Cuidados para reduzir perdas pós-colheita

0
48

Paula Almeida Nascimento
Engenheira agrônoma e doutoranda – Universidade Federal de Lavras (UFLA)
paula.alna@yahoo.com.br

A cadeia produtiva inicia com a produção de alimentos nas propriedades rurais. Logo em seguida passa pelo mercado atacadista/varejista, até chegar ao consumidor. O período de pós-colheita, colheita no campo até o consumo do produto, é identificado por grandes perdas da qualidade mercadológica causadas por deteriorações.
Os alimentos, após a colheita, mantêm ativos os seus processos biológicos vitais e possuem alto teor de água em sua composição química. Para aumentar o tempo de conservação e reduzir as perdas pós-colheita, é necessária a utilização de práticas adequadas de manuseio durante as fases de colheita, armazenamento, comercialização e consumo.
No Brasil, entre a colheita e a chegada dos alimentos à mesa do consumidor ocorrem perdas de até 40% das frutas e hortaliças produzidas. E pesquisas revelam que entre a colheita e a chegada à mesa do consumidor no Brasil, os níveis médios de perdas são de 35 a 40%, enquanto em outros países, como nos Estados Unidos, não passam de 10%.
Evitar as perdas na produção é uma maneira de obtenção de mais alimentos. Portanto, quanto menor o desperdiço de alimentos, menor a pressão para se produzir mais.

Desafios e soluções

Muitas vezes faltam infraestruturas para armazenamento adequada da produção, faltam uma rede de transporte que ofereça boas condições durante o escoamento, mas principalmente faltam informações por parte dos produtores sobre as boas práticas de colheita e pós-colheita.
As hortaliças são alimentos perecíveis e precisam de cuidados para manter a qualidade e prolongar a durabilidade dos produtos. Desta forma, é importante utilizar caixas de plástico ao invés de caixas de madeiras para evitar contaminações, reduzir a manipulação e proteger os alimentos do sol, principalmente após a colheita.
A exposição ao sol acelera a desidratação e o amadurecimento, tornando as hortaliças mais suscetíveis às podridões pós-colheita.

Ponto fundamental

O transporte do fruto do campo para embalagem exige bastante cuidado, pois é nesse momento que ocorre a maior incidência de deteriorações físicas no produto. O ideal é transportar os produtos com sistema de refrigeração para amenizar os efeitos da temperatura.
As condições ideais de armazenamento variam de produto para produto e correspondem às condições nas quais esses produtos podem ser armazenados pelo maior espaço de tempo, sem perda de qualidade.
O período de armazenamento depende da atividade respiratória do produto, suscetibilidade à perda de umidade e resistência aos microrganismos causadores de podridões.
Recomendações:
• Diminuir o máximo possível o tempo que a hortaliça fica armazenada;
• Realizar o armazenamento em ambientes limpos e embalagens esterilizadas;
• Praticar o bom beneficiamento: limpeza, seleção e classificação das hortaliças devem ser feitas antes do transporte;
• Remover o excesso de umidade de bulbos e raízes antes e realizar o armazenamento;
• A combinação de atmosfera modificada com o uso de ceras e embalagens plásticas com refrigeração tem mostrado efeitos positivos em prolongar a vida de prateleira das frutas.

Causas

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.