FMC cresce 42% em vendas na América Latina

0
145
FMC Paulínia/Divulgação

A FMC Corporation divulgou essa semana os resultados do segundo trimestre de 2022 com uma receita de US$ 1,45 bilhão, aumento de 17% em relação ao segundo trimestre de 2021, impulsionado pela forte demanda e pelos preços do mercado. Desconsiderando o impacto das moedas estrangeiras, a receita orgânica cresceu 21% ano a ano. “O desempenho da FMC no primeiro semestre reflete nossa capacidade de colocar valor ao serviço que oferecemos, bem como, a procura crescente por nossos produtos inovadores, em todo o mundo. O desempenho da empresa também foi auxiliado por nossa agilidade operacional e nosso foco na execução em um ambiente global dinâmico”, disse Mark Douglas, presidente e CEO da FMC.

O crescimento da receita da FMC, no segundo trimestre, foi impulsionado por uma contribuição de 14% do volume e de 7% do preço, compensada parcialmente por uma variação cambial de 4%. As vendas na América Latina cresceram 42% de forma orgânica (e 44% incluindo o câmbio) ano a ano no trimestre, impulsionadas por ganhos de volume e aumentos significativos dos preços da soja, do milho, do algodão e da cana-de-açúcar. O Brasil liderou o crescimento na região com um grande volume de vendas de diamidas e produtos biológicos.

As vendas na América do Norte cresceram 26% em relação ao segundo trimestre de 2021, graças a um crescimento de dois dígitos na demanda por herbicidas e inseticidas. No Canadá, a alta pressão de insetos ajudou com o sucesso do lançamento do Coragen® MaX, um inseticida desenvolvido com o ativo Rynaxypyr®. Na Ásia, a receita cresceu 4% de forma orgânica em relação ao mesmo período do ano anterior. Incluindo o câmbio, a Ásia caiu 1%. Na Índia, a demanda pelo inseticida Benevia® para aplicação no mercado de frutas e vegetais aumentou. Na Austrália, o herbicida Overwatch® continuou a superar os produtos concorrentes para cereais. As vendas na EMEA (Europa, Oriente Médio e África) cresceram 15% de forma orgânica e 3% incluindo o câmbio. Além dos preços sólidos, os resultados foram impulsionados pelo aumento da demanda pelos inseticidas Exirel® e Verimark®, bem como por herbicidas seletivos.

A Plant Health manteve seu ritmo de crescimento, com um aumento de receita de 20% no trimestre em comparação ao ano anterior, liderado por produtos biológicos que cresceram quase 40% ao ano. Outra informação divulgada foi o Lucro líquido GAAP consolidado de US$ 131 milhões, queda de 35% em relação ao segundo trimestre de 2021. Em uma base GAAP, a empresa divulgou lucro de US$ 1,06 por ação diluída no segundo trimestre. Isso se compara aos ganhos GAAP de US$ 1,56 por ação diluída no segundo trimestre de 2021. O impacto da saída da FMC da Rússia foi de US$ 0,60 por ação diluída no trimestre. Os ganhos ajustados do segundo trimestre foram de US$ 1,93 por ação diluída, um aumento de 7% em relação ao segundo trimestre de 2021.

Previsão de receita
O ótimo desempenho da FMC no primeiro semestre justifica a confiança contínua na sólida receita e no crescimento do EBITDA ajustado para todo o ano, refletindo uma faixa de estimativa atualizada menor. Agora, a previsão é de que a receita para o ano inteiro de 2022 fique na faixa de US$ 5,5 bilhões a US$ 5,7 bilhões, representando um aumento de 11% na média em relação a 2021, impulsionado pelo crescimento de volume e preço em todas as regiões, parcialmente compensado pelo impacto do câmbio na EMEA e na Ásia. A faixa de EBITDA ajustado para o ano inteiro foi reduzida e, agora, deve ser de US$ 1,36 bilhão a US$ 1,44 bilhão, representando um crescimento de 6% ano a ano na média.

A empresa espera maior aumento de custos do ano no terceiro trimestre, com uma inflação persistente, porém mais baixa, no quarto trimestre. A decisão da empresa de encerrar as operações e negócios na Rússia também terá um efeito negativo. A variação do lucro ajustado por ação de 2022 foi reduzida e, agora, espera-se que seja de US$ 7,00 a US$ 7,70 por ação diluída, representando um aumento de 6% ano a ano, na média. Atualmente, as despesas com juros devem ser de US$ 135 milhões a US$ 155 milhões. O lucro ajustado por ação exclui qualquer impacto de possíveis recompras de ações em 2022 e pressupõe uma média ponderada de ações diluídas em circulação (WADSO) de aproximadamente 127 milhões. Espera-se que o fluxo de caixa livre para o ano inteiro seja de US$ 565 milhões a US$ 685 milhões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!