Conheça a tecnologia para produtores de cebola e alho

0
199

Bioinsumo desenvolvido por empresa irlandesa de biotecnologia atua em todas as etapas do ciclo da planta

Cebola – Crédito: Shutterstock

Berço do cultivo de cebola no Brasil, o Rio Grande do Sul é hoje o terceiro maior produtor nacional do legume. Na safra 2020/2021 o estado deve colher um total de 121,5 mil toneladas brutas do vegetal, segundo dados da Emater-RS. Junto com o alho, a cebola é considerada um dos carros-chefes das culturas temporárias e a produção dos dois tubérculos está em franca expansão nos municípios da Serra gaúcha, que é considerada grande região produtora.

No momento atual, as lavouras estão em pleno desenvolvimento vegetativo e os produtores realizam capina química para a eliminação das ervas. No caso da cebola, a colheita deve começar em novembro. Como forma de garantir que a planta se mantenha íntegra e saudável até o fim da safra, vem ganhando força entre os agricultores o uso de tecnologia limpa.

Dois produtos concebidos com tecnologia europeia estão disponíveis no mercado nacional, propiciando importantes ganhos aos agricultores. “Eles atuam em todas as etapas do ciclo da planta. No caso da cebola e do alho, também é preciso que eles se mantenham em boas condições para aguentar um período maior de armazenamento nos galpões, até que o produtor consiga melhores preços para venda”, explica Francisco Bino, consultor técnico da BioAtlantis, empresa irlandesa de biotecnologia que está no mercado desde 2007.

O agricultor Livonei Schio, que produz alho, cebola e uva em Flores da Cunha, se surpreendeu ao usar o fortalecedor Super Fifty na sementeira da cebola. “Elas estavam fracas e amarelas, muito frio e muita chuva, não estava rendendo”, conta. “Eu passei o produto, de um dia pro outro já deu pra notar diferença, já começaram a verdear, depois de seis dias eu apliquei de novo e depois de uma semana, mais uma vez. Mas foi fantástico, mudou do dia pra noite. As mudas engrossaram, desenvolveram. Em 15 dias elas fizeram um ciclo que ia demorar 40 dias. O produto é muito bom”, reconhece o produtor.

O Super Fifty protege contra estresses abióticos, que podem surgir em circunstâncias como déficit hídrico e temperaturas extremas. Incentiva o desenvolvimento do sistema radicular, para que ele explore camadas mais profundas do solo e consiga maximizar o aproveitamento da água, ajuda que pode ser especialmente importante no caso de propriedades sem irrigação. Também melhora a bulbificação e diminui o estresse causado por herbicidas e condições climáticas inadequadas.

O Namino Bio é uma mistura balanceada de aminoácidos, feita sob medida para o estímulo da fotossíntese e o crescimento dos brotos. “Esses produtos, diferenciados no mercado, são feitos de fontes naturais e aumentam a produtividade e a qualidade, sem impactos negativos nas lavouras e no meio ambiente. Essa tecnologia foi desenvolvida com exclusividade pela BioAtlantis”, diz Francisco Bino.

Alho – Crédito: Shutterstock

As duas tecnologias atuam na sanidade da planta. Bino orienta: “Por ser fortalecedor e bioprotetor, na cebola é interessante fazer de três a quatro aplicações de Super Fifty na sementeira. Depois do transplante, quatro aplicações durante o ciclo vão garantir o aumento no tamanho do bulbo. Para o alho, quatro usos no ciclo ajuda muito na formação da cabeça, do dente. O ponto de enchimento do bulbo é estratégico, então nesse momento completamos com uma dose com Namino Bio. Ele se diferencia no mercado por ter o perfil de aminoácidos correto para diferentes condições, então o Namino Bio vai ajudar no acabamento final e ainda garantir a qualidade para o pós-colheita”. Os produtos também são indicados para morangos, uvas, pêssegos e hortifrutigranjeiros em geral.
O Super Fifty se aplicado três a cinco dias antes de um evento de estresse previsto, a planta terá tempo para se mobilizar e preparar suas próprias reservas para lidar com o estresse e se desenvolver como se estivesse em condições normais. Ele ativa a fotossíntese, produz antioxidantes.

Produtor de alho e cebola, Leonir Bernardi usa Super Fifty há três meses e também está gostando do resultado na propriedade em Flores da Cunha. “É um produto excelente. Antes eu usava outros produtos que geravam custo mais alto e desenvolvia lentamente, o Super Fifty faz a planta desenvolver mais rápido, em poucos dias você vê os resultados. Estou muito satisfeito”.

A repercussão é positiva entre os agricultores, que já estão obtendo excelentes resultados. “Acreditamos que tanto o produtor de alho quanto o de cebola vão conseguir, este ano, repetir os bons preços da safra passada. E naquelas situações de estresse previsto, eles já sabem que o Super Fifty faz a diferença”, finaliza Bino.

Saiba mais:

Namino Bio – fonte rica em L-aminoácidos que são prontamente absorvidos e assimilados pelos sistemas de folhas e raízes das plantas. As altas quantidades de valina e triptofano no produto auxiliam na divisão celular e crescimento de partes jovens da planta. Os bioativos são derivados de Ascophyllum nodosum, colhido na costa atlântica da Irlanda.

Super Fifty – Formulado a partir de extratos totalmente naturais, é um produto único do gênero, com reconhecimento científico internacional. Parte do artigo técnico sobre o desenvolvimento do produto, realizado pelo projeto CropStrenghten (Universidade de Potsdam, Alemanha), foi apresentado no Congresso Mundial de Bioestimulantes, em Barcelona (2019).

Instagram @bio.atlantis

Facebook: www.facebook.com/bioatlantisbrasil