23.3 C
São Paulo
quarta-feira, julho 6, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-

Couve tatsoi

Alasse Oliveira da SilvaPós-graduação em Fitotecnia – Universidade de São Paulo (ESALQ/USP)alasse.oliveira77@gmail.com

Liliane Marques de SousaPós-graduação em Fitotecnia – Universidade Federal de Viçosa (UFV/Viçosa)liliane.engenheira007@gmail.com

Jhonatah Albuquerque GomesGraduando em Agronomia – Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA)jhonatahalbuquerque@outlook.com

Couve Tatsoi adulta – Fotos: Isla Sementes

As brassicáceas são importantes hortaliças originárias do continente Europeu que apresentam relevância em produção no território nacional. Dentro desse grupo enquadra-se a couve-de-folha, hortaliça anual ou bienal, sendo conhecida pelo seu elevado valor nutracêutico para os seres humanos (Carmargo, 2015).

A couve destaca-se nutricionalmente devido aos seus elevados teores de cálcio, ferro, vitamina A e C, niacina, proteínas, fibras e carboidratos. 

A couve Tatsoi, Brassica rapa var. rosularis, produz folhas pequenas de cor verde-escura e possui sabor picante, com textura crocante e suculenta. Sendo assim, apresenta-se como uma inovação no mercado de hortaliças para os horticultores, que podem aproveitar a produção dessa espécie como plantas jovens (microverdes) ou adultas.

Novidades da Tatsoi

A couve Tatsoi produz folhas pequenas de cor verde-escura e possui sabor picante, com textura crocante e suculenta, atendendo aos paladares mais exigentes; podendo ser utilizada como alimento substituto à couve Pak Choi ou até mesmo ao manjericão.

Desta forma, apresenta-se com uma novidade para os horticultores de brássicas, que podem aproveitar a produção dessa espécie como microgreens ou adultas, destacando que o porte dessas plantas varia de 10 – 20 cm, em ciclo completo de 40 – 60 dias, respectivamente, havendo a possibilidade de cultivo em hortas urbanas, sistemas suspensos e afins, desde que atendam às necessidades nutricionais do vegetal.

Manejo cultural

Para manejar o plantio, recomenda-se espaçamento entre as plantas de 15 a 25 cm, dependendo de quando se espera fazer a colheita, em caso de colheita de plantas adultas. Mas, para consumo em forma de microverdes, recomenda-se um espaçamento menor, para aumenta a produtividade por área.

O substrato à base de turfa é o mais utilizado, porém, em sistema hidropônico, a manta de fibra de coco e espuma fenólica têm sido empregados, podendo, assim, baratear ainda mais os custos de produção.

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.