18.1 C
São Paulo
quinta-feira, agosto 11, 2022
-Publicidade-
Inicio Destaques Fertilizante organomineral na batata-salsa

Fertilizante organomineral na batata-salsa

Alasse Oliveira da SilvaEngenheiro agrônomo e mestrando em Fitotecnia – ESALQ/USPalasse.oliveira77@usp.br

Liliane Marques de SousaEngenheira agrônoma e mestranda em Fitotecnia – Universidade Federal de Viçosa (UFV) liliane.engenheira007@gmail.com

Walleska Silva TorsianEngenheira agrônoma e doutoranda em Fitotecnia – ESALQ/USPwalleskatorsian@usp.br

Batata-salsa – Crédito: Shutterstock

A batata-salsa pertence à família botânica Apiaceae, ao gênero Arracacia e a espécie Arracacia xanthorrhiza Bancroft, também conhecida popularmente como mandioquinha-salsa, batata-baroa, batata-cenoura, batata-salsa, batata-aipo, batata-fiúza ou barão, entre outras denominações. É uma planta originária das montanhas andinas da América do Sul, correspondendo à Venezuela, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia.

Essa hortaliça tem grande importância para o agronegócio brasileiro, sendo sua produção destinada ao mercado predominantemente in natura. No entanto, essa raiz tuberosa pode ser usada para fabricação de pães, bolos, sopas, cremes, pré-cozidos, purês e fritas fatiadas.

A mandioquinha-salsa possui raízes ricas em carboidratos, com amido de alta digestibilidade, vitaminas A, B1, B2, C, D, E e minerais como K, Si, P, S, Cl, Ca, Fe e Mg, sendo considerada uma hortaliça saudável, com alto valor nutritivo.

Viabilidade

Essa planta constitui-se uma boa alternativa de cultivo para pequenos e médios produtores, especialmente para os agricultores familiares, devido à grande exigência de mão de obra do plantio à colheita, sendo suprida, em parte, pela mão de obra familiar, possuindo baixo custo de produção, por sua rusticidade, podendo ser cultivada em sistema orgânico, com menor utilização de insumos agrícolas sintéticos, além de apresentar alto valor de mercado o ano todo, aumentando os ganhos econômicos do produtor rural.

Desta forma, atualmente existe uma demanda crescente pela aplicação de fertilizantes organominerais nos cultivos dessa hortaliça, devido à melhoria nas propriedades físicas, químicas e biológicas do solo, contribuindo para o bom desenvolvimento e produtividade da batata-salsa.

Adubação organomineral

Os fertilizantes organominerais surgem como alternativa competitiva de fornecimento para o cultivo brasileiro, devido ao fornecimento de matéria orgânica (MO) e dos nutrientes necessários à nutrição da batata-salsa.

Fertilizante organomineral é definido como uma mistura física ou combinação de fertilizantes minerais e orgânicos, com efeito complementar para as plantas (MAPA, 2005), sendo que os elementos minerais, por serem mais concentrados, irão disponibilizar uma boa quantidade de nutrientes às plantas, enquanto os elementos orgânicos enriquecerão o solo, fornecendo nutrientes posteriormente às plantas.

Portanto, é uma alternativa promissora para a agricultura, devido aos seus benefícios para o solo e consequente efeito na produtividade das culturas.

Dentre os fertilizantes organominerais presentes no mercado, existem variações, tanto na sua composição quanto na forma. Destacam-se como os principais, fertilizante organomineral peletizado, granulado e farelado, podendo haver variações em fertilizantes organominerais provenientes de misturas de grânulos ou ainda de fertilizantes organominerais que possua NPK no mesmo grânulo.

Por isso, ao comprar esses tipos de fertilizantes, recomenda-se que os produtores consultem um profissional da área agronômica ou busquem informações sobre o aspecto físico e modo de produção, visto que certamente essas características influenciam na eficiência final do fertilizante e na recomendação do produto no campo.

Benefícios para a batata-salsa

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.

Inicio Destaques Fertilizante organomineral na batata-salsa