Drones: Resultados na produção

0
48

Adilson Pimentel JúniorEngenheiro agrônomo, doutor em Agronomia e docente – Centro Universitário da Faculdade Integrada de Ourinhos (UniFio) adilson_pimentel@outlook.com

Uva – Fotos: Shutterstock

Conhecidos popularmente como drones, os Veículos Aéreos Não Tripulados (Vant’s) começaram a ser usados por viticultores como uma nova ferramenta que impulsiona proteção de cultivos em vinhedos, sendo esta modalidade de manejo classificada como Agricultura de Precisão.

Essa tecnologia de inteligência artificial traz como vantagem uma gestão detalhada, maior eficiência, sustentabilidade e rentabilidade em relação à agricultura convencional, impulsionada quando se verifica a escassez de mão de obra e da diversidade das condições climáticas e do solo do Brasil, que combinadas criam desafios significativos para o setor.

Manejo

Sistemas óticos em drones, como câmeras para monitoramento de temperatura, sensores infravermelhos e outros vários sensores podem ser usados para coletar dados, fornecendo informações detalhadas para caracterizar a variabilidade de uma parcela até a escala de uma única planta.

O objetivo específico do uso de drones na proteção da planta está focado principalmente no controle de agentes fitossanitários e na espectroscopia de refletância, uma técnica óptica baseada na medição de refletância da radiação eletromagnética incidente em diferentes comprimentos de onda, em particular na região visível, próximo do infravermelho e infravermelhos térmicos. A intensidade do fluxo radiante refletido é específica para cada tipo de superfície.

Além disso, temos os sensores térmicos, que são usados para medir remotamente a temperatura da folha, que aumenta quando ocorrem condições de estresse hídrico, por exemplo. Alterações na atividade fotossintética estão ligadas ao estado nutricional, à saúde e ao vigor das plantas, e também podem ser detectadas por sensores.

Dessa forma, imagens aéreas são frequentemente usadas para estimar padrões na biomassa e na produção.

Investimento x retorno

A tecnologia, que envolve drones não tripulados equipados com câmeras e outros sensores, pode ser usada para voar sobre os vinhedos medindo os danos em plantas doentes, estresse hídrico, maturação das uvas, entre outros parâmetros, incluindo especificidades do solo.

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.