Cultivo de beterraba orgânica

0
115

Autores

Leticia Rodrigues de Oliveiraleticiaoliveira.agro@gmail.com

Yanco Luan Lopes Ribeiroyanco_luan@hotmail.com

Graduandos em Agronomia – Centro Universitário das Faculdades Integradas de Ourinhos (UNIFIO)

Adilson Pimentel JuniorEngenheiro agrônomo, mestre em Agronomia e professor – UNIFIOadilson_pimentel@outlook.com

Aline Mendes de Sousa GouveiaEngenheira agrônoma, doutora e professora – UNIFIO)aline_mendes@fio.edu.br

Beterrabas – Crédito: Shutterstock

A beterraba (Beta vulgaris L.) é uma hortaliça anual herbácea, pertencente à família Chenopodiaceae, de origem provável do Mediterrâneo. É mais cultivada em países com clima temperado, e no Brasil sua produção orgânica se concentra na região sul, seguida das regiões sudeste e nordeste.

As raízes de beterraba são de grande importância econômica, decorrente ao seu alto valor nutricional, destacando-se os nutrientes ferro, cálcio, sódio, potássio e vitaminas A, B e C. A população tem buscado melhora na qualidade de vida, preferindo alimentos mais saudáveis e frescos. Por isso, a agricultura orgânica vem ganhando mercado, já que preserva a qualidade nutricional dos alimentos e proporciona grande segurança alimentar.

O cultivo proporciona bom retorno econômico ao produtor rural, uma vez que é de fácil condução e baixo custo de implantação. O custo total para cultivar um hectare de beterraba orgânica, incluindo insumos adquiridos e mão de obra, é em média R$ 16.000,00.

Importância econômica

Em 2017 o volume mundial de vendas de produtos orgânicos no varejo atingiu € 92,1 bilhões, representando um acréscimo anual de 11% desde 2000. Desse volume, os EUA movimentaram € 40,0 bilhões. Frutas e vegetais compõem a maior categoria de alimentos orgânicos nos EUA, representado 14,1% de todas as vendas de vegetais e frutas no País, o que rendeu € 16,5 bilhões.

Além do cenário externo favorável, existe tendência positiva no mercado consumidor brasileiro. Produtos orgânicos in natura, como verduras, legumes e frutas, são os mais consumidos no Brasil.

Em 2016, as vendas no varejo renderam € 778 milhões e as exportações alcançaram € 126 milhões. Em 2018 o faturamento do setor de alimentos orgânicos no País foi de R$ 4 bilhões, com crescimento de 25% ao ano.

Mercado interno e externo

Tanto no Brasil quanto no exterior, é crescente a busca por alimentos orgânicos. A crescente demanda tem atraído mais produtores e investidores ao setor. Além disso, embora o maior volume de venda seja feito por meio de compra direta em hipermercados, supermercados e lojas, também tem crescido a demanda por restaurantes que querem servir produtos orgânicos aos seus clientes.

A aproximação de consumidores e produtores de orgânicos tem possibilitado a oferta de alimentos de alta qualidade, mais frescos e a preços mais acessíveis; em contrapartida, maiores ganhos aos produtores, já que esses estabelecem o valor de seus produtos.

Manejo

A beterraba é típica de clima temperado, exigindo, dessa forma, temperaturas mais amenas e frias para alcançar boa produção – sua faixa de temperatura ideal é de 10 a 20°C, porém, tolera geadas leves.

Temperaturas altas depreciam o produto, uma vez que induzem a formação de anéis claros nas raízes. Além disso, favorece o aparecimento de doenças fúngicas na parte aérea. Por isso, recomenda-se realizar o plantio de mudas ou semeadura direta no outono, inverno e primavera.

Para iniciar o cultivo, primeiramente deve-se fazer a escolha correta da área, evitando terrenos sombreados e úmidos. A beterraba produz bem em solos leves e soltos, profundos, bem drenados e ricos em matéria orgânica. É sensível à acidez e exigente em nitrogênio e potássio.

Cultivo

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.