18.1 C
São Paulo
quinta-feira, agosto 11, 2022
-Publicidade-
Inicio Destaques Espécies de physalis

Espécies de physalis

Daniel Henrique Ferreira da Cunha Graduando em Agronomia – Centro Universitário de Goiatuba (UniCerrado)danielhfcunha07@alunos.unicerrado.edu.br

Givago Coutinho Doutor em Fruticultura e professor efetivo – UniCerradogivago_agro@hotmail.com

Pedro Maranha Peche Pós-doutorando em Fitotecnia – Universidade Federal de Lavras (UFLA) e Pesquisador PNPD/CAPES – UFLApedmpeche@gmail.com

Physalis – Crédito: Arquivo

Dentre as espécies da família Solanácea, em termos de Brasil destaca-se a produção de batata, seguida pelo tomate, nos quais, segundo dados do IBGE (2022), no ano de 2020 o País produziu cerca de 3.767.769 toneladas de batata e 3.753.595 toneladas DE tomate, respectivamente, sendo estas as duas principais espécies desta família cultivadas a nível comercial. Contudo, outra espécie dessa família, ainda pouco cultivada no Brasil, vem sendo uma alternativa para a agricultura familiar: physalis (Physalis peruviana).

Originária da América do Sul, com fins de produção comercial no Brasil, é cultivada apenas a espécie Physalis peruviana, visando a produção de frutos, pois apresenta elevado potencial de mercado. Contudo, existem outras espécies, como Physalis angulata e Physalis pubescens, dentre outras, que apresentam potencial de produção, mas ainda são pouco exploradas comercialmente.

O cultivo de physalis é relativamente recente no Brasil, mesmo apresentando boas perspectivas de produção. Neste sentido, o conhecimento acerca das principais práticas adequadas ao cultivo de physalis são essenciais para aumento na produção e viabilidade econômica para os produtores que desejam investir na cultura.

Origem da physalis

No Brasil, a comercialização da physalis é vista com preços altos, entre R$ 20,00 a R$ 90,00/kg. A Estação Experimental de Santa Luzia, localizada no Estado de São Paulo, foi a primeira a produzir esta fruteira em 1999.

Vale lembrar que, no Brasil, tanto o estudo relacionado a esta fruta quanto o cultivo da physalis teve início em 1999 no Estado de São Paulo, e só foi expandir na região sul em meados de 2008. Atualmente, há produtores que se dedicam à cultura em áreas de produção localizadas no Estado do Rio Grande do Sul.

Potencial de produção

A physalis é um fruto que pode ser considerado exótico pelo seu nome, aparência e preço. Atualmente, é comercializada na forma in natura e processada. A Colômbia é o maior produtor mundial dessa fruta, sendo que compõe 45% do faturamento em dólar das exportações desta, perdendo somente para a cultura da banana.

O fruto de P. peruviana, por exemplo, é consumido no Brasil predominante na forma in natura, sendo considerado exótico e apresentando preço bastante elevado. Em sua composição apresenta alto teor de vitaminas A, C, fósforo e ferro, além de flavonoides, alcaloides, fitoesteroides, carotenoides e compostos bioativos considerados funcionais.

Além do consumo principalmente do fruto, outras partes da planta, como a raiz e as folhas, são utilizadas no mercado farmacológico e o cálice do fruto em ornamentações. Além disso, os frutos são considerados como matéria-prima na elaboração de geleias, sucos, doces em pasta ou cristalizados, tortas e bolos caseiros. Na indústria, são utilizados na produção de polpas, frutos congeladas, iogurtes e sorvetes.


Espécies promissoras de physalis

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.

Inicio Destaques Espécies de physalis