18.1 C
São Paulo
quinta-feira, agosto 11, 2022
-Publicidade-
Inicio Destaques Controle da broca-da-cana-de-açúcar

Controle da broca-da-cana-de-açúcar

Inseticida à base de Flubendiamida 222 revela-se altamente eficaz no controle da broca-da-cana-de-açúcar

Canavial – Foto: Divulgação

Ingrediente ativo resultante de uma nova molécula química é a base do inseticida de marca Takumi®, da Sipcam Nichino, lançado há pouco mais de um ano e posicionado entre as ferramentas de ponta no controle dessa praga

Pouco mais de um ano após chegar ao mercado, o inseticida Takumi®, distribuído pela Sipcam Nichino Brasil, tornou-se reconhecido positivamente por agrônomos ligados ao setor sucroenergético. De acordo com especialistas, a tecnologia agregada ao produto reduz em escala relevante populações da broca-da-cana (Diatraea saccharalis), além de impedir a eclosão de um número elevado de ovos que inserem a praga nos canaviais.

Em safras recentes, houve períodos em que a broca-da-cana chegou a quase 70% das regiões produtoras de açúcar, etanol e energia, conforme recorda a engenheira agrônoma Carulina Oliveira, gerente de cultivos da Sipcam Nichino Brasil. Órgãos de pesquisa como o IAC – Instituto Agronômico, informam que os danos mais severos da praga ocorrem no interior do colmo da cana-de-açúcar, com reflexo na redução do peso e na qualidade da matéria-prima.

“Na safra 2021-22, áreas comerciais e experimentais permitiram comprovar a ação rápida e eficaz de Takumi® sobre a broca-da-cana”, enfatiza Carulina. “Estamos hoje preparados para atender à demanda pelo produto, que deverá aumentar no ciclo 2022-23.” Conforme Carulina, o inseticida Takumi® tem como ingrediente ativo a Flubendiamida 222, uma molécula de última geração resultante de vários anos de investimentos da Nihon Nohyaku (Nichino) Japão.

“Trata-se de um inseticida de alta tecnologia e alto desempenho, específico para manejo de lagartas de difícil controle, a exemplo da broca-da-cana”, resume. Ela adianta que estudos atrelados ao produto, liderados pela empresa e por pesquisadores do IAC e da Universidade de São Carlos, (UFSCar), indicaram que a Flubendiamida 222 reduziu a infestação da praga de 10% para 1% a população da broca em canaviais estratégicos do setor sucroenergético, “um desempenho de duas a quatro vezes maior do que o do chamado tratamento do produtor”.

Carulina acrescenta ainda que os mesmos estudos apontaram que o inseticida Takumi® impediu a eclosão de quase 50% de ovos da broca-da-cana encontrados numa lavoura pertencente a uma empresa do setor sucroenergético. Ela ressalta também que o produto age rapidamente sobre a praga logo após a aplicação, por ação de contato ou ingestão: a lagarta para de se alimentar e morre em até três dias. Outra característica do produto, diz Carulina, é a formulação suspensão concentrada (SC), considerada uma inovação nesse segmento de mercado.

“Takumi® é seletivo aos inimigos naturais da broca-da-cana e ideal à prática do manejo de resistência dessa praga aos inseticidas em linha. Tem bom encaixe ainda nas estratégias do MIP ou manejo integrado de pragas, que combinam controle químico e controle biológico”, finaliza Carulina Oliveira.

Criada em 1979, a Sipcam Nichino resulta da união entre a italiana Sipcam, fundada em 1946, especialista em agroquímicos pós-patentes e a japonesa Nihon Nohyaku (Nichino). A Nichino tornou-se a primeira companhia de agroquímicos do Japão, em 1928, e desde sua chegada ao mercado atua centrada na inovação e no desenvolvimento de novas moléculas para proteção de cultivos.

Inicio Destaques Controle da broca-da-cana-de-açúcar