18.1 C
São Paulo
sexta-feira, agosto 12, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Como fazer calagem e adubação do caquizeiro

Como fazer calagem e adubação do caquizeiro

Renato Alves Pereira

Engenheiro agrônomo da Casa da Agricultura de Guararema

alves.pereira@cati.sp.gov.br

O desenvolvimento vegetal é função de diversos fatores, tais como água, ar, luz, temperatura e sais minerais. A produtividade ideal não é função apenas de um solo com níveis ideais de fertilizantes, mas também dos teores de matéria orgânica, de umidade, de boas condições climáticas, do potencial genético e do adequado controle fitossanitário. Assim, um solo fértil não será necessariamente um solo produtivo, mas potencialmente capaz de produzir boas safras.

O manejo do solo e a nutrição da planta devem visar a manutenção das características químicas, físicas e biológicas do solo ideais para o crescimento e desenvolvimento das plantas. Para evitar o processo erosivo do solo e tornar eficaz a ciclagem de nutrientes, o solo deve se manter permanentemente coberto por vegetação.

O uso de fertilizantes deve ser baseado em análise de solo e de folhas, bem como no crescimento dos ramos produtivos e na produção, minimizando, assim, o risco de contaminação ambiental por excesso de fertilizantes.

Manejo de solo coberto - Crédito Renato Alves Pereira
Manejo de solo coberto – Crédito Renato Alves Pereira

Calagem

A necessidade de calagem é a quantidade de calcário necessária para neutralizar a acidez do solo que decorre do balanço de H+ e OH. Sempre que se tem mais H+ do que OH ocorre a acidificação do solo. O aumento de H+ é decorrente dos ácidos orgânicos, da sua liberação pelas raízes no processo de absorção e da lixiviação de nutrientes.

Portanto, a calagem prepara o solo para a adequada nutrição das plantas. Os benefícios decorrentes desse preparo são: neutralizar o alumínio e manganês tóxicos, aumentar os teores de cálcio e magnésio, aumentar a disponibilidade de fósforo e molibdênio, aumentar a atividade dos microrganismos, e elevar o pH.

Todavia, é preciso evitar aplicações exageradas, porque elas podem reduzir a disponibilidade de alguns nutrientes e prejudicar as características físicas do solo.

As necessidades nutritivas do caquizeiro variam nas diferentes fases do ciclo fenológico da planta - Crédito Pixabay
As necessidades nutritivas do caquizeiro variam nas diferentes fases do ciclo fenológico da planta – Crédito Pixabay

Passo a passo

A calagem deve ser feita antes do plantio e do preparo das covas, em áreas mecanizáveis, visando proporcionar uma profunda incorporação, o que não seria possível após o plantio. Nas áreas não mecanizáveis, o calcário deve ser aplicado no preparo da cova.

Os benefícios oriundos da aplicação de calcário são restritos à sua profundidade de aplicação, sendo impraticável a incorporação, em profundidade, nos pomares implantados, pelos riscos oferecidos ao sistema radicular das frutíferas. Com isso, em muitos casos as condições do subsolo podem permanecer inadequadas ao crescimento radicular. Diante disso, o monitoramento mediante a coleta de amostras na camada de 20 ” 40 cm é recomendado.

O primeiro passo para a correta recomendação de calagem e adubação do caquizeiro baseia-se numa boa amostragem do solo da área de plantio, nas camadas de 0 ” 20 cm e de 20 ” 40 cm. De posse dos resultados, sob orientação técnica calcula-se a dose pelo método usado em cada região.

A incorporação do calcário deve ser feita no mínimo três meses antes do plantio, usando calcário dolomítico (25 – 30% de CaO e 13 – 20 MgO) para fornecer magnésio e manter o teor mínimo de 9mmolc/dm3 e a saturação de bases para 70%, ou calcítico (40 – 45% de CaO e 1 – 5% MgO) para solos com teor de magnésio elevado devido aos cultivos anteriores.

O pH deve ser elevado para 6,0, visando neutralizar ou reduzir os efeitos tóxicos do alumínio e/ou do manganês, e proporcionar melhores condições para absorção de alguns nutrientes essenciais, porém, se for acima de 6,5 pode provocar redução acentuada na absorção de zinco.

Se o calcário foi aplicado em área total, deve-se fazer a complementação nas covas. Para isso, use o seguinte raciocínio: o calcário aplicado em área total foi incorporado em 2.000 m3 de solo. Uma cova de 60 x 60 x 60 cm, descontando os primeiros 20 cm de profundidade, sobra 40 x 60 x 60 cm com um volume de solo de 0,144 m3, que receberá a quantidade equivalente de calcário aplicada em área total.

Por exemplo, se a quantidade de calcário aplicada em área total foi de 5.000 kg ha-1, cada cova receberá 360 gramas para complementar a operação.

A calagem prepara o solo para a adequada nutrição das plantas - Crédito Pixabay
A calagem prepara o solo para a adequada nutrição das plantas – Crédito Pixabay

Adubação

Os nutrientes necessários para o adequado desenvolvimento das árvores frutíferas são os mesmos exigidos pelas demais plantas superiores. Isto é, os macronutrientes (além do oxigênio, hidrogênio e carbono), tais como nitrogênio, fósforo, potássio, enxofre, cálcio e magnésio, que são consumidos em quantidades mais elevadas; e os micronutrientes como o boro, cloro, cobre, ferro, molibdênio, manganês e zinco, que são exigidos em pequenas quantidades.

Todavia, eles desempenham papel tão importante quanto os macronutrientes e a sua carência pode levar a uma sensível queda de produção. Para esclarecer a diferença entre macro e micronutrientes, pode-se dizer que os primeiros são recomendados em quilogramas, enquanto os micronutrientes em gramas.

Essa matéria completa você encontra na edição de novembro 2015  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua para leitura integral.

Inicio Revistas Hortifrúti Como fazer calagem e adubação do caquizeiro