26.6 C
Uberlândia
segunda-feira, julho 22, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosDow AgroSciences apresenta novidades em seu programa de Boas Práticas Agrícolas

Dow AgroSciences apresenta novidades em seu programa de Boas Práticas Agrícolas

Fotos Luize Hess
Fotos Luize Hess

No dia 04 de novembro a Dow AgroSciences recebeu em seu Centro de Treinamento, em Mogi Mirim (SP), uma comitiva de jornalistas de todo o Brasil para apresentar o seu novo projeto “Expedição da Agricultura pela vida“.

Marilene Iamauti, diretora de Assuntos Corporativos da multinacional, explica que como a Dow AgroSciences comercializa defensivos, sementes e biotecnologia, ela quer garantir que seus clientes saibam usar bem esses produtos.

Fotos Luize Hess
Fotos Luize Hess

O“Expedição da Agricultura para a Vida“tem como foco levar conhecimento, de forma interativa, a partir de ferramentas multimídias e conteúdo técnico inovador para um público tecnicamente qualificado.

Ana Cristina Pinheiro, coordenadora de Boas Práticas Agrícolas da Dow AgroSciences, explica que esta é mais uma iniciativa da empresa, que tem como uma de suas prioridades a disseminação das Boas Práticas Agrícolas a fim de otimizar recursos e prover maior sustentabilidade para o agronegócio.

“Nos últimos anos temos trabalhado bastante a questão das boas práticas agrícolas, incentivando o uso responsável dos agroquímicos, e isso ganhou um peso muito grande nos últimos anos para a companhia. Um dos exemplos que temos é o Programa de Aplicação Responsável, uma parceria desenvolvida entre a Dow AgroSciences e a Unesp de Botucatu, em 2010, que tem continuidade até os dias de hoje. O projeto já percorreu mais de dois mil municípios e capacitamos mais de 15 mil pessoas“, orgulha-se Ana Cristina.

Ana Cristina Pinheiro, coordenadora de Boas Práticas Agrícolas da Dow AgroSciences - Fotos Luize Hess
Ana Cristina Pinheiro, coordenadora de Boas Práticas Agrícolas da Dow AgroSciences – Fotos Luize Hess

Estrutura

Para levar o treinamento a áreas agrícolas de todo o Brasil, um caminhão de sete metros de comprimento e 3,5 de largura, com baú 100% adaptado e dividido em ambientes (ou estações), foi especialmente projetado para ser montado de forma rápida, sem precisar de um grande espaço. Um conteúdo robusto e de qualidade foi elaborado com a colaboração de profissionais do meio acadêmico e pesquisadores da Dow AgroSciences.

“O investimento em tecnologia e educação está alinhado aos objetivos da empresa, que foca na importância dos treinamentos para capacitar e disseminar as melhores recomendações por meio de práticas integradas em todas as etapas do processo de cultivo e produção“, comenta Ana Cristina.

Com foco na disseminação de conhecimento sobre Manejo de Plantas Daninhas, Manejo Integrado de Pragas, Tecnologia de Aplicação e Segurança do Trabalhador, os treinamentos são aplicados com dinamismo e interatividade para grupos de, no máximo, dez pessoas por evento, com duração de quatro horas. Cada tema contará com uma apresentação teórica e três interações práticas que passarão por ambientes visualmente atrativos.

Manejo de plantas daninhas e pragas

O objetivo deste módulo é fomentar as estratégias para um manejo integrado, auxiliando o produtor a identificar as plantas daninhas presentes na sua lavoura, contando com a ajuda de um herbário e sementário, além das diferentes recomendações para controle das mesmas. O professor da Universidade de Passo Fundo e especialista em manejo de plantas daninhas, Mauro Rizzardi, é o responsável por este conteúdo.

Coordenado pelo pesquisador Antônio Cesar Santos, da Dow AgroSciences, a ideia da estação ‘Manejo Integrado de Pragas’ é mostrar, por meio de uma apresentação teórica e reforçada com diferentes experiências interativas, algumas estratégias que devem ser adotadas no âmbito proposto.

Fotos Luize Hess
Professor da Universidade de Passo Fundo e especialista em manejo de plantas daninhas, Mauro Rizzardi – Fotos Luize Hess

Tecnologia de aplicação

Sob coordenação do professor da UNESP de Botucatu, Ulisses Antuniassi, que também é especialista em tecnologia de aplicação, a intenção é mostrar a qualidade das aplicações como forma de obter uma melhor eficácia durante as aplicações de defensivos agrícolas e reduzir o risco de deriva.

Fotos Luize Hess
Professor da UNESP de Botucatu, Ulisses Antuniassi – Fotos Luize Hess

De todo o investimento da área de ProductStewardship da Dow AgroSciences, 80% é destinado às Boas Práticas Agrícolas, sendo que 25% deste recurso foi destinado ao Projeto “Expedição da Agricultura para a Vida“.

Bibliotecas digitais de Boas Práticas Agrícolas

Para reforçar e ampliar ainda mais todo o trabalho desenvolvido pela Dow AgroSciences em Boas Práticas Agrícolas, a empresa acaba de lançar sua biblioteca digital voltada para o tema. A ideia é levar ao público conhecimento e informações de qualidade sobre os principais pilares que permeiam todo o processo do cultivo.

Conteúdos específicos sobre Manejo de Plantas Daninhas, Manejo Integrado de Pragas, Tecnologia de Aplicação e Segurança do Trabalhador estão disponibilizados em ferramentas diversas, como por exemplo, webinars, e-books, artigos, vídeos, entre outros, possibilitando a conectividade e interação de maneira rápida e acessível.

Importância do refúgio

 Fotos Luize Hess
Antônio César Santos, líder de Projetos de Pesquisa da Dow AgroSciences – Fotos Luize Hess

Antônio César Santos, líder de Projetos de Pesquisa da Dow AgroSciences, também foi o responsável por passar aos produtores, consultores e técnicos a importância da utilização de refúgio em culturas Bt. “Assim como nas plantas daninhas, a identificação das pragas é extremamente importante, porque não adianta o agricultor utilizar uma tecnologia Bt ou um produto inseticida específico para controlar uma praga para qual o produto não está registrado.A identificação da praga é extremamente importante e a rotação de produtos para combate também“, ressalta.

Fotos Luize Hess
Fotos Luize Hess

Essa matéria completa você encontra na edição de dezembro 2016 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua para leitura integral.

ARTIGOS RELACIONADOS

Produtos biológicos: sustentabilidade com eficiência

Os produtos biológicos de controle são categorizados como bioinseticidas, biofungicidas, bioacaricidas e bionematicidas.

Qual a importância da irrigação na integração lavoura-pecuária-floresta?

  Por Everardo Mantovani - Professor Titular DEA-UFV e Sócio e Consultor da Irriger “Não são as respostas que movem o mundo, são as perguntas“. Esta...

Luxembourg do Brasil – O profissionalismo que sua lavoura merece

  A Luxembourg está na terceira geração de judeus, uma empresa de 96 anos de atuação no mercado agrícola. Na direção comercial está Sr.Fernando Vicente,...

Nufarm possui soluções de ponta para o algodão

Marca forte dos mercados brasileiro e mundial de defensivos agrícolas, a australiana Nufarm marcou presença no Dia de Campo Amipa deste ano, realizado na cidade de...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!