Extensão de registro de molécula inseticida de ponta

Inovação tecnológica para manejo da traça-do-tomateiro e traça-das-crucíferas pode agora ser aplicada em mais 11 cultivos, inclusive nas minor crops.

0
34
Plutella xylostella
Foto: Divulgação

A edição 2022 da Exposição Técnica de Horticultura, Cultivo Protegido e Culturas Intensivas (Hortitec) ocorre no período de 22 a 24 deste mês, na paulista Holambra. No local, a Sipcam Nichino Brasil anuncia a extensão de registro do inseticida Ohkami®. Introduzido no mercado no final do ano passado, a solução conquistou em pouco tempo o tomaticultor, pela eficácia no controle da traça-do-tomateiro (Tuta absoluta). Agora, Ohkami® passa a ser aplicado em mais 11 cultivos no manejo da traça-das-crucíferas (Plutella xylostella).

Segundo a Sipcam Nichino, a traça-das-crucíferas se alimenta das folhas ‘brássicas’, tais como brócolis, repolho, couve-flor, couve e outras. A praga, de difícil controle, causa deterioração na qualidade visual e gera a rejeição do consumidor às hortaliças no varejo, segundo explica a equipe técnica da companhia, de origem ítalo-japonesa.

Conforme a Sipcam Nichino, a traça-das-crucíferas se reproduz rapidamente e em grande quantidade. Tentativas de manejá-la por meio de frequentes aplicações de inseticidas, acrescenta a empresa, levam à seleção de populações resistentes aos produtos. Falhas no controle da praga resultam também em aumento no custo de produção e, potencialmente, elevam riscos de haver acúmulo de resíduos de inseticidas nos alimentos, em níveis acima dos padrões permitidos, de acordo com a companhia.

“Ohkami® conta com uma nova molécula e um novo modo de ação. Age por contato e ingestão. Adicionalmente, controla ovos (ação ovicida) e evita a colocação de ovos férteis por mariposas (ação transovariana). Trata-se de produto diferenciado, que auxilia nas estratégias de manejo integrado ao conseguir quebrar o ciclo de desenvolvimento da traça-das-crucíferas”, resume Eric Ono, pesquisador da Sipcam Nichino.

Bioestimulantes – Quatro bioestimulantes da companhia, um deles em lançamento, passam agora a compor uma nova plataforma tecnológica, com recomendações especiais para diversas culturas agrícolas, inclusive HF. Segundo a empresa, trata-se de um recurso de alta tecnologia, com objetivo de elevar o potencial produtivo de lavouras do plantio até a colheita.

Formada pelas soluções Abyss®, Blackjak®, Nutex® Premium e o recém-lançado Stilo® Verde, a Plataforma de Bioestimulantes da companhia

reduz o estresse de plantas frente a condições climáticas adversas. Ativa também sistemas de defesa dos cultivos, aumenta a absorção de nutrientes e água pelas lavouras, além de fomentar o aumento da produtividade e da rentabilidade das propriedades, conforme ressalta Sérgio Camargo, da área de desenvolvimento de mercado da Sipcam Nichino. Criada em 1979, a Sipcam Nichino resulta da união entre a italiana Sipcam, fundada em 1946, especialista em agroquímicos pós-patentes e a japonesa Nihon Nohyaku (Nichino). A Nichino tornou-se a primeira companhia de agroquímicos do Japão, em 1928, e desde sua chegada ao mercado atua centrada na inovação e no desenvolvimento de novas moléculas para proteção de cultivos.