28.8 C
Uberlândia
quinta-feira, julho 18, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosEstratégia reduz custos na irrigação

Estratégia reduz custos na irrigação

Crédito Shutterstock

Thayssa Ramos Quintiliano Lima
thaylimarq@gmail.com
Jeniffer Pacheco Cruz
jeniffercruz010@gmail.com
Estagiárias de pesquisa na área de irrigação
Daniela Andrade
Mestre em Fitotecnia – Gestora planejamento e controle agricola
daniela.agronomia9@gmail.com

A irrigação no cenário atual tem como objetivo o aumento da produção, produtividade, rentabilidade, a estabilidade da oferta de alimentos e a preservação do meio ambiente. Para isso, a obtenção de um sistema de irrigação para a produção agrícola deve ser feita por meio de tomadas de decisões baseadas em informações técnicas necessárias, que irão fornecer bom dimensionamento e manejo adequado, para que assim garanta uma boa eficácia do sistema.
Quando se trabalha com agricultura irrigada, existem duas questões básicas: quando se deve irrigar e quanto de água deve ser aplicado. O manejo correto da irrigação, em conjunto com informações sobre o solo, clima e planta são essenciais para a melhoria da eficiência de aplicação de água e, consequentemente, a redução de custo, uma vez que conhecendo essas características, menores serão os gastos.
Outro fator muito importante para a redução de custos é a eleição do sistema de irrigação. O que vai conferir essa escolha será a topografia do terreno, tipo de solo, clima da região, quantidade e qualidade da água para irrigação, tamanho da área e tipo de cultura.

Aumento estratégico de produção

A técnica de irrigação utilizada para suprir as demandas hídricas das plantas, quando falta chuva, diminui o risco de quebra de safra, garantindo assim maior produção.
Produtividade: a irrigação realizada de forma correta e com a quantidade certa de água próxima as raízes das plantas deixando o solo sempre úmido garantindo o aumento da produtividade.
Rentabilidade sustentável: quanto maior for a produção, maior será o retorno financeiro para a propriedade, e levando em consideração o manejo adequado da irrigação, maior será a preservação dos recursos hídricos.

Como implantar a técnica

Em um projeto de irrigação é necessário o conhecimento básico na relação solo-água-planta-clima, como também o manejo da cultura.
Para que o sistema de irrigação opere de forma que possa oferecer aumento de produtividade e economia, é necessário que o sistema seja dimensionado seguindo as recomendações técnicas dos fabricantes e também atenção ao manejo correto da irrigação, o que é fundamental para que a captação de água seja realmente a necessária para cada cultura.
Informações sobre o clima da região e sobre os solos ajudam a identificar a quantidade e o momento certo de irrigar. Com o uso correto é possível maximizar a produção, melhorar a qualidade do produto, minimizar o custo de água e de energia.

Palavra-chave: produtividade

A utilização dessa tecnologia está atrelada à produtividade. Diante das características supracitadas anteriormente, o uso correto do método/sistema junto com um bom manejo está relacionado ao aumento da produtividade.
Em regiões áridas e semiáridas, por exemplo, a falta de água afeta a segurança produtiva. O uso da irrigação é essencial para garantir a produtividade dessas regiões. Ou seja, para o aumento e complemento de produção e produtividade, algumas técnicas são necessárias para a contribuição dessas características e a irrigação é um fator de extrema importância para garantir a estabilidade e produção, permitindo assim maior número de cultivos por ano, evidenciando a conveniência de se utilizar essa tecnologia.

Erros e acertos

A irrigação apresenta como principal função o uso racional da água na agricultura a partir da aplicação deste recurso na medida correta e no momento adequado. Entretanto, para que este objetivo seja alcançado, são necessários alguns cuidados com o sistema de irrigação para que este seja eficiente, garantindo o uso estratégico e consciente da água.
Uma das formas de fazer isso é conhecendo onde ocorrem os erros mais comuns deste sistema.
1) Manutenção básica do sistema: utilizar o sistema de irrigação sem realizar suas manutenções básicas é um erro comum que tem efeitos negativos sobre o funcionamento e longevidade dos equipamentos. Isto porque a manutenção tem por finalidade a identificação de possíveis erros e/ou falhas, podendo corrigi-los em tempo adequado. Ao realizar a manutenção preventiva do sistema de irrigação, o agricultor evita problemas como interrupção da irrigação, prejuízo com perdas de equipamentos, aumento do consumo de energia, entre outros.
A manutenção dos equipamentos do sistema de irrigação deve ser um item prioritário para o agricultor, devendo este identificar a periodicidade ideal desta atividade para sua realidade, de acordo com seu planejamento produtivo.

2) Manejo da irrigação: outro erro comum está na ausência de estratégias para o manejo da irrigação. Ao longo do ciclo da cultura, a aplicação de água em excesso ou em pequenas quantidades pode acarretar diversos problemas ao cultivo, tais como redução da produtividade, maior incidência de doenças e menor eficiência no uso de água, energia e nutrientes. Desta forma, o manejo adequado da água na irrigação é indispensável para a sustentabilidade dos recursos hídricos e para a viabilidade e lucratividade das áreas irrigadas. Existem diversos métodos disponíveis para o manejo da irrigação, podendo este ser realizado com diferentes bases de informação: demanda agrometeorológica, balanço de água no solo e características fisiológicas das plantas.

3) Horário de irrigação: de modo geral, os produtores optam por realizar irrigações apenas durante o dia. No entanto, neste turno ocorrem os horários de maior temperatura, fazendo com que a eficiência da irrigação diminua. Uma opção para evitar este problema é a realização de irrigações noturnas. Neste turno, a eficiência do sistema aumenta consideravelmente, além de ser uma prática econômica, visto que no horário noturno, entre 21h30 e 6 horas, tem-se a tarifa especial que concede desconto no custo da energia.

4) Dimensionamento da motobomba: o mal dimensionamento da motobomba é um erro comum que gera perdas significativas de eficiência na irrigação. Uma bomba operando com potência inferior à requerida não oferece a vazão e pressão necessária para o perfeito funcionamento do sistema. O mesmo acontece com uma bomba que opera com potência acima do necessário gera aumento do consumo de energia ou combustível, onerando o custo do sistema. Desta forma, o dimensionamento adequado do sistema de bombeamento tem efeitos positivos sobre o funcionamento da irrigação e sua eficiência.

ARTIGOS RELACIONADOS

Tecnologias biológicas fortalecem o combate à cigarrinha-do-milho

Abramilho alerta para controle da praga desde as etapas iniciais da cultura e Vittia destaca atuação dos biológicos no manejo integrado.

Agrishow 2023 tem novo horário de entrada para os visitantes

A 28ª edição da principal feira de tecnologia agrícola da América Latina altera o horário de entrada de visitantes visando à melhoria da mobilidade para os participantes.

Blockchain e seus impactos na agricultura familiar

Em 2008, quando ouvimos pela primeira vez o termo Blockchain e descobrimos ...

Soluções tecnológicas nacionais para o agronegócio

Não é mais novidade que a agricultura brasileira está cada vez mais “hightech” no gerenciamento das suas operações de produção agrícola.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!