23.3 C
São Paulo
sexta-feira, julho 1, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Notícias Excesso de chuvas causa queda na produção de arroz no Rio Grande...

Excesso de chuvas causa queda na produção de arroz no Rio Grande do Sul

Prejuízo da safra 2015/2016 foi de aproximadamente 15%; regiões do sul do estado foram as mais afetadas

foto arrozEntre os meses de março e abril, o clima comprometeu diretamente as plantações de arroz no Rio Grande do Sul. O período, utilizado para colheita da cultura, teve um excesso de chuvas, o que causou prejuízo na produção. De acordo com a Climatempo, o alto nível de pluviosidade foi provocado pela influência do fenômeno El Niño. Na cidade de Camaquã, localizada ao sul do estado, choveu aproximadamente 450 mm, em março. A média local para o período é 108 mm. Em Abril, choveu 180 mm e depois a chuva foi diminuindo.

De acordo com representantes do setor arrozeiro de Camaquã, quando chove em excesso no plantio, o produtor não consegue trabalhar a lavoura e, consequentemente, não atinge um arroz de qualidade. A pluviosidade e o tempo instável também atrapalham a floração. Na colheita, o principal problema é a queda da planta, que acaba vindo a solo e não consegue se desenvolver como deveria.

O produtor precisa sempre estar atento à questão da água para não ter prejuízos em sua plantação. Durante o La Niña (previsto para começar a atuar em setembro), por exemplo, o agricultor que plantar com atraso, enfrentará problemas por conta da falta de chuvas no meio e no fim do manejo da lavoura.

A estimativa do prejuízo na atual colheita é de 15%, enquanto na área plantada 5%. Para minimizar as perdas, os produtores foram obrigados a elevar o preço do arroz em até 40%. Devido à falta do produto na região, as importações estão tendo um peso maior. Uruguai, Argentina e Paraguai são os principais exportadores da cultura para o Rio Grande do Sul.

Sobre o Grupo Climatempo

O Grupo Climatempo é a principal empresa privada de meteorologia do país. Fornece, atualmente, conteúdo para mais de 50 retransmissoras nacionais de televisão, para rádios de todo o Brasil e para os principais portais. Com cerca de dois mil clientes oferece conteúdo meteorológico estratégico para o setor de agricultura, moda e varejo, energia elétrica, construção civil, seguradoras e indústrias farmacêutica e de alimentos.

O Portal Climatempo transformou-se no veículo líder em visitação do país. É referência na divulgação de conteúdo que estimula a consulta diária de previsão do tempo. Classificado nos principais institutos de pesquisa entre os 30 sites mais visitados do país em língua portuguesa, é visitado por mais de 1, 5 milhão de usuários por dia, chegando a quase 3 milhões nas vésperas de feriados e durante fenômenos extremos de tempo e clima, com um crescimento anual na marca de 30%. O Grupo é presidido pelo meteorologista Carlos Magno que, com mais de 27 anos de carreira, foi um dos primeiros comunicadores da profissão no país.

Mais informações: Assessoria de Imprensa Climatempo -Linhas Comunicação  (11) 3465-5888

Inicio Notícias Excesso de chuvas causa queda na produção de arroz no Rio Grande...