17.7 C
Uberlândia
sexta-feira, julho 12, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiFertilizante de liberação lenta melhora qualidade do tomate

Fertilizante de liberação lenta melhora qualidade do tomate

Bruno Nicchio

Engenheiro agrônomo e doutorando em Fitotecnia

bruno_nicchio@hotmail.com

Ernane Miranda Lemes

Engenheiro agrônomo, fitopatologista e doutor em Fitotecnia

ernanelemes@yahoo.com.br

Créditos Shutterstock
Créditos Shutterstock

Há uma crescente necessidade de produção de alimentos e de energia com o aumento da população mundial e com isso faz-se necessário aumentar a produtividade por área cultivada visando suprir essa demanda.

A cultura do tomateiro tem grande importância para suprimento alimentar,além de sua relevância socioeconômica no contexto do agronegócio, principalmente por sua capacidade de geração de emprego e de renda em todos os setores da economia, pois o tomate é uma das mais importantes hortaliças no mundo, tanto em área cultivada como em valor comercial.

O Brasil ocupa o oitavo lugar entre os países produtores, sendo esta hortaliça a segunda em importância econômica no País. Os frutos destinam-se especialmente ao processamento, mas também para o consumo in natura (Filgueira, 2000; Bernardi et al., 2007; Barbosa, 2014).

A fertilização e manejo de adubação devem ser levados em consideração ao buscar o aumento de produtividade por área.Porém, as perdas de nutrientes aplicados ao solovia lixiviação, volatilização ou adsorção é uma das preocupações de pesquisadores ao longo das últimas décadas.

A utilização defertilizantes de liberação controlada pode ser uma solução para reduzir perdas de nutrientes, além de aumentar a eficiência de fertilizantes na cultura do tomateiro. Para minimizar essas perdas, diversos centros de pesquisas privados e públicos têm desenvolvido, nos últimos anos, fertilizantes de eficiência aprimorada, no quais a liberação dos nutrientes ocorre de maneira gradual durante o ciclo da lavoura, próximo da marcha de absorção dos nutrientes pela cultura (Blaylock, 2007; Barbosa, 2014).

O que são

Fertilizantes de liberação lenta, controlada e estabilizados ou com inibidores são os principais do grupo definido como fertilizantes de eficiência aumentada. Fertilizante de liberação controlada é o termo utilizado quando a duração da liberação dos nutrientes em um intervalo de tempo é conhecida.

Já o termo de liberação lenta (revestidos) é empregado quando a liberação do nutriente depende de fatores climáticos, não sendo previsto pelo tempo.O primeiro fertilizante convencional a ser quimicamente modificado para forma de fertilizante de liberação lenta é a uréia, e atualmente existem formulações sólidas e líquidas.

Esses fertilizantes são uma realidade no mundo e as tecnologias podem aumentar a eficiência deles. Barbosa, (2014) ao avaliar a fertilização de tomateiro industrial, observou que os produtos estabilizados e de lenta liberação são suscetíveis para indicar uma possível redução das quantidades utilizadas dos fertilizantes.

Composição

Durante o processo de fabricação dos fertilizantes de liberação lenta, os fertilizantes são revestidos, encapsulados por uma camada de material insolúvel em água com microporos, que permite o contato do grânulo do fertilizante com a água e liberação dos nutrientes de maneira mais lenta, permitindo a absorção das plantas de acordo com sua necessidade.

O tipo de material utilizado no revestimento do fertilizante pode influenciar no preço final (1,5 a 10 vezes maior que a fonte convencional) e também o tempo de eficiência e época de aplicação, pois pode ser indicada a aplicação antecipada do fertilizante visando a liberação do nutriente para planta.

A utilização de fertilizantes de liberação controlada pode ser uma solução para reduzir perdas de nutrientes - Créditos Shutterstock
A utilização de fertilizantes de liberação controlada pode ser uma solução para reduzir perdas de nutrientes – Créditos Shutterstock

Vantagens

A principal vantagem do uso deste tipo de fertilizante é que sua aplicação pode promover uma economia de 20 a 30% em relação à aplicação de um fertilizante convencional, mantendo o mesmo rendimento do cultivo.

Pela sincronização de liberação, estes fertilizantes de liberação lenta melhoram a absorção de nutrientes pelas plantas, reduzem perdas, por exemplo: do nitrato por lixiviação e perdas por volatilização de amônia, minimizando o risco de poluição ambiental (Machado, 2006; Barbosa, 2014).

Custo

Segundo Guelfi (2017), em função da tecnologia de produção, os preços dos fertilizantes aumentam na seguinte ordem: convencionais < estabilizados <blends≤ liberação lenta < liberação controlada.

Como principal desvantagem, os fertilizantes de liberação lenta apresentam custo superior às fontes solúveis, requerendo a adequação das doses nos diferentes sistemas de produção, a exemplo do tomateiro. Todavia, o aumento de eficiência e manejo de adubação adequado pode reduzir a quantidade de nutrientes aplicados, já que o fertilizante de liberação lenta apresenta maior eficiência de absorção, o que pode otimizar o uso do insumo e garantir a produção econômica da cultura na sua relação custo x benefício(Santos, 2014).

Essa matéria você encontra na edição de março2018  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua.

ARTIGOS RELACIONADOS

Como adubar a cebola de forma assertiva

A qualidade, sanidade e o rendimento dos bulbos de cebola estão intimamente ligados com uma adubação equilibrada.

40% da soja comercializada recebe o tratamento industrial de sementes

Autores Thaís Vitória dos Santos thaisvitoria104@gmail.com Denilze Santos Soares denilzesoares@gmail.com Luana Keslley Nascimento Casais luana.casais@gmail.com  Fabiana das Chagas Gomes Silva fabianachagasfa@gmail.com Graduandas em...

Cultivo de banana da terra garante lucro

José Clélio de Andrade Engenheiro agrônomo, DSc.em Agronomia e pesquisador da SEAPA/EPAMIG jclelio@epamig.br   A produção nacional de banana da terra, também chamada plátanos, é estimada em torno...

Colheita mecanizada reduz custos da bataticultura

  Ainda que traga uma série de benefícios, o produtor que optar pela tecnologia da colheita mecanizada deve seguir alguns critérios, planejando-se bem para não...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!