavras (UFLA)16joaucella@gmail.com

Stephanie Hellen Barbosa Gomesstephaniehellen2011@gmail.com

Fernanda Moura Fonseca Lucas fernanda-fonseca@hotmail.comEngenheiras florestais e mestrandas em Engenharia Florestal – Universidade Federal do Paraná (UFPR)

Alface – Crédito: Shutterstock

Os ataques de patógenos na agricultura provocam grandes perdas nas colheitas. Quando estes entram em ação, as plantas ativam suas defesas. Umas dessas defesas são as fitoalexinas, compostos antimicrobianos de mais rápida resposta metabólica à ação de elicitores externos.

Os elicitores são moléculas capazes de induzir mecanismos de defesas das plantas e são ativados pelo tratamento com agentes bióticos ou abióticos, de natureza inorgânica, orgânica ou sintética. Ou seja, a produção de fitoalexinas nas plantas é importante para promover a resistência ao ataque de microrganismos causadores de doenças.

As fitoalexinas possuem natureza química variada e têm a função de antibiótico quando as plantas estão em situação de estresse, como ataque de microrganismos, e sua ação inclui diversos efeitos celulares que resultam na inibição do crescimento ou morte do patógeno. Cada espécie ou família agrícola produz e acumula quantidades e tipos diferentes de fitoalexinas.

Mais produtividade

 O setor do agronegócio é considerado um dos mais importantes para o crescimento econômico brasileiro. No ano de 2019 a soma de bens e serviços gerados chegou a 21,4% do PIB nacional, tendo o setor de grãos, em especial a soja, como principal produto fabricado e fornecido com preços mais acessíveis aos consumidores (CNA, 2020).

Deste modo, a busca por tecnologias que favoreçam a produção no campo vem se tornando cada vez mais frequente, sendo as fitoalexinas uma alternativa que pode favorecer o desenvolvimento do vegetal de forma natural por meio do controle biológico.

Por serem substâncias de proteção das plantas, as fitoalexinas fazem parte do grupo dos metabólitos secundários, fabricadas quando atacadas por fitopatógenos como fungos, bactérias e insetos, ou quando estão sujeitas a estresse hídrico, falta de nutrientes no solo e luminosidade (Camatti-Sartori et al., 2011).

Assim, a estimulação destas substâncias pode fortalecer a planta, diminuindo a suscetibilidade da queda de produção de cultivos de grãos e hortaliças. Além disto, podem servir como alternativa para substituição ao uso de agroquímicos, reduzindo riscos ambientais e diminuindo os custos de produção para o produtor agrícola (Melo et al., 2017).

Portanto, formas alternativas de proteção natural dos vegetais se tornam essenciais para a obtenção de variedades agrícolas mais resistentes, podendo favorecer a qualidade dos alimentos e o aumento da produção.

Como induzir a produção das fitoalexinas

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.