19 C
Uberlândia
segunda-feira, julho 15, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosDoenças - Manejo pode evitar perdas de até 100% no feijão safrinha

Doenças – Manejo pode evitar perdas de até 100% no feijão safrinha

Crédito Satis

Com o término das últimas colheitas de soja no Brasil, o plantio do feijão de 3ª safra ganha espaço neste período do ano. Também conhecido como safrinha ou irrigado, a cultura requer atenção especial de técnicos e produtores por se tratar de uma lavoura de alto custo de produção. Isso porque pode chegar a praticamente o dobro do custo de outras épocas de plantio. O manejo de doenças como o mofo branco, por exemplo, pode evitar perdas de até 100% na produtividade.

Conforme o engenheiro agrônomo e gerente nacional de pesquisa e desenvolvimento da empresa Satis, Aedyl Lauar, alguns critérios devem ser adotados para amenizar e/ou evitar insucessos na lavoura. “O produtor deve fazer um manejo nutricional, fisiológico e fitossanitário muito bem feito para obter altas produtividades”.

Dentre os fatores vitais para o sucesso do feijão safrinha, o engenheiro agrônomo destaca inicialmente a correção de solo com adubação correta, pois a cultura é altamente exigente em equilíbrio nutricional. Na sequência, a escolha de sementes de qualidade influencia o número de plantas/área, componente decisivo para a rentabilidade da lavoura.

Tratamento

As sementes também exigem tratamento com produtos adequados e em doses específicas. A medida visa atender a possíveis problemas historicamente comprovados nas áreas em que serão plantadas, assim como as adubações complementares e o controle efetivo de pragas, doenças e nematoides.

Estas medidas podem ser definidas por meio de análises técnicas e/ou consultoria de profissionais especializados, como prevê o Aplik+, programa de tecnologia de aplicação desenvolvido pela Satis. Lançada no ano passado, a iniciativa orienta o produtor a obter maior eficiência das soluções utilizadas na lavoura, compartilhando informação qualificada e estreitando o relacionamento com o cliente.

Manejo de doenças

Dos cuidados fundamentais para o cultivo do feijão safrinha, Aedyl Lauar destaca em especial o manejo das principais doenças que acometem a espécie, a começar pela podridão de raízes, que pode provocar perdas de 40 a 70% na produtividade.

Causada por fungos como Fusarium e Rhizoctonia, gera grande mortalidade inicial das plantas. Para este problema, a Satis desenvolveu as soluções Fulland e Sturdy, que agem protegendo o sistema radicular das plantas e estimulando o seu desenvolvimento.

Causado pelo fungo Sclerotinia sclerotiorum, o mofo branco é uma das doenças mais complicadas e difíceis de ser manejada. Exige tratamento especial com produtos, dosagem e intervalos de aplicações específicos. Segundo Aedyl, esta doença pode condenar toda a produtividade de uma lavoura. Para combater o mofo branco, a solução Fulland auxilia no manejo junto com os defensivos específicos, aumentando significativamente o nível de controle.

Outro problema comum é a morte súbita de plantas, que acontece após o início do período reprodutivo, sendo causada pelos patógenos Fusarium oxysporum, Sclerotium rolfsii, Curtobacterium, entre outros. Seu impacto na produtividade da lavoura gira em torno de 20 a 40%.

O engenheiro agrônomo ainda destaca as bacterioses, doenças causadas por bactérias que vem incidindo cada vez mais nos últimos anos. “Devido a algumas mudanças no controle fitossanitário de outras doenças, o produtor não está dando a devida atenção a estas bactérias. Portanto, temos observado perdas em torno de 15 a 20% nas produtividades”.

Tanto para casos de patógenos quanto de bacterioses, ele também indica o uso da solução Fulland, que, além de ser uma fonte de cobre altamente sistêmico, atua no fortalecimento fisiológico das plantas.

ARTIGOS RELACIONADOS

Como cuidar do cafeeiro com equilíbrio nutricional?

O mês de setembro marca o final da safra de café 2020/21. Segundo dados divulgados pela Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé (Cooxupé), que é a maior do segmento, com sede no Sul de Minas e tendo mais de 11 mil cooperados, foram colhidos 92,54% da safra de café 2020, conforme levantamento divulgado na primeira semana de setembro.

Preço alto atrai feijocultores

A feijoicultura brasileira ganha destaque internacional no agronegócio, dado que o País desempenha função fundamental neste setor, sendo considerado um dos maiores produtores e consumidores deste produto agrícola, apresentando uma produção média anual de 3,5 milhões de toneladas, em uma área total estimada de 3,1 milhões de hectares, com rentabilidade em torno de R$15,5 bilhões (MAPA, 2016; Conab, 2017).

Cultivo hidropônico de alface americana pode aumentar produtividade em até 50%

A alface (Lactuca sativa L.) destaca-se como a hortaliça folhosa mais consumida pelos brasileiros, ocupando a liderança nacional nessa categoria. Este é um reflexo da busca constante dos consumidores por alimentos leves, com sabor suave, baixa quantidade de calorias, alto teor de vitaminas e sais, e que apresentam praticidade no preparo.

Fixação biológica de nitrogênio suporta altas produtividades de soja?

  Gil Miguel de Sousa Câmara Professor associado da Esalq/USP, consultor, palestrante e instrutor técnico de equipes profissionais de consultoria e assistência técnica gil.camara@usp.br Depois do carbono (C),...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!