18.1 C
São Paulo
sexta-feira, agosto 12, 2022
-Publicidade-
Inicio Destaques Cultivo do endro

Cultivo do endro

Atração a inimigos naturais de pragas

Franscinely Aparecida de AssisDoutora em Entomologia e professora do Curso de Agronomia – Centro Universitário de Goiatuba (UniCerrado)franscinelyassis@unicerrado.edu.br

Vanessa AndalóDoutora em Entomologia e professora do Curso de Agronomia – Universidade Federal de Uberlândia (UFU)vanessaandalo@ufu.br

Endro – Créditos: Pixabay

A espécie Anethum graveolens L., popularmente conhecida como aneto, endro ou dill, apresenta origem controversa, sendo a mesma atribuída ao Sul da Europa ou Oeste da Ásia. Trata-se de uma planta da família Apiaceae, de ciclo anual e herbácea, de porte ereto, que pode alcançar 1,20 m de altura. Na aparência, é semelhante ao funcho Foeniculum vulgare Mill., por pertencerem à mesma família botânica.

O endro é uma planta glabra, ramificada, com haste sulcada e entrenós ocos. As folhas são finas, alternadas, pecioladas, verde brilhantes e filiformes, semelhantes às do funcho, porém menores. As flores são amarelas, dispostas em quatro a oito umbelas, sendo visitadas por abelhas e moscas, enquanto o fruto apresenta uma semente marrom.

Características

Pode ser utilizado para fins medicinais, aromáticos e como condimento. Apresenta sabor levemente amargo e picante, sendo as sementes e as folhas as partes da planta mais utilizadas. Para preparo de molhos, saladas e sopas são usadas folhas (frescas ou secas) e inflorescências.

Conservas podem ser saborizadas mediante o uso das inflorescências e dos frutos maduros. Também é possível obter óleos essenciais por meio das partes verdes (óleo da erva de endro) e dos frutos (óleo da semente do endro), sendo utilizados, respectivamente, como aromatizante e tempero na indústria alimentícia e como medicinal, no alívio de problemas digestivos. Em geral, o endro apresenta propriedade carminativa, estimulante e diurética, além de aumentar a produção de leite materno.

Atratividade aos inimigos naturais

Além da importância medicinal, aromática e condimentar, o endro fornece recursos alimentares importantes para os inimigos naturais, como pólen e presas, pois a cultura hospeda insetos fitófagos; e atua como substrato para acasalamento e oviposição, o que favorece a manutenção de insetos predadores na área de cultivo e auxilia na redução da densidade populacional dos insetos-praga.

Na tabela a seguir são apresentados alguns predadores que foram relatados na cultura do endro (Tabela 1).

Tabela 1. Predadores associados à cultura do endro Anethum graveolens L.

Nome comum Espécie Ordem (Família)
Aranha Misumenops sp.1 e 2 Araneae: Thomisidae
Crisopídeo Chrysoperla externa Neuroptera: Chrysopidae
Cycloneda sanguinea
Joaninhas Hippodamia convergens Coleoptera: Coccinellidae
Harmonia axyridis
Eriopsis connexa
Percevejo Orius insidiosus Hemiptera: Anthocoridae
Tesourinha Doru luteipes Dermaptera: Forficulidae
Tripes Franklinothrips vespiformis Thysanoptera: Aeolothripidae

Fonte: Lixa et al., 2010; Resende et al., 2012; Resende et al., 2017.

Cultivares

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.

Inicio Destaques Cultivo do endro