Da celulose ao papel

0
10
Celulose – Créditos Fibria

Como funciona essa cadeia produtiva?

Celulose é a estrutura das paredes celulares dos vegetais. É uma molécula química formada por uma cadeia complexa de açúcares (glicose) e está presente em quase a totalidade das plantas.

A celulose compreende cerca de 33% de toda a matéria vegetal presente no planeta. Cerca de 90% do algodão e 50% da madeira são celulose. Além disso, a celulose é o mais abundante de todos os compostos orgânicos que ocorrem naturalmente.

De grande importância econômica, a celulose é processada para produzir papéis e fibras de tecidos. Também pode ser quimicamente modificada para originar substâncias usadas na fabricação de plásticos.

Outros derivados da celulose são usados como adesivos, explosivos, agentes espessantes para alimentos e em revestimentos à prova de umidade.

História e uso da celulose

A celulose já era usada em 105 d.C. na China, quando o papel foi inventado por T’sai Lun. Na época não se sabia o que ela era, mas seu uso já era empregado.

O processo de extração da celulose, que era caseiro, ocorria a partir de uma mistura entre cânhamo, cascas de amoreira, pedaços de roupas e outros materiais que tinham fibras vegetais na sua composição.

Essa mistura, quando triturada e umedecida, formava uma pasta que era peneirada e espalhada em alguma superfície. O resultado era uma camada fina de massa que, quando seca, formava uma folha de papel.

Foi só em 1838 que a celulose foi descoberta pelo químico francês Anselme Payen, e foi ele quem determinou sua fórmula química (C6H10O5).

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.