Congresso Brasileiro de Arroz tem início nesta terça

0
139
Crédito - SXC
Crédito – SXC

Evento que irá debater tecnologias para otimização da orizicultura no país espera receber mais de 600 participantes no centro histórico de Pelotas/RS

Além de discutir questões técnico-científicas relativas à cultura do arroz, a nona edição do Congresso Brasileiro de Arroz Irrigado busca convidar os participantes do evento a viajar pela história e arquitetura de Pelotas/RS ” responsável por cerca de 30% da produção orizícola do Estado. Entre os dias 11 e 14 de agosto, o centro histórico do município receberá palestrantes nacionais e internacionais, com foco no tema “Ciência e Tecnologia para Otimização da Orizicultura“. As atividades serão realizadas, principalmente, no Theatro Guarany ” construído na década de 1920 “, mas a programação se estende também por outros três espaços históricos: salão nobre da Prefeitura, Biblioteca Pública Pelotense e Faculdade de Tecnologia do Senac.

Para mais informações, acesse: http://www.cbai2015.com.br/

Na noite de terça-feira (11), a partir das 19h, ocorre a sessão solene de abertura, com a presença de diversas autoridades ligadas ao setor e apresentação do coro e instrumental da Sociedade Pelotense Música Pela Música ” responsável pela execução do Hino Nacional Brasileiro. Na sequencia, o diretor-executivo de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa, Ladislau Martin Neto, fará a conferência magna do evento, abordando os “Desafios da pesquisa agrícola na era do Big Data.“

Lançamentos
Dois lançamentos da Embrapa Clima Temperado (Pelotas, RS), marcam a quarta-feira (12). Pela manhã, a partir das 8h, na Bibliotheca Pública Pelotense, o pesquisador Ariano Magalhães lança oficialmente ao público a variedade de arroz AG “Gigante“ ” caracterizada por ter grãos e, consequentemente, produtividade com o dobro da média e ser voltada à alimentação animal e produção de etanol. Já à tarde, às 16h30min, no Theatro Guarany, ocorre o lançamento do GD Arroz ” um serviço web (http://www.cpact.embrapa.br/agromet) que tem a finalidade de auxiliar o produtor de arroz irrigado do Estado nas decisões de manejo da cultura com base nas variações climáticas.

Programação
Outro destaque da programação é a abordagem da cultura do arroz no contexto ambiental. A representante do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Déborah Cardozo, participa de sessão sobre “Qualidade Ambiental do Agroecossistema Orizícola“, na quinta-feira, às 8h, na Bibliotheca Pública, com a palestra “Análise de risco ambiental aplicada à cultura do arroz.“

 A programação conta, ao todo, com oito sessões temáticas, intercaladas por apresentações orais de trabalhos ligados aos respectivos temas: “Manejo de Plantas Daninhas“, “Fitomelhoramento“, “Manejo de Doenças“, “Manejo de Insetos e outros Fitófagos“, “Manejo da Cultura e dos Recursos Naturais“, “Qualidade Ambiental do Agroecossistema Orizícola“, “Tecnologia de Colheita, Pós-colheita e Industrialização de Grãos e Sementes“, e “Sócio-economia e Sistemas de Produção“. Além disso, três painéis reunirão palestras ligadas aos temas: “Avanços da Fisiologia para o Melhoramento Genético de Plantas“, “Ciência e Tecnologia como Suporte ao Plano ABC“ e “Cenários da Produção de Soja em Áreas Orizícolas.“

Confira a programação completa neste link: http://www.cbai2015.com.br/?secao=conteudo&id=35

Até o encerramento das inscrições, na quinta-feira (6), foram quase 600 participantes, com representantes de países como Argentina, Uruguai, Paraguai, Estados Unidos e Moçambique ” mas novas inscrições ainda poderão ser realizadas no local, durante o evento. Por parte dos congressistas, foram 230 trabalhos inscritos para apresentação em forma de pôster e alguns selecionados para apresentação oral.

O IX Congresso Brasileiro de Arroz Irrigado é promovido pela Sociedade Sul-Brasileira de Arroz Irrigado (SOSBAI), realizado pela Embrapa Clima Temperado e tem apoio da Prefeitura Municipal de Pelotas e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A co-promoção fica a cargo da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), do Instituto Rio Grandense do Arroz (IRGA), da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).