20.2 C
Uberlândia
terça-feira, julho 16, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosFosfito de potássio contribui para enchimento de grãos

Fosfito de potássio contribui para enchimento de grãos

 

Douglas José Marques

Professor de Olericultura e Genética e Melhoramento de Plantas da UNIFENAS

douglas.marques@unifenas.br

Hudson Carvalho Bianchini

Professor de Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas da UNIFENAS

Luís Augusto de Freitas Roewer

Graduando em Agronomia

 

Créditos Luize Hess
Créditos Luize Hess

Os fosfitos são compostos derivados do ácido fosforoso que podem se combinar com elementos como potássio, cálcio, magnésio, alumínio, manganês e zinco. Tais compostos caracterizam-se por estimular o crescimento das plantas, possuírem considerável ação fungicida e não serem fitotóxicos, quando utilizados em concentrações adequadas.

Esses compostos são rapidamente absorvidos pelas plantas através das raízes e das folhas, apresentado ação sistêmica, pois são translocados pelo xilema e pelo floema.

Dependendo da cultura, a translocação das folhas para as raízes pode ocorrer num prazo de até 24 horas e permanecer ativa por até 160 dias, já que os fosfitos não são metabolizados pelas plantas. Dentre as vantagens do uso do fosfito se destacam:

ü Rápida absorção (raízes, folhas e córtex do tronco);

ü Assimilado na sua totalidade, diferentemente dos fosfatos;

ü Exige menos energia da planta;

ü Excelente complexante, favorece a absorção de Ca, B, Zn, Mo, K e outros elementos;

ü Controle e prevenção de doenças fúngicas;

ü Fitoalexinas (ação preventiva);

ü Inibição do desenvolvimento fúngico (ação curativa);

ü Permitem misturas com outros produtos;

ü Certas formulações de fosfitos podem reduzir o pH da solução, melhorando a eficiência de alguns herbicidas.

Influência no enchimento de grãos

O adequado fornecimento de fósforo reforça a defesa natural contra patógenos - Créditos Luize Hess
O adequado fornecimento de fósforo reforça a defesa natural contra patógenos – Créditos Luize Hess

A adequada nutrição das plantas é considerada um dos fatores mais importantes para o metabolismo das plantas, favorecendo o aumento da produção. Por isso, é necessário um suprimento balanceado de nutrientes para favorecer o crescimento das plantas e ativar os processos naturais de defesa e propiciar ganhos significativos na produção.

Nesse contexto, os fosfitos podem ajudar o incremento da produção e a redução dos efeitos das doenças sobre as culturas, o que irá favorecer o enchimento dos grãos e o consequente aumento na produtividade agrícola.

Nutrição para a soja e o milho

O potássio é um nutriente que tem atuação em vários aspectos estruturais, fisiológicos e bioquímicos da vida das plantas. O suprimento adequado de potássio é fundamental para a sobrevivência das plantas e também para a obtenção de alta produtividade.

As duas principais funções do K na planta são: controle do regime hídrico e manutenção da fotossíntese. Outras funções influenciadas pelo suprimento de K incluem elongação celular, ativação enzimática, síntese de proteínas, transporte de fotoassimilados e proteção contra os efeitos do estresse ambiental, além de contribuir no reforço estrutural da planta, dificultando a penetração de patógenos, principalmente os causados por fungos.

Já o fósforo participa de um grande número de compostos das plantas, essenciais em diversos processos metabólicos; é importante no desenvolvimento inicial das raízes e tem função básica na promoção de um adequado desenvolvimento da semente.

Adicionalmente, ele fornece a energia, armazenada no ATP, que é necessária para as principais funções da planta e o seu suprimento adequado desde o início do desenvolvimento vegetal, sendo importante para a formação dos primórdios das partes reprodutivas.

O adequado fornecimento deste nutriente para a planta contribui para aumentar o potencial de rendimento e reforça a defesa natural contra patógenos. A sua deficiência tem efeito drástico sobre o crescimento, reduzindo tanto a respiração como a fotossíntese.

Essa matéria completa você encontra na edição de Novembro da revista Campo & Negócios Grãos. Clique aqui para adquirir já a sua.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Adfert no Workshop de Fertilizantes

A Adfert tem, desde a sua fundação, a política de não medir esforços na realização de trabalhos voltados a pesquisas e desenvolvimento de novas...

Sem ações preventivas no manejo de resistência, milho voluntário causa prejuízos em lavouras de soja

É uma situação complexa, que acontece tipicamente nas lavouras do Brasil. Durante a colheita do milho safrinha, é possível ocorrer perdas de grãos e espigas, que podem produzir o chamado milho voluntário, também conhecido como planta guaxa ou tiguera, que impacta na lavoura de soja. “Esta planta deve ser vista como uma espécie agressiva ao cultivo comercial da soja, já que compete por luz, água e nutrientes, comprometendo a produtividade. Alguns estudos apontam que a presença de 2 a 4 plantas de milho por metro quadrado pode causar redução de até 50% da produção e soja'', afirma Ricardo Dias, gerente de produtos e mercados centro-sul da Arysta LifeScience.

Greening – Pesquisa de uma década comprova outro jeito para tratar

Só em 2017, 32 milhões de árvores do parque citrícola de São Paulo e Minas Gerais (16,73%) já foram afetadas pelo greening (Huanglongbing/HLB), segundo...

Mais produtividade com o nitrogênio líquido de liberação lenta

Cada vez mais a tecnologia está inserida na agricultura, seja pela introdução de novas variedades, bem como agricultura 4G, também nesse segmento o mercado de fertilizante está em contínua evolução com novas formulação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!