16.4 C
Uberlândia
quinta-feira, julho 18, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosConservadoras DaColheita: a caminho do mercado de maracujá

Conservadoras DaColheita: a caminho do mercado de maracujá

Foto: Termotécnica

A marca de conservadoras DaColheita já se estabeleceu no mercado de FFLVs (Flores, Frutas, Legumes e Verduras) por suas características de preservação dos produtos acondicionados, e vem ampliando cada vez mais a atuação em novas variedades, especialmente de frutas.

Por isso, a Termotécnica vem testando as caixas DaColheita para o maracujá, uma fruta com grande potencial, já que nos últimos cinco anos sua produção vem batendo recordes sucessivos e registrando uma demanda crescente no Brasil e no exterior.

As soluções pós-colheita da Termotécnica podem ampliar em até 30% o shelf life das frutas, mantendo suas propriedades nutricionais por mais tempo. Certificados por testes em laboratórios europeus (AgroTropical e Frutify) em diversas culturas, esses resultados conferem redução de perdas e desperdício de alimentos, o que torna a linha DaColheita sustentável e adequada para acondicionar as frutas da colheita até o consumidor, reduzir a absorção de impactos no transporte e melhorar a exposição no varejo.

Características

Com tecnologia e designs patenteados, permitem alto isolamento térmico, facilidade no empilhamento e transporte. Isso representa também dias a mais com a fruta saudável nas gôndolas.

Ainda sobre as questões de operação e custos logísticos, os benefícios da conservadora em EPS DaColheita em relação a outros materiais são comprovados. Em comparação com as embalagens em papelão, por exemplo, as conservadoras em EPS são até 60% mais leves, reduzindo o peso em cerca de 30%, o que representa economia no frete.

O valor agregado com o uso das soluções DaColheita se estende para todos os envolvidos na cadeia de distribuição. Para os produtores, proporciona menor índice de devolução dos lotes de frutas fora do padrão de qualidade exigido pelos clientes e permite a abertura de novos mercados mais distantes.

Para os distribuidores e varejistas, propicia maior giro no PDV, têm sua marca associada a frutas de qualidade, com a manutenção do preço.

Desde a colheita até chegar à mesa do consumidor final, a fruta permanece mais fresca, nutritiva e saborosa. As conservadoras DaColheita reduzem a perda de vitaminas e da umidade das frutas, ampliando a sua resistência, além de não liberar resíduos e fungos nos alimentos.

Elas desidratam menos, chegam à temperatura desejada mais rápido e mantêm o frio por mais tempo. Sua estrutura também diminui o risco de avarias durante a movimentação, absorvendo melhor os impactos e reduzindo a perda de carga por danos.

Agregado de valor

A embalagem é um veículo importante de posicionamento e de comunicação destes benefícios e agregação de valor. Toda a tecnologia de conservação e o design das soluções em EPS DaColheita propiciam aos clientes comunicar esses diferenciais de qualidade das frutas, tanto para o mercado interno quanto para exportação.

“As nossas conservadoras têm esse apelo de limpeza, leveza, praticidade e design para exposição das frutas no PDV ou para entrega por delivery via e-commerce. Ou seja, as nossas conservadoras DaColheita performam em toda a cadeia: do embalamento da fruta à facilidade e custo/benefício logístico de transporte e armazenamento, até o varejo e, finalmente, até a mesa dos consumidores”, reitera o diretor Superintendente da Termotécnica, Nivaldo Fernandes de Oliveira.

As soluções de embalagens em EPS DaColheita proporcionam ganhos efetivos e aumento da competitividade para os negócios de exportação:

• Redução significativa de perdas nos embarques de longa distância;

• Conservação da temperatura, sem quebra de frio na cadeia, e menor desidratação da fruta;

• A conservadora em EPS é 60% mais leve que a de papelão, o que representa menor custo no frete aéreo, com quilos a menos por pallet, gerando economia no custo total do frete;

• Valorização da fruta no ponto de venda, com ganho de market share.

ARTIGOS RELACIONADOS

Produtores do Hortifruti Legal escolhem o repolho como renda extra e driblam crise econômica

Experiência foi feita por quatro agricultores familiares de Paranaíba que conseguiram colher quatro toneladas no primeiro plantio   Enquanto a atual conjuntura econômica compromete o orçamento...

Polinização artificial é essencial para a produção do maracujazeiro

Marco Antonio da Silva Vasconcellos Professor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) masv@ufrrj.br Ivan Marcos Rangel Junior Engenheiro agrônomo e mestrando da UFRRJ O maracujá...

Propagação vegetativa – Desafio no cultivo de fruteiras

Rodrigo Cezar Franzon rodrigo.franzon@cpac.embrapa.br José Carlos Sousa Silva Pesquisadores da Embrapa Cerrados O potencial de utilização de espécies nativas nos sistemas de produção, nas diversas regiões do Brasil,...

Panorama da cultura do maracujá no Brasil

José CarlosCavichioli Pesquisador científico da APTA " Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, Polo Regional Alta Paulista, Adamantina (SP) jccavichioli@apta.sp.gov.br A área cultivada com maracujá no ano...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!