25.8 C
Uberlândia
segunda-feira, julho 15, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioDestaquesConsórcio com o milho aumenta a produção sustentável de cana

Consórcio com o milho aumenta a produção sustentável de cana

Cana e milho – Crédito Miriam Lins

A Embrapa lançou a tecnologia que trata do consórcio de cana-de-açúcar com milho, chamada de Canamilho. O sistema permite resultados mais rápidos e rentáveis ao setor produtivo da cana-de-açúcar, para agricultores e usineiros, no Cerrado.

Basicamente, no Canamilho o plantio da cana é antecipado para o início do período chuvoso, o que amplia a janela de plantio. Ao contrário do que ocorre com as culturais anuais no Cerrado, como soja e milho, cujo plantio é feito integralmente no início do período chuvoso, o da cana-de-açúcar é realizado no fim das chuvas, por volta do mês de março.

Essa estratégia é utilizada pelos agricultores e usineiros para otimizar o desenvolvimento da planta, já que o rebrote inicial da cana é muito lento quando semeada em novembro/dezembro.

“O problema é que o período em que ela de fato começa a crescer coincide com o início da seca, o que acaba impactando sua produtividade”, explica o pesquisador da Embrapa Cerrados (DF) João de Deus, líder do projeto Consórcio cana-de-açúcar e milho para intensificação sustentável da produção de açúcar e etanol no Cerrado (Canamilho).

Vantagens

Uma das grandes vantagens da tecnologia é desafogar o plantio de março, já que traz para o início do período chuvoso o plantio de parte da cana que seria plantada só no fim das chuvas. A cana é plantada como se fosse cana de ano (12 meses), mas se comporta como uma cana de ano e meio (18 meses). A cana consorciada, considerada como cana de ano, apresenta rendimentos compatíveis com a cana de ano e meio.

O sistema alia ainda sustentabilidade à produção, por proteger o solo da erosão e intensificar o uso conjunto da terra. “Quando consorciada com milho no início do período chuvoso, a cana-de-açúcar apresenta excelente brotação, porém, paralisa o crescimento devido à competição por luz. Somente retoma o perfilhamento após a colheita do milho no fim do período chuvoso. Assim, a cultura é plantada de forma antecipada, mas fica em modo de espera até o fim do período chuvoso, quando o milho é colhido. Trata-se de uma visão inovadora em relação ao sistema de plantio de cana-de-açúcar utilizado no Brasil”, explica o especialista.

No campo

Experimentos implantados em Planaltina (DF), Dourados (MS) e Jaguariúna (SP) mostraram que a produtividade média do milho foi de 8,5 t/ha, sendo o maior valor de 14 t/ha e menor 5,7 t/ha. “Em nenhuma das situações a produtividade do milho consorciado com cana-de-açúcar foi menor do que o cultivo solteiro”, afirmou.

[rml_read_more]

A média de produtividade de colmos de cana dos experimentos (130 toneladas/ha) e o açúcar total recuperável (ATR) da cana não foram afetados pelo consórcio com o milho.

Adesão

A tecnologia pode ter uma boa adesão, principalmente nas regiões que possuem clima de inverno mais bem definido. Alguns desafios, no entanto, precisarão ser superados para que o sistema possa ser plenamente adotado na região sul do estado sul-mato-grossense.

Um desses entraves é a pouca aptidão para milho dessa região, por conta dos seus solos arenosos de baixa fertilidade, o que necessitará, inicialmente, de correção das áreas. De acordo com as análises socioeconômicas do sistema, referentes aos resultados avaliados em Dourados (MS) nas safras 2018/19 e 2019/20, a renda bruta da cana de ano foi de R$ 1.693,00/ha.

Já no sistema cana de ano, com plantio em novembro, consorciada com milho-verão colhido em março, a renda bruta das duas culturas foi de R$ 6.898,00/ha.

ARTIGOS RELACIONADOS

Trabalho sobre impactos ambientais no solo é premiado pela Sociedade Brasileira de Ciência do Solo

Projeto laureado auxilia na obtenção de informações para fins de avaliações do risco de poluição e de estratégias de remediações com baixo custo-benefício Foi durante...

Kimberlit apresenta tecnologias aos produtores de algodão e milho em evento da EPR

O Essere Group, representado pela Kimberlit Agrociências, participa do 3º Encontro Técnico das culturas do algodão e do milho, que acontece na cidade de...

UPL conquista Great Place to Work 2017 pelo segundo ano consecutivo

Focados no desenvolvimento e satisfação do funcionário empresa avança em três critérios   Em uma pequena sala na década de 80 nos Estados Unidos foi...

Albaugh traça estratégia para crescer na região do Cerrado

Em visita ao Brasil, CEO e CFO da empresa americana anunciam plano para reduzir custos de produção do agricultor e fortalecer relação com revendas São...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!