16.6 C
Uberlândia
quinta-feira, junho 13, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiFosfito aumenta área foliar da batata

Fosfito aumenta área foliar da batata

Douglas José Marques

Doutor e professor de Olericultura e Melhoramento Vegetal da Universidade José do Rosário Vellano (UNIFENAS)

douglas.marques@unifenas.br

 

Créditos Shutterstock
Créditos Shutterstock

A batata é uma fonte cada vez mais importante de alimento, de emprego rural e de interesse financeiro, podendo contribuir para a alimentação e a estabilização social do meio rural, principalmente nos países em desenvolvimento. É a quarta cultura na ordem de importância no mundo e um dos principais alimentos da humanidade, sendo cultivada em mais de 125 países e consumida por mais de um bilhão de pessoas.

A produção anual está entre 300 milhões de toneladas, em uma área cultivada de 20 milhões de hectares, com uma produtividade média de 15 toneladas por hectare.O maior aumento em produção de batata nos países em desenvolvimento vem acontecendo na Ásia, que detém cerca de 35% da produção mundial, 40% da área ocupada pela cultura e produtividade média de 13 toneladas por hectare.

Nutrição de ponta

Pesquisas realizadas no Brasil mostram que a ordem decrescente de extração dos nutrientes pela batateira é a seguinte: K, N, Ca, S, P e Mg. Embora o P seja o quinto nutriente, em ordem de extração, é o elemento que oferece maior resposta em produtividades nos solos brasileiros, devido à forte fixação desse nutriente nos solos tropicais. O P também favorece a formação de raízes, a tuberização e o tamanho dos tubérculos, além de acelerar o ciclo da cultura.

Os ânions fosfitos (H2PO3-, HPO3-2) são formas reduzidas de fósforo (P), análogas aos fosfatos (H2PO4, HPO4-2 e PO4-3), originadas a partir da redução do fosfato. Atualmente, existem no mercado diversas formulações à base de fosfito, cuja utilização na agricultura tem se intensificado nos últimos anos.

Créditos Shutterstock
Créditos Shutterstock

Os fosfitos

Os fosfitossão produtos comercializados como sais de metais alcalinos obtidos a partir do ácido fosforoso (H3PO3),sendo os mais comuns o fosfito de potássio, fosfito de cálcio, fosfito de sódio e fosfito de amônio.

Essas formulações são recomendadas como fungicidas ou como suplemento de fósforo para as plantas, sendo indicadas para diversas culturas. No Brasil, os fosfitos são comercializados principalmente como soluções de fosfito de potássio, registrados no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento como fertilizantes para aplicação foliar ou via solo.

O uso dos fosfitos como fonte de fósforo via solo ou foliar, principalmente em algumas frutíferas e em hortaliças, como a batata, tem incrementado o desenvolvimento fenológico, produtivo e também a qualidade destes produtos agrícolas, especialmente quando a cultura se encontra adequadamente suprida por fósforo.

O uso dos fosfitos tem incrementado o desenvolvimento fenológico, produtivo e qualitativo da batata - Créditos Shutterstock
O uso dos fosfitos tem incrementado o desenvolvimento fenológico, produtivo e qualitativo da batata – Créditos Shutterstock

Vantagens do fosfito

Nas hortaliças o fosfito deve ser aplicado durante o ciclo das culturas, iniciando-se na fase vegetativa. A utilização de fosfitos na produção vegetal deve ser, principalmente, de forma preventiva, devido ao seu alto grau de solubilidade e mobilidade, sendo rapidamente absorvidos pelas plantas, deslocando-se através das membranas celulares.

O caráter sistêmico dos fosfitos (ascendente e descendente) favorece sua rápida absorção, que ocorre em trêse seis horas, via raízes, caules e folhas. O uso do fosfito via foliar proporciona aumento nas quantidades de nutrientes contidos nas plantas, resultando em incremento na produção.

Manejo

A dosagem da aplicação do fosfito pode variar em função do produto aplicado. De maneira geral, as recomendações são aplicações quinzenais iniciando 15 dias após a emergência até o final da fase vegetativa.

Culturas Dose por aplicação Épocas de aplicação
Dose/100 L de água Dose/hectare
Batata 300 a 400 mL 600 mL a 1,5 L Aplicações quinzenais iniciando 15 dias após a emergência até o final da fase vegetativa

Custo

Geralmente, o custo de aplicação não é alto, ficando entre R$ 20,00 a R$ 40,00 por tratamento. No Brasil são comercializadas várias fontes de fosfito, como o fosfito de potássio, fosfito de magnésio, fosfito de zinco, fosfito de cálcio e fosfito de molibdênio.

Como são excelentes complexantes, o fosfito favorece a absorção de cálcio (Ca), boro (B), zinco (Zn), molibdênio (Mo), potássio (K) e outros. Sua aplicação ajuda no controle e prevenção de doenças fúngicas, uma vez que estimula a produção de substâncias que inibem o desenvolvimento de fungos (fitoalexinas).

Influência do Kripter® na área foliar da batata

Créditos Shutterstock
Créditos Shutterstock

Eng. Agr. Juliano Gullo de Salvo

Mestre em Solos e Nutrição de Plantas e coordenador técnico da

Green Has do Brasil

detec@greenhb.com.br

O fosfito é importante no manejo da cultura da batata, por seus efeitos sobre patógenos (fungos). Apresenta basicamente dois mecanismos de ação ” o primeiro seria sua ação direta fornecendo uma rica fonte de Fósforo, Potássio e Magnésio. Outro mecanismo seria sua ação indireta por meio da ativação dos sistemas de defesa das plantas (fitoalexinas), sendo capazes de contribuir efetivamente para o controle de patógenos. O resultado é o efeito favorável no desenvolvimento da cultura da batata, rumo ao potencial produtivo.

 

Essa matéria completa você encontra na edição de maio 2017  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua para leitura integral.

ARTIGOS RELACIONADOS

Nutrição equilibrada no cultivo do maracujá

Rosemary M. de Almeida Bertani Doutora e pesquisadoracientífica da APTA/Polo Regional Centro-Oeste rosemary.bertani@apta.sp.gov.br Ivan Herman Fischer Doutor e pesquisador científico da APTA/Polo Regional Centro-Oeste Angélica Cristina Fernandes Deus Caroline de...

Adubação fosfatada com gesso – Hora de corrigir e nutrir o solo

Bruno Nicchio Engenheiro agrônomo e doutorando em Produção Vegetal, ICIAG-UFU bruno_nicchio@hotmail.com José G. Mageste Engenheiro florestal, Ph.D. e professor ICIAG-UFU jgmageste@ufu.br Ernane Miranda Lemes Engenheiro agrônomo, mestre e doutor em Produção...

Manejo do mofo-branco em hortaliças

  Ailton Reis Engenheiro agrônomo, doutor e pesquisador da Embrapa Hortaliças ailton.reis@embrapa.br Carlos Alberto Lopes Engenheiro agrônomo, PhD e pesquisador da Embrapa Hortaliças carlos.lopes@embrapa.br Hélcio Costa Engenheiro agrônomo, doutor e pesquisador do...

Estudo da Epagri comprova presença de espécie de mexilhão invasora

Um estudo desenvolvido pela Epagri constatou que as criações de mexilhões em Bombinhas estão sendo dominadas por uma espécie exótica desse molusco, nativa da região do...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!