17.7 C
Uberlândia
sexta-feira, julho 12, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiErvas aromáticas - Diversificação da produção

Ervas aromáticas – Diversificação da produção

Manjericão - Crédito Divulgação Isla
Manjericão – Crédito Divulgação Isla

Durante muito tempo as ervas foram utilizadas quase que exclusivamente como medicamento, na preparação de unguentos para a dor e chás para facilitar a digestão ou fortalecer o sistema imunológico. Mas, quando chegaram à cozinha, provocaram uma revolução de sabores.

Mas, além de serem usadas para imprimir um toque especial à comida, as ervas estão ganhando novos papéis em receitas. As folhas se tornaram ingredientes em saladas e sobremesas e são matéria-prima para sorvetes e bebidas.

Já existem algumas empresas envolvidas nesta atividade que estão buscando atender as principais exigências dos consumidores, investindo em produtos com qualidade e frescor e em inovações. O principal consumidor de ervas aromáticas frescas são os restaurantes, principalmente os especializados em culinária, que possuem mestresna arte de servir e elaboram receitas a partir de ervas ou misturas delas.

Já imaginou diversificar o seu cultivo usando o manjericão como alternativa? E se este manjericão tivesse diferenciais além dos agronômicos, como um sabor que lembra a menta? Pois isso hoje é possível com a nova cultivar que a Isla lançou no mercado: o Manjericão Gennaro de Menta.

A planta é de altura mediana, com folhas ovais, lisas e de coloração verde escura. Além do aroma diferenciado e do leve sabor de menta, as folhas do manjericão possuem abundantes óleos vegetais, como o estragol, cânfora e linalol, além de ácidos orgânicos e generosas doses de vitaminas C e A.

Ele vem integrar a linha da empresa que já conta com materiais tradicionais como o Basilicão, o Manjericão Rubi e outros materiais especiais como Manjericão Limoncino, que lembra o perfume do limão e o Manjericão Grecco a Palla, que tem aroma parecido com o cravo e é uma linda planta, com folhas pequenas que formam uma bola.

O público final se demonstra sedento por novidades desta espécie. A demanda ainda não atendida por estes produtos é muito grande e possibilita diversas alternativas de cultivo. Deve ser analisada, em cada região, se a melhor alternativa é o cultivo em vasos, estufas ou campo aberto, podendo gerar a venda da planta viva ou cortada em bandejas. Seja como for, esta é uma interessante alternativa para se aumentar a lucratividade da produção.

Essa matéria você encontra na edição de abril da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira a sua.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Manejo de plantas daninhas em florestas plantadas

A matocompetição é um dos fatores limitantes ao estabelecimento de florestas no Brasil, afetando o desenvolvimento das culturas florestais por meio da competição por...

Ginegar Polysack Soluções para uma cobertura inteligente

  Há 20 anos a Ginegar participa da Hortitec, e nesta edição lançou uma linha inédita de telas de sombreamento para o Brasil. “Trata-se de...

Portfólio de máquinas agrícolas John Deere conta com modernas tecnologias embarcadas

  Apostar em um portfólio completo, que atenda às necessidades de todos os perfis de agricultores, a uma das premissas da John Deere. E, para...

Óleo de Neem é a receita contra doenças do morango?

AutoresMário Calvino Palombini Engenheiro agrônomo e proprietário da Vermelho Natural vermelhonatural@hotmail.com O óleo de neem é um inseticida que possui uma molécula química produzida pela...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!