21.3 C
Uberlândia
domingo, julho 14, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosDuPont Pioneer e Proteção de Cultivos juntas em evento em Uberlândia

DuPont Pioneer e Proteção de Cultivos juntas em evento em Uberlândia

 

Fotos Luize Hess
Fotos Luize Hess

Fotos Luize Hess
Fotos Luize Hess

O dia de campo “Time de Produtos e Tecnologia“, foi realizado pela DuPont Pioneer e Proteção de Cultivos no  dia 12 de março na fazenda Alvorada, pertencente a família do Sr. João Alberto Mendonça localizada no município de Uberlândia (MG).

Edinaldo Antonio de Oliveira, um dos responsáveis pela Fazenda Alvorada - Crédito Luize Hess
Edinaldo Antonio de Oliveira, um dos responsáveis pela Fazenda Alvorada – Crédito Luize Hess

O evento reuniu 100 pessoas, dentre produtores, técnicos, consultores e parceiros comerciais, com o objetivo central  de apresentar  produtos e soluções tecnificadas que ajudarão o produtor a aumentar sua produtividade.

“Esse evento é diferenciado por ser um projeto para todo o Brasil. Ao todo serão realizados mais de 100 encontros como esses, sendo uma oportunidade única para a DuPont Pioneer e Proteção de Cultivos falarem do que há de mais avançado em relação às principais tecnologias da empresa.“ considera Ademir Torchetti, representante comercial  da DuPont Pioneer para Uberlândia e região.

Ademir Torchetti, representante comercialda DuPont Pioneer para Uberlândia e região - Crédito Luize Hess
Ademir Torchetti, representante comercialda DuPont Pioneer para Uberlândia e região – Crédito Luize Hess

Apresentação

A  DuPont Pioneer apresentou toda a sua linha comercial para o mercado de milho, destacando três lançamentos de híbridos, indo de encontro às novidades que o produtor quer e precisa. “O produtor tem necessidade de ver novas tecnologias e novos materiais. Por isso, mostramos também dois materiais que são pré-comerciais, o que também fizemos para a cultura da soja, com cultivares hiperprecoces, além das precoces, que viabilizam o plantio de safrinha e as cultivares mais tardias“, informa Ademir Torchetti.

Em seguida, os produtores foram para a estação da DuPont Proteção de Cultivos para conhecer as tecnologias em defensivos agrícolas, destacando Dermacor®, o novo tratamento de sementes da empresa e o inseticida Avatar®, com excelente efetividade no controle de lagartas na cultura da soja. Além disso, foi apresentado todo o programa para o mercado de milho.

 Evolução do evento

Eduardo Fernando Binotto, gerente de vendas da DuPont Pioneer, relata que o evento acontece desde 1992, sempre com o objetivo de levar ao produtor as mais novas tecnologias do mercado. O evento foi dividido em várias etapas, sendo que em uma delas foi feita uma trincheira no milho, para falar da fisiologia daquela cultura e da soja, mostrando ao produtor que com pouca diferença no manejo é possível tirar o máximo do potencial genético.

“A nossa principal missão como empresa de sementes é mostrar como o produtor pode explorar o máximo de potencial de cada material. Às vezes não adianta economizar em alguns insumos e tecnologias e produzir pouco. A melhor maneira de se ganhar dinheiro com qualquer atividade é produzir ao máximo para diminuir o custo por unidade“, ensina Eduardo Binotto.

Eduardo Fernando Binotto, gerente de vendas daDuPont Pioneer - Crédito Luize Hess
Eduardo Fernando Binotto, gerente de vendas daDuPont Pioneer – Crédito Luize Hess

Do solo pra baixo

Tiago Coitinho, representante comercial da DuPont Pioneer na região de Araxá foi um dos responsáveis por mostrar o que acontece abaixo do solo, e a trincheira foi a ferramenta ideal para isso. “Muitas vezes buscamos explicação na lavoura, mas ela está no perfil do solo. Fizemos a trincheira de 1,30m de profundidade para mostrar o aprofundamento do sistema radicular ao longo desse perfil e falamos das questões físicas e químicas do solo que proporcionam o desenvolvimento da raiz até essa profundidade. Para maior profundidade do enraizamento o produtor tem que conhecer melhor o seu solo“, diz Coitinho.

Tiago Coitinho, representante comercial da DuPont Pioneer na região de Araxá foi um dos responsáveis por mostrar o que acontece abaixo do solo, e a trincheira foi a ferramenta ideal para isso - Crédito Luize Hess
Tiago Coitinho, representante comercial da DuPont Pioneer na região de Araxá foi um dos responsáveis por mostrar o que acontece abaixo do solo, e a trincheira foi a ferramenta ideal para isso – Crédito Luize Hess

Ele explicou aos visitantes que é preciso conhecer a estrutura do solo, seus impedimentos físicos e químicos que possam dificultar o aprofundamento do sistema radicular. “Para as culturas em geral, temos 16 elementos que são essenciais e quatro que estão em estudo para se tornarem essenciais. Mas, basicamente, precisamos ter os macronutrientes primários em quantidades adequadas em níveis de solo para o desenvolvimento normal, além dos micronutrientes“, destaca o representante comercial.

Ainda segundo ele, os macronutrientes principais para soja e milho são cálcio, magnésio e potássio em quantidades adequadas, e principalmente cálcio em camadas mais profundas.

“Raiz de milho ou de qualquer outra planta não se desenvolve na ausência de cálcio, e precisamos levá-lo a camadas mais profundas do solo pela utilização de gesso agrícola, visando proporcionar um ambiente favorável para o desenvolvimento radicular nessa profundidade. Em um ano como o que passamos, de muito estresse hídrico, grande parte do sucesso das lavouras está no pequeno percentual das raízes que estão em camadas mais profundas. É lá que a planta busca água para produzir tudo o que foi planejado pelo produtor durante todo o ciclo da cultura“, enfatiza Tiago Coitinho.

Da porteira pra dentro

Maurício Mori, produtor de soja, milho e cana em 400 hectares da Fazenda Boa Vista, localizada no município de Uberaba (MG), esteve presente no dia de campo e gostou muito das variedades apresentadas e da combinação de opções oferecidas pela marca Pioneer®.

Maurício vai introduzir em sua fazenda a combinação de híbridos para fugir de veranicos e clima instável. “Faremos um escalonamento de híbrido. Plantaremos soja precoce, semiprecoce e tardia para diluir o risco“, revela ele, que tem plantado o híbrido de milho 30F53, mas ultimamente preferiu investir na safrinha, investindo no 3646.

Dentre outras tecnologias apresentadas, Dermacor® foi o que chamou a atenção do produtor. Novo tratamento de Sementes da DuPont que vai além da proteção da semente, controlando também pragas aéreas na fase inicial da cultura da soja.

 Foto 02- Colocar juntas nos cantos das páginas Foto 03 - Colocar juntas nos cantos das páginas Foto 05 - Colocar juntas nos cantos das páginas Foto 06 - Colocar juntas nos cantos das páginas

Essa matéria completa você encontra na edição de maio da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira a sua para leitura integral!

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Nematoides atacam folhosas e causam prejuízos

Jadir Borges Pinheiro Geovani Bernardo Amaro Ricardo Borges Pereira Engenheiros agrônomos, DSc. e pesquisadores da Embrapa Hortaliças Na cadeia produtiva das hortaliças folhosas, muitos são os fatores bióticos...

O fosfito de potássio pode controlar o míldio da videira?

AutorGivago Coutinho Doutor em Fruticultura e professor efetivo do Centro Universitário de Goiatuba (UniCerrado) givago_agro@hotmail.com O míldio (Plasmopara vitícola) é a doença de ocorrência...

Broca-do-colmo preocupa milhocultores

  Crébio José Ávila Engenheiro agrônomo, doutor em Entomologia e pesquisador da Embrapa Agropecuária Oeste crebio.avila@embrapa.br   A broca-do-colmo é uma importante praga para as gramíneas de um modo...

Ácidos húmicos aumentam em 11% matéria seca da cana

Nilva Terezinha Teixeira Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora de Nutrição de Plantas, Bioquímica e Produção Orgânica do Centro Universitário...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!