23.3 C
São Paulo
quarta-feira, julho 6, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Fertilizantes organominerais aumentam a porosidade do solo

Fertilizantes organominerais aumentam a porosidade do solo

Adilson Pelá

Engenheiro agrônomo e professor da Universidade Federal do Goiás

adilson.pela@ueg.br

 

Fertilizantes organominerais aumentam a porosidade do solo - CréditoShutterstock
Fertilizantes organominerais aumentam a porosidade do solo – CréditoShutterstock

A porosidade do solo é importante por contribuir com a aeração, absorção de água e nutrientes pelas plantas, o que é muito importante para elas. A planta, para absorver os nutrientes, precisa de água e ar. O ar é importante para a respiração e, consequentemente, obtenção de energia, enquanto a água é o veículo que leva os nutrientes até as raízes das plantas para que sejam absorvidos.

A matéria orgânica presente nos fertilizantes organominerais atua como agente agregante das partículas do solo, que é composto por areia, silte e por argila, que são menores partículas e, se não estiverem unidas, acabam entupindo os poros do solo. Por isso, a matéria orgânica de um fertilizante organomineral atua como um agente cimentante, que deixa o solo com maior volume de poros.

Das trêspartículas, areia, silte e argila, a areiaéa demaior tamanho. Mas, mesmo a areia, se estiver solta, pode ser facilmente transportada pelo vento ou pela água, ocasionando o processo de erosão. Assim, é a união de várias partículas que formam um agregado maior e tornam o solo mais resistente aos processos erosivos causados por ventos e pela água, e é a matéria orgânica do fertilizante organomineral que ajuda a agregar essas partículas.

Fertilidade

A camada mais fértil do solo é a mais superficial, por ser enriquecida principalmente por matéria orgânica, além dos nutrientes que são liberados na decomposição dos resíduos e aplicação dos adubos, e é a primeira camada que vai embora. Ou seja, o que tem de melhor no solo acaba sendo perdido pelos processos erosivos.

A erosão é um processo natural que ocorre na formação do solo. Porém, a agricultura acaba, muitas vezes, acelerando esse processo. Por isso, todas as práticas que contribuem para minimizar os processos erosivos são de grande importância, assim como as práticas que promovem uma redução dos processos erosivos são sempre bem vindas para agricultura, ajudando na preservação do solo, do ambiente e, consequentemente, na obtenção de melhores produtividades.

O aumento de trocas catiônicas

A Capacidade de Troca Catiônica (CTC) do solo funciona como um reservatório de nutrientes. Quanto maior esse depósito, melhor será o solo, pois menor será a perda de nutrientes.

A CTC de um solo é originada das partículas de argila e da matéria orgânica – as menores partículas. São cargas de superfícies que retêm os nutrientes catiônicos (cálcio, magnésio e potássio dentre outros). E nos solos tropicais é a matéria orgânica a principal é o constituinte do solo que mais contribui com a CTC.Com ela a CTC pode ser 10 a 20 vezes maior do que a CTC das argilas. Por isso, é importante melhorar a matéria orgânica do solo.

Ao mesmo tempo em que a CTC retêm esses elementos, evitando que sejam perdidos juntamente com a água que infiltra nosolo, levando-os para os lençóis freáticos, ela disponibiliza esses nutrientesgradativamente para as plantas.

Micelas húmicas coloidais

As micelas húmicas coloidais são partículas com tamanho diminuto, diâmetro inferior a 1 micrometro. Os colóides apresentam alta superfície específica, e por isso apresenta uma alta densidade de cargas.

Essas micelas são responsáveis por promover o aumento de CTC. Os grupamentos carboxílicosenólicos e fenólicos da matéria orgânica (húmus do solo) sofrem dissociação em função do pH e acabam desenvolvendo cargas negativas, que podem ser contrabalanceadas, por processo eletrostático, com cátions básicos como cálcio, magnésio e potássio, importantes nutrientes de plantas.É uma ligação não tão forte, o que permite que estes cátions sejam disponibilizados para a planta, mas o suficiente para impedir que sejam perdidas por lixiviação.

Quanto menor o tamanho da partícula, que são os coloides, maior a contribuição das cargas de superfície, ou seja, maior a CTC desse material. Assim, é interessante fazer uma adubação orgânica com umfertilizante organomineral, ou uma adubação orgânica complementada com um adubo mineral.

Quando se tenta fazerum produto só (organomineral), nem sempre se conseguem todos os benefícios, pois a quantidade de matéria orgânica usada é muito pequena em relação à aplicada nas adubações orgânicas (10 toneladas ou mais por hectare),a concentração dos nutrientes é bem menor que a dos fertilizantes minerais. Então, a adubação orgânica associada à adubação mineral muitas vezes oferece um resultado melhor com a adubação organomineral.

Portanto, para qualquer tipo deadubação é importante conhecer os teores de nutrientes disponíveis no fertilizante, fazer uma análise química do solo para saber as reais necessidades, e só então fazer uma recomendação equilibrada desses fertilizantes, seja orgânico, mineral ou organomineral.

Essa matéria você encontra na edição de março da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira a sua.

Inicio Revistas Hortifrúti Fertilizantes organominerais aumentam a porosidade do solo