27.3 C
Uberlândia
sexta-feira, julho 19, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosCrotalária reduz em até 80% população de nematoides

Crotalária reduz em até 80% população de nematoides

Crotalária reduz em até 80% população de nematoides - Crédito Claudinei Kappes
Crotalária reduz em até 80% população de nematoides – Crédito Claudinei Kappes

 

A crotalária é uma ótima ferramenta para o controle de nematoides. Quem garante é a nematologista da Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso (Fundação MT), Rosangela Silva. “O plantio da crotalária reduz em até 80% a incidência de nematoides se a leguminosa for bem formada. Além disso, ela ainda disponibiliza nitrogênio no solo, auxiliando na nutrição da cultura posterior“.

São três os tipos dessa leguminosa: breviflora, spectabilis e ochroleuca, todas com crescimento rápido. Estudos com o seu uso no manejo dos nematoides são realizados há anos e, de acordo com a pesquisadora, é comprovada a eficácia no controle das populações do verme.

O primeiro passo que o produtor deve adotar é conhecer sua área, segundo Rosangela. “É fundamental saber qual nematoide está presente em sua propriedade, pois, dependendo do tipo, altera-se a crotalária a ser utilizada“. Atualmente o mais comum no MT em quantidade é o Pratylenchus brachyurus, porém, os nematoides de galha e de cisto são os que causam os maiores prejuízos à soja.

O próximo passo

Depois de feito o diagnóstico, o produtor pode optar por cultivar a leguminosa de acordo com o nematoide. “Para o manejo do Pratylenchus brachyurus a indicação é o uso de qualquer crotalária e não plantar milho, pois aumenta a população desse nematoide. Para o de galha, Meloidogyne javanica, orientamos o plantio de milho dotado de resistência e algodão; com opção de rotação com as crotalárias C. breviflora e C. spectabilis. Já para a espécie Meloidogyne incógnita, sugerimos qualquer uma delas e não plantar milho. Por fim, para os nematoides de cisto, o produtor deve usar qualquer um dos três tipos de leguminosas como forma de manejo ou cultivar uma variedade com resistência a ele“, explica a nematologista.

Outra opção é o consórcio da crotalária com o milho. Essa é mais rentável ao produtor, que além de estar fazendo o controle dos nematoides, ainda pode lucrar com a venda do grão. Detalhe importante é com relação ao tempo que se deve plantar a leguminosa.

Conforme relata Rosangela, se a população de nematoides for alta é preciso deixar a crotalária mais tempo no campo. “Além disso, após uma safra com a leguminosa já é possível ver a redução dos nematoides na área“.

Essa matéria você encontra na edição de março da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira a sua.

ARTIGOS RELACIONADOS

FMC lança fungicida para cana-de-açúcar

Authority é efetivo contra a podridão abacaxi e ferrugem alaranjada A FMC Agricultural Solutions anuncia para o setor sucroenergético o lançamento de Authority, um fungicida...

Biológicos contra lagartas do morango

  Dirceu Pratissoli Doutor em Entomologia, professor e pesquisador do NUDEMAFI/CCA-UFES pratissoli@cca.ufes.br Atualmente, duas lagartas vêm provocando danos à cultura do morangueiro, sendo estes quanti e qualitativos, ambos...

Semeato faz demonstração da semeadora Sol TT FastFill no Paraná

Na próxima segunda-feira, dia 13 de abril, a fabricante gaúcha Semeato apresenta em Campo Mourão, no Paraná, um de seus lançamentos: a Sol TT...

Sementes Piraí­ – Adubação verde como proposta sustentável

Esta foi a 13ª participação da Sementes Piraí na Hortitec, um evento que abrange todo o segmento de hortifruticultura nacional e até mundial. “Como...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!