Contra seca: novo tratamento de sementes “on farm”

0
50
Shutterstock

Daniele Maria do Nascimento
Engenheira agrônoma, doutora em Proteção de Plantas e professora – Universidade Federal de Lavras (UFLA)
danielenascimento@ufla.br

Marcos Roberto Ribeiro Junior
Engenheiro agrônomo e doutorando em Proteção de Plantas – UNESP
marcos.ribeiro@unesp.br

Adriana Zanin Kronka
Engenheira agrônoma, doutora em Fitopatologia e professora – UNESP
adriana.kronka@unesp.br

A tecnologia agente S para tratamento de sementes on farm está sendo finalmente lançada, após seis anos de pesquisas. Mais de 350 campos demonstrativos foram avaliados durante esse período, no Brasil e no Paraguai, garantindo que essa tecnologia venha a somar no cenário agrícola brasileiro.

Para os sojicultores, é um momento propício para sua adoção, uma vez que o país vem se destacando como o maior produtor mundial desse grão. Alguns benefícios de seu uso já foram demonstrados, como por exemplo, plantas com um maior potencial fotossintético e maior tolerância aos estresses abióticos.

A água também é melhor aproveitada devido ao sistema radicular mais desenvolvido. Tudo isso resulta em uma lavoura muito mais produtiva.

Como funciona

O tratamento de sementes é realizado na própria fazenda, aplicando-se o produto às sementes na dose de 2,0 mL/kg, e formando uma camada de proteção ao redor das mesmas. É o próprio produtor que realiza todo esse processo, mas sempre contando com o apoio da assistência técnica. Para potencializar os resultados, recomenda-se uma complementação com bioestimulante via foliar.
Com uma composição inovadora e tecnologia exclusiva, o Agente S possui fósforo (P2O5), cobalto (Co) e molibdênio (Mo) em sua composição, todos nutrientes solúveis em água.

Estudos

O tratamento de sementes é uma realidade nas lavouras brasileiras. Segundo a Embrapa, mais de 95% dos proprietários rurais realizam o tratamento das sementes de soja. Isso é necessário principalmente devido às condições climáticas, escassez de água e outros fatores que requerem uma semente capaz de expressar seu máximo potencial, mesmo diante de todas essas intempéries.
No entanto, se realizado de modo inadequado, o tratamento de sementes, além de deixar as sementes desprotegidas e com um menor poder germinativo e vigor, será dinheiro jogado fora. Por isso, é importante conhecer para usar.

Dicas para um bom tratamento

O tratamento on farm, quando bem conduzido, é tão eficiente quanto o tratamento industrial, mas para que se obtenha sucesso, em primeiro lugar deve-se garantir que as sementes a serem tratadas possuam qualidade genética e fitossanitária. Afinal, nenhum produtor quer investir em sementes de má qualidade.
A pessoa responsável pelo tratamento deve fazer uso de equipamento de proteção individual (EPI). A dosagem, descrita na bula do produto, deve ser seguida de acordo com o indicado para a cultura que se deseja tratar e, em relação ao volume de calda, a Embrapa recomenda que não ultrapasse 1.000 mL para cada 100 kg de sementes.
Se mais defensivos forem utilizados juntos, sempre verificar a compatibilidade e interação de todos os produtos. Por último, a máquina utilizada para o tratamento deve estar limpa, regulada e com a manutenção em dia.