23.3 C
São Paulo
segunda-feira, julho 4, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Como otimizar a fertirrigação do cafeeiro para a obtenção de altas produtividades?

Como otimizar a fertirrigação do cafeeiro para a obtenção de altas produtividades?

Marcelo de Melo Linhares

Engenheiro agrônomo especialista em Proteção de Plantas

marcelo.de.linhares@terra.com.br

Marcelo Faria

Consultor em Fertirrigação

marcelofaria@sagraagricola.com.br

Crédito Marcelo André

A cultura do cafeeiro tem uma destacada importância no desenvolvimento econômico e social, propiciando um aumento de divisas e um desenvolvimento regional acentuado.

A fertirrigação é uma técnica de adubação em que o veículo do adubo é a água via sistema de irrigação. Esta técnica foi adaptada ao cafeeiro há pouco mais de 15 anos, tornando possível levar os nutrientes até as raízes das plantas de forma localizada.

A inovação foi considerada importante, economicamente viável e lucrativa quando observados todos os detalhes que a fertirrigação exige. Esta técnica permite o parcelamento dos fertilizantes em baixas dosagens por várias vezes durante o ciclo, benefício interessante para macronutrientes e principalmente para micronutrientes, que têm uma demanda baixa durante todo o ciclo da cultura, sendo facilmente atendida via manejo da fertirrigação.

 

Vantagens

O fósforo é o nutriente que apresenta melhor resposta na fertirrigação – Crédito Shutterstock

No cafeeiro podemos destacar algumas vantagens utilizando essa técnica, seja em produção ou em qualidade, especialmente em anos que ocorrem condições adversas relacionadas ao clima, a saber:

” Fracionamento da nutrição durante todo o ciclo da cultura, seguindo a marcha de absorção;

“Fornecimento de nutrientes mesmo na ausência de precipitações;

“Aplicação de quantidade e concentração de nutrientes isolados;

“Aumento da produtividade por hectare e qualidade final do produto;

“Equilibra o desenvolvimento da planta nas diferentes fases fonológicas;

“Evita dosagens excessivas de fertilizantes no solo;

“Evita a lixiviação dos fertilizantes;

“Aumento da eficiência dos fertilizantes;

“Menor quantidade total de utilização de fertilizantes;

” Redução de mão de obra;

“Menor compactação de solos devido ao menor trânsito de máquinas para adubação;

“Uso de tecnologia pela automação, com utilização do Ferti kit;

“Melhor controle fitossanitário devido a plantas mais fortes.

 

No campo

A fertirrigação traz aumento da produtividade por hectare – Crédito Luize Hess

No Cerrado, após anos acompanhando áreas conduzidas via fertirrigação, nos deparamos com diversas situações positivas, com destaque para lavouras com altas produtividades, sendo que quando são implantadas sob o manejo de fertirrigação estamos atingindo, logo na primeira safra, altas produtividades, próximas de 100 sc/ha e, consequentemente, médias acima de 60 sc/ha após vários anos de manejo consecutivo.

Neste manejo, dentre os fertilizantes utilizados na fertirrigação, o fósforo é o que apresenta melhor resposta, pois é de conhecimento de todos sua baixa mobilidade e fácil fixação em solos de Cerrado.

Com a utilização da técnica da fertirrigação, o fertilizante se torna eficiente e disponível, sendo que sua disponibilidade e mobilidade podem ser incrementadas em 80%, e seu aproveitamento pela cultura é potencializado pelo fornecimento gradual e constante durante todo o ciclo da cultura.

Essa matéria completa você encontra na edição de outubro de 2018 da Revista Campo & Negócios Grãos. Adquira o seu exemplar para leitura completa.

 

Ou assine

Inicio Revistas Grãos Como otimizar a fertirrigação do cafeeiro para a obtenção de altas produtividades?