Inicio Revistas Grãos Feromônios – Ferramentas úteis ao controle da lagarta falsa-medideira

Feromônios – Ferramentas úteis ao controle da lagarta falsa-medideira

0
314

Luana Karolline Ribeiro

Graduanda em Agronomia – Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO)

lukarolline@icloud.com

Fabiano Pacentchuk

Engenheiro agrônomo, mestre em produção Vegetal e doutorando em Agronomia “Unicentro

fabianopacentchuk@gmail.com

Crédito Lúcia Vivian
Crédito Lúcia Vivian

Um dos maiores problemas encontrados na agricultura consiste nos danos causados por ataques de insetos, sendo estes considerados uma praga agrícola quando ocasionam danos econômicos. Esses ataques podem reduzir consideravelmente a produção agrícola, e, de acordo com Cruz et al. (2013), essa redução, de maneira geral, é de cerca de 30% do potencial de produção das culturas.

Dentre os insetos de importância agrícola, tem-se a Chrysodeixisincludens, pertencente à ordem Lepidoptera, conhecida popularmente como lagarta falsa-medideira. Sua importância deve-se ao fato de ter como plantas hospedeiras culturas de interesse econômico como, por exemplo, algodoeiro, feijoeiro, hortaliças e, principalmente, soja.

Essas lagartas caracterizam-se por sua coloração verde clara com listras longitudinais brancas e, segundo Sosa-Gómezet al. (2010), podem medir até 45 mm quando atingem o seu último estádio larval.

Ainda de acordo com os mesmos autores, quando na fase adulta, esses insetos são mariposas que possuem as asas anteriores e posteriores de coloração marrom, havendo nas anteriores duas manchas prateadas brilhantes na parte central.

Danos

Os danos ocasionados por estes insetosocorrem quando os mesmos se encontram na fase larval, pois consomem a área foliar das plantas, sendo que quanto mais desenvolvidos, maior esse consumo. Seu ataque é caracterizado por aspecto rendilhado nas folhas, uma vez que as lagartas não se alimentam das nervuras principais.

Alerta

Na cultura da soja, a preocupação a respeito de ataques da lagarta falsa-medideira é crescente e frequentemente deixa os produtores em alerta. O fato mencionado anteriormente apresenta relação com o aumento nas populações dessa praga, devido a sua ocorrência em todo o País.

Segundo Spechtet al. (2015), esta lagarta é considerada uma praga polífaga, ou seja, possui um grande número de plantas hospedeiras, podendo, assim, permanecer no campo em períodos de entressafra. Além disso, para controlar essa praga são utilizados principalmente inseticidas químicos. Entretanto, como agravante, essas lagartas possuem o hábito de se abrigar no terço inferior e/ou médio das plantas de soja, ou seja, a eficiência dos inseticidas é reduzida.

Tragédia anunciada

O aumento das populações desta praga nas lavouras pode estar relacionadoao uso incorreto e excessivo de inseticidas e de fungicidas que, desta forma, ocasionam a mortalidade de inimigos naturais, sendo importante salientar que os mesmos poderiam agir como agentes de controle biológico.

Ainda, o uso exacerbado de inseticidas contribui para a seleção de indivíduos resistentes, o que dificultaa eficiência de controle. Desta forma, percebe-se que é de grande importância realizar o monitoramento deste inseto para que assim o controle seja iniciado no momento adequado e não haja uso excessivo de inseticidas.

Danos causados pela lagarta falsa-medideira - Crédito Claudinei Kappes
Danos causados pela lagarta falsa-medideira – Crédito Claudinei Kappes

Manejo

O monitoramento mais conhecido é o realizado por meio do uso de panos de batida, sendo esta uma forma eficiente para realizar o acompanhamento de infestações de lagartas. Todavia, para extensas áreas de cultivo essa prática torna-se mais trabalhosa, além do fato de que são necessárias pessoas capacitadas para realizar a correta identificação dos insetos amostrados.

Com isso, uma alternativa para realizar o monitoramento de forma que demande um menor trabalho e, consequentemente, menor tempo, consiste no uso de armadilhas do tipo Delta contendo piso adesivo e cápsulas emissoras de feromônios.

Feromônios

Os feromônios são substâncias químicas que, segundo Vilela (1992), consistem no principal elemento de comunicação entre insetos, sendo assim uma importante ferramenta para o controle e monitoramento de pragas.

Devido a essa importância, existem feromônios que foram identificados e que são sintetizados para posterior comercialização, como é o caso do feromônio sexual da falsa-medideira, ou seja, pode ser utilizado para auxiliar no controle desta praga.

De acordo com Vilela (1992), os feromônios podem ser utilizados de duas formas: liberação na cultura por meio de pulverizações para confundir os insetos e assim dificultar ou até mesmo impossibilitar o encontro entre machos e fêmeas, o que contribui para reduzir a cópula dos mesmos e, consequentemente, seus descendentes; e a utilização em armadilhas com piso adesivo para atrair insetos do sexo oposto, e assim reter os mesmos na superfície das armadilhas.

O uso de armadilhas contendo feromônios sexuais da falsa-medideira pode ser uma importante ferramentaa ser usada para o controle da mesma, uma vez que podem auxiliar tanto no monitoramento quanto na estimativade densidade populacional da praga no campo, com base no número de insetos capturados por armadilha.

De acordo com Grigolli (2017), o nível de ação (momento em que o controle deve ser iniciado), baseado em mariposas capturadas por armadilha de feromônio, consiste em 15 adultos capturados por armadilha por semana.

Diante do exposto, verifica-se que as armadilhas que contêm feromônios são importantes aliadas do manejo integrado de insetos, uma vez que permitem um monitoramento mais rápido e fácil, auxiliando assim o produtor na tomada de decisão e evitando aplicações desnecessárias de inseticidas quando o inseto ainda não está causando danos econômicos.

Essa matéria completa você encontra na edição de janeiro 2018 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua para leitura integral.

SEM COMENTÁRIO