Inicio Revistas Hortifrúti Custo de produção do abacaxi é reduzido com mulching

Custo de produção do abacaxi é reduzido com mulching

0
538

 

Custo de produção do abacaxi é reduzido com utilização de mulching - CréditoDavid Pereira
Custo de produção do abacaxi é reduzido com utilização de mulching – CréditoDavid Pereira

Para aumentar a produção e qualidade do abacaxi, produtores de Frutal, no Triângulo Mineiro, estão investindo na tecnologia do mulching, ou seja, um plástico que encobre a terra preparada para receber as mudas da fruta. O método reduz o custo do cultivo em 20% e diminui em 70% a aplicação de agrotóxicos nas lavouras, segundo a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG).

A princípio, o investimento inicial na tecnologia é de R$ 2,5 mil por hectare. Apesar de alto, o percentual de perda cai de 30% no método convencional para no máximo 5% com a técnica, conforme dados da Emater-MG. De acordo com o engenheiro agrônomo do órgão, Joel Couto Ferreira, o lucro médio com a tecnologia é de 20% e a fruta se desenvolve mais rápido.

O plástico usado no procedimento gera umidade e calor, mas faz com que haja falta de oxigênio. Essa falta dificulta a proliferação de pragas. Três meses antes do prazo previsto já é possível encontrar os pés carregados de abacaxi, prontos para ganhar o mercado.

O produtor rural Cássio Oliveira, que cultiva em Frutal, aprovou a nova tecnologia e contou que esta é a terceira safra que utiliza a técnica para plantação do abacaxi. Segundo ele, entre as vantagens está o maior aproveitamento da água da chuva. De acordo com ele, também há redução de 60% na necessidade de irrigação. Além disso, o excesso de umidade e temperatura alta proporcionam o desenvolvimento mais rápido da planta, antecipando a colheita em três meses, em média.

Os herbicidas também foram reduzidos em 50% a partir do uso do mulching na cultura, e a economia de defensivos, em geral, ficou na média de 60%. “Embora debaixo da lona tenha calor e umidade, não há oxigenação que propicie o desenvolvimento de bactérias“, diz. As vantagens fizeram com que o produtor aumentasse a plantação. No ano passado, ele cultivou um milhão de pés de abacaxi e agora são 2,6 milhões.

O secretário de Agricultura, Rodolfo Pedro Vitor, afirmou que a ampliação da área plantada aconteceu em todo o município de Frutal e isso ocorreu devido ao auxílio das tecnologias.

David Gonçalves Pereira, técnico agrícola da Agrofértil
David Gonçalves Pereira, técnico agrícola da Agrofértil ” Crédito Arquivo pessoal

Opções

Àdisposição dos produtores está o mulching MPP: filme de polietileno preto e prata, utilizado para cobertura do solo, canteiro ou linhas de plantio, em diversas culturas e especificamente em Canápolis, no cultivo do abacaxi.

O material traz como vantagens as mesmas condições de preparo do solo do plantio à colheita, evitando erosão e compactação do solo provocados pelos respingos das chuvas e irrigação.

Outras vantagens, apontadas por David Gonçalves Pereira, técnico agrícola da Agrofértil Planejamento e Consultoria, são:

– Melhora o desenvolvimento do sistema radicular e, consequentemente, o desenvolvimento das plantas.

– Maior absorção de nutrientes, já que as raízes se tornam mais desenvolvidas e sadias.

– Mantém a umidade do solo em condições de intervalo sem chuvas (veranico) e diminui o número de irrigações no período da seca.

– Mantém a temperatura do solo, por estar protegido.

– Reflete a luz solar. Comparado ao solo desprotegido, reduz em até 23ºC a temperatura na superfície.

– A menor diferença de temperatura durante o dia e a noite (amplitude térmica) estimula melhor o desenvolvimento das plantas.

– Pragas que são carregadas por outros insetos, como cochonilhas (por formigas), não disseminam, pois sob o plástico as condições não são favoráveis.

– Plantas daninhas (mato) na faixa aplicada com plástico (60% da área) não se desenvolvem, proporcionando uma enorme economia de mão de obra.

– Redução no custo de aplicação de herbicida em até 80%, haja vista que em condições de plantio convencional são feitas acima de três aplicações do herbicida, durante o ciclo.

– Não há perda de adubo por lavagem (lixiviação).

– Reduz a intoxicação das plantas pelo uso excessivo de defensivos (herbicidas e inseticidas), promovendo um maior desenvolvimento das plantas e, assim, podendo antecipar a indução (forçar a frutificação).

– Redução do ciclo da cultura do abacaxi em até quatro meses, pelas melhores condições de formação da planta e, consequentemente, antecipação da indução. Essa precocidade implica em menor custo de produção em todas as etapas do cultivo (adubação, controle fitossanitário, etc.).

– Permite, também, planejar a colheita , pois o escalonamento do plantio é viável  neste método de cultivo protegido, podendo oferecer ao mercado um produto fora de época.

– O número de irrigações é reduzido, em média, 50% (R$ 1.500,00/ha), no sistema por aspersão, e até 80% quando fazemos por gotejamento.

 – Aumento da produtividade: reduz o número de plantas que morrem durante o ciclo da cultura, dado ao enraizamento e diminui a morte por doenças e pragas em até 20%.

– Melhora o desenvolvimento vegetativo das plantas, permitindo frutos maiores.

– Qualidade e peso dos frutos, por melhor equilíbrio nutricional, umidade do solo, menor incidência de doenças, etc.

Essa matéria completa você encontra na edição de janeiro da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Clique aqui para adquirir já a sua.

SEM COMENTÁRIO