Feltrin Sementes prepara novidades para a Hortitec

0
41
Pimentão Híbrido Jaguariúna – Planta Vigorosa com alta sanidade

Após o período de distanciamento durante a pandemia, a Feltrin Sementes tem grandes expectativas para esta edição da Hortitec. “Estar novamente com nosso cliente é algo que estamos esperando ansiosamente há dois anos. Retornar para um ambiente de contato direto com o mercado de HF nos trará uma excelente oportunidade de troca de experiências, aprendizado e inovação”, considera Alexandro Barreto, gerente de marketing da empresa.

O portfólio da Feltrin destacará o melhoramento genético das principais espécies de hortaliças para o clima tropical brasileiro, que por sua extensão e oscilação climáticas, requerem cultivares que correspondam às mais diversas situações de cultivos, tudo isso se traduzindo em Genética Tropical Desenvolvida no Brasil, um conceito que acompanha e faz parte da nossa essência de trabalho e da nossa marca.

“Dentre as culturas mais relevantes de nosso portfólio, podemos destacar os pimentões retangulares e lamuyos que possuem alta resistência as principais doenças de cultivo tropical, sendo elas viroses como PVY (Potato vírus Y – mosaico da batata), PepYMV (Pepper yellow mosaic vírus – mosaico amarelo do pimentão) e TMV (Tobacco mosaic vírus – mosaico do tabaco). Além dos vírus, nossos materiais também possuem resistência a doenças foliares e de solo, dentre as quais podemos destacar Xcv (Xanthomonas campestris pv. vesicatoria – mancha bacteriana) e Pc (Phytophthora capsici – canela preta do pimentão/murchadeira)”, enumera Barreto.

Para a tomaticultura, os trabalhos em pesquisa e desenvolvimento ao longo dos anos foram focados em busca de cultivares com resistências aos principais vírus que afetam a cultura, sendo eles TYLCV (Tomato yellow leaf curl vírus – mosaico dourado/geminivírus e TSWC (Tomato spotted wilt vírus – vira-cabeça) e também para a principal doença do tomateiro do Brasil, que é a  Fol 1, 2, 3 (Fusarium oxysporum f. sp. lycopersici – murcha de fusário (3 Raças (0, 1 e 2))).

Para quem espera novidades no segmento de folhosas, o portfólio de alfaces crespas e americanas vem ainda mais completo em resistências às principais raças de Bl (Bremia lactucae – míldio (Raças 1-16, 18, 23), bem como TB (Tip Burn – queima de borda), que ataca severamente as folhosas nos cultivos em altas temperaturas.

Inovação

Reflexo de um trabalho constante de inovação, nesta edição da Hortitec, além das novidades de linha de alfaces americanas para cultivo de inverno, Andriely e Greicy, e das crespas Filó, Loreane e Luzia, a equipe da Feltrin apresentará uma linha completa de alfaces biofortificadas “Saladela”, desenvolvida para oferecer variedades com alta concentração de teor de zinco, clorofila e antioxidantes. “Tudo isso para atender um público que busca uma alimentação mais saudável e um mercado que se molda para um novo perfil de consumo”, diz Barreto.

A empresa

O diferencial da Feltrin está em trabalhar com um vasto portfólio de produtos, buscando atender com genética, produtividade e rentabilidade toda a cadeia de horticultura. Ao longo destes últimos anos, focou ainda mais na genética tropical, lançando produtos adaptados ao cultivo brasileiro.

“Somos uma empresa com mais de 40 anos de tradição, e senso de busca incansável pela inovação. Por meio da pesquisa em genética, focada no clima Tropical, nossos materiais são destaques na cultura HF do Brasil. A Feltrin oferece cultivares com ampla adaptação ao campo, trazendo maior rentabilidade ao produtor e excelente qualidade ao consumidor final”, conclui o gerente de marketing.