21.6 C
Uberlândia
sábado, junho 22, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiEnergia para todos já é realidade

Energia para todos já é realidade

Adriano Guimarães Pereira

Engenheiro agrônomo especializado em Manejo e Conservação Pós-Colheita de Frutas e Verduras e representante comercial do setor fotovoltaico

adriano@enersolbrasil.com

Os painéis solares atendem de pequenos a grandes projetos - Crédito Shutterstock
Os painéis solares atendem de pequenos a grandes projetos – Crédito Shutterstock

A redução de 80% no preço do sistema fotovoltaico nos últimos 10 anos tem estimulado os produtores a investirem na tecnologia, diminuindo a conta de luz nas propriedades rurais.

A operação das câmaras frias, resfriadores e outros equipamentos, como hidroponia e irrigação, pode ser toda originada da energia solar, que além de sustentável pode gerar renda extra para os produtores, já que o excedente pode ser comercializado. Embora crescente nos últimos anos, os investimentos em energia fotovoltaica no meio rural ainda são incipientes.

O começo de tudo

O sistema de compensação solar no Brasil foi iniciado em 2012 pela resolução 482/2012. Nesses cinco anos que se passaram ocorreu uma redução de 30% no valor dos sistemas. O constante aumento das tarifas, devido à adoção de bandeiras tarifárias, a redução dos reservatórios de água que obrigam o acionamento de termoelétricas e a alta carga de impostos associadaàdisseminação da “cultura solar“ são fatores que levaram à energia solar.

O setor rural demorou um pouco mais a assimilar a tecnologia da energia solar, principalmente por alcançar alguns benefícios tarifários (produtor rural, aquicultura e irrigantes), porém, com os insistentes aumentos, a mesma passou a ser bastante viável também no setor agrícola.

Nas agroindústrias, o retorno do investimento fica entre dois e três anos - Crédito Adriano Guimarães
Nas agroindústrias, o retorno do investimento fica entre dois e três anos – Crédito Adriano Guimarães

Como funciona

Ao contrário do que se pensa, a utilização da eletricidade solar não é novidade, sendo que o setor vem se desenvolvendo há mais de 30 anos em outros países. O princípio se baseia na utilização da radiação captada pelas placas solares, gerando uma corrente contínua. Essa corrente passa por um inversor, onde é transformada em corrente alternada, com as características da rede local.

A partir desse momento, a energia poderá ser utilizada pelos equipamentos da propriedade ou, caso não tenha consumo, ser injetada na rede da concessionária, gerando crédito ao produtor.

Em outro momento de demanda de energia, a concessionária “devolve“ a energia ao produtor, funcionando como se fosse uma bateria.

São muitas as opções sustentáveis de geração de energia - Crédito Pixabay
São muitas as opções sustentáveis de geração de energia – Crédito Pixabay

E agora?

O Brasil é, sem dúvida, um dos países com maior potencial de desenvolvimento desse setor, por três motivos principais, citados a seguir:

  • Alto custo da energia no País;
  • Matriz energética hidrelétrica cada vez mais comprometida, por dificuldade de reposição dos mananciais;
  • Enorme disponibilidade de áreas com excelente insolação.

Benefícios da energia solar

Para a agricultura, a energia solar traz dois pontos importantes:

Ø Menor custo de produção, já que o produtor passará a ser gerador de sua própria energia, lembrando que o custo da energia é muito impactante em algumas atividades do agronegócio;

ØEm um futuro próximo, quando a matriz passar a ser mais impactante na matriz energética do País, poderemos pensar em uma maior economia de água nas hidrelétricas, logo, uma maior oferta de água para irrigação;

ØPara a humanidade, pensando em uma energia sustentável, o benefício será impactante.

 

Outro-tipo-de-geração-que-vem-crescendo-no-Brasil-é-a-fotovoltaica-Crédito-Enersol
Outro-tipo-de-geração-que-vem-crescendo-no-Brasil-é-a-fotovoltaica-Crédito-Enersol

Praticidade

O agricultor pode dimensionar seu equipamento para gerar 100% de sua necessidade, tendo ainda a opção de montagem em etapas, e também a possibilidade de aumento da estrutura conforme aumentar a demanda.

A tecnologia se mostra viável em qualquer parte da atividade que demande o uso de energia elétrica, que vai de uma pequena oficina no interior da propriedade a um moderno packing house ou algodoeira, que tem um enorme consumo de energia.

O excedente produzido poderá ser utilizado pelo produtor nos próximos cinco anos após a geração, sendo que a mesma ficará “guardada“ pela concessionária. Outra possibilidade é a utilização desse excedente em outra propriedade rural ou urbana, desde que a titularidade da conta seja a mesma.

Investimento necessário

O investimento na implantação da energia solar será proporcional ao consumo do produtor, ou seja, quanto maior o consumo, de maior porte será o equipamento. Na média, pode-se pensar em pay back em torno de seis anos, caso a tarifa do produtor seja beneficiada pela tarifa rural. Nas cidades (agroindústria), o payback gira entre dois e três anos.

 

Essa é parte da matéria de capa da revista Campo & Negócios Hortifrúti, edição de dezembro 2017. Adquira a sua para leitura completa.

ARTIGOS RELACIONADOS

Inoculante pode antecipar o corte do eucalipto?

David Pessanha Siqueira Engenheiro agrônomo, mestrando em Produção Vegetal   Dentre as áreas utilizadas em plantios florestais para fins industriais, o eucalipto se destaca, sendo responsável por...

Manejo do mofo-branco em hortaliças

  Ailton Reis Engenheiro agrônomo, doutor e pesquisador da Embrapa Hortaliças ailton.reis@embrapa.br Carlos Alberto Lopes Engenheiro agrônomo, PhD e pesquisador da Embrapa Hortaliças carlos.lopes@embrapa.br Hélcio Costa Engenheiro agrônomo, doutor e pesquisador do...

Cultivo hidropônico de alface americana pode aumentar produtividade em até 50%

A alface (Lactuca sativa L.) destaca-se como a hortaliça folhosa mais consumida pelos brasileiros, ocupando a liderança nacional nessa categoria. Este é um reflexo da busca constante dos consumidores por alimentos leves, com sabor suave, baixa quantidade de calorias, alto teor de vitaminas e sais, e que apresentam praticidade no preparo.

Cultivo do algodão impressiona estudantes durante atividade do projeto “Conhecendo o Campo“ em Barreiras

Em meio ao sorriso registrado pelas fotos do celular, a estudante Helainy Sousa da Silva, 11, do 5º ano do ensino fundamental, não disfarçava...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!