20.5 C
Uberlândia
segunda-feira, julho 15, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioNotíciasControle de pragas e doenças do café

Controle de pragas e doenças do café

Florada do café – Crédito: shutterstock

O Brasil é o maior produtor e exportador de café no mundo e a temporada 2020/2021 deve ser volumosa para os agricultores. Segundo a estimativa do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Esalq/USP, o País pode somar mais de 60 milhões de sacas na safra deste ano. Entretanto, para que o cultivo do café continue crescendo com qualidade, os cafeicultores têm um grande desafio: combater as pragas e doenças que ameaçam cada vez mais a produtividade da lavoura, como o bicho-mineiro-do-café, a ferrugem-do-cafeeiro e a cigarra-do-cafeeiro.

Uma das principais pragas da cultura do café, o bicho-mineiro pode dar prejuízos em mais de 70% da plantação, dependendo da intensidade da infestação e da desfolha provocada. O bicho-mineiro é uma pequena mariposa de cor branco-prateada que se instala nas folhas dos cafeeiros e ataca, principalmente, regiões quentes, como Cerrado, norte de Minas Gerais e Bahia. A praga provoca redução da área fotossintética por meio de abertura de minas, levando a queda das folhas afetando diretamente na produtividade da lavoura.

Outro inseto que afeta a produção de café é a cigarra, que torna a plantação inviável, pois o aumento de sua população ocasiona drástica diminuição da capacidade produtiva. Esta praga faz com que as plantas percam as folhas, flores e frutos precocemente. Quando os ataques são mais agressivos, a extremidade dos ramos pode secar e levar até a morte da planta.

Além do bicho-mineiro e da cigarra, outra detratora do cafezal é a ferrugem, doença extremamente danosa que ocasiona, inicialmente, manchas foliares e, posteriormente, tornam-se necroses, resultando também na queda precoce das folhas. A ferrugem reduz significativamente a produção da lavoura, tanto no ano de sua ocorrência, devido à desfolha drástica, quanto nas próximas safras.

Saber como realizar o controle correto dessas pragas e doença é fundamental para preservar a produtividade no campo. “Para combater o bicho-mineiro, por exemplo, indicamos aplicar inseticida foliares quando a porcentagem de folhas atacadas nos terços médios e superiores dos cafeeiros estiverem entre 5% e 10%, em épocas chuvosas e regiões de baixa ocorrência e de 3 a 5% em épocas secas e regiões mais castigadas pela praga”, explica Marcos Vilhena, Gerente de Produtos Inseticidas da IHARA.

Vilhena reforça ainda que a aplicação de inseticidas de ação sistêmica via solo, a recomendação é utilizá-lo preventivamente para evitar o ataque desses detratores e deve ser feito no início do período de chuvas, uma vez que necessitam da umidade para que as raízes das plantas o absorvam e tenha uma resposta mais efetiva no controle preventivo.

Outro ponto importante é o agricultor estar atento aos lançamentos de soluções que controlam de forma eficiente esses inimigos da cultura do café. Tendo em vista esses problemas na produção de café, a IHARA, empresa de pesquisa e desenvolvimento especializada em defensivos agrícolas, lançou recentemente o Spirit SC , desenvolvido com uma molécula inédita e exclusiva no Brasil. Esta solução é um inseticida e também fungicida, de aplicação via solo de alta sistemicidade e maior residual. Durante estudos, a aplicação de 2,0l/ha desse novo produto resultou em uma eficiência de 89% dos 7 aos 120 DAA. Além de proteger o cafezal contra o bicho-mineiro, o Spirit SC também combate a ferrugem e a cigarra do café, agregando valor em todo o ciclo produtivo.

ARTIGOS RELACIONADOS

I Weed.Con

É o primeiro evento digital da Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas, que será realizado de 16 a 18 de novembro de 2020.

14º Encontro Nacional do Café

17 a 19 de setembro, em Barra do Choça (BA)

Inteligência artificial ajuda a colher na hora certa

Projeto da startup Adroit Robotics com apoio da Fapesp utilizará a tecnologia Leafsense, já empregada na citricultura, para a detecção do estágio de maturação de frutos, produtividade e pragas utilizando sensores de altíssima resolução, visão computacional e inteligência artificial

Feijão-de-porco + perenes – Arma contra daninhas e pragas

O feijão-de-porco é uma leguminosa com crescimento inicial e fechamento rápido, indicada no controle de plantas daninhas, principalmente a tiririca, além da função de adubo verde...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!