Inicio Revistas Grãos Fosfito reduz o pH da calda de pulverização do cafeeiro

Fosfito reduz o pH da calda de pulverização do cafeeiro

0
340

Wesley Devair Bittencourt Machini

Engenheiro agrônomo da AgroBR Consultoria Agrícola

wdevair@hotmail.com

 

Crédito Divulgação Agrishow
Crédito Divulgação Agrishow

O uso do fosfito na lavoura de café reduz o pH da água/calda de pulverização,item de grande importância, visto que a maioria dos produtos usados na cafeicultura necessita de pH baixo. Dessa forma, dispensa-se a adição de redutores específicos de pH e se oferece segurança ao cafeicultor de que o produto está livre de materiais indesejáveis, não modificando negativamente o aroma, o paladar da bebida, entre outros aspectos.

Importância dos fosfitos

Os fosfitos foram introduzidos no mercado de fertilizantes na década de 70. Evieram ganhando cada vez mais espaço nestes últimos anos porque algumascaracterísticas foram observadas nestes produtos, como a capacidade defornecer rapidamente nutrientes às plantas e a eficiência no controle devárias doenças causadas por patógenos, acredita-se que devido à sua alta concentraçãode potássio, pois adubações via foliar ricas neste nutriente reduzem a severidade de muitasdoenças.

Os fosfitos sólidos aparecem no mercado como uma grande inovação, pois possuem em sua composição o fósforo (P), um elemento essencial para o desenvolvimento ecrescimento das plantas. Este elemento é absorvido na forma química H2PO4, sendo ofosfato (PO4) uma exclusiva fonte de fósforo para as plantas.

O fósforo é o nutriente maior limitante para a alta produtividade agrícola nossolos brasileiros, que em grande totalidade não possuem quantidades adequadas. O fósforo é extremamente importantepara o desenvolvimento inicial das plantas, uma vez que está ligado diretamente aoequilíbrio energético e desenvolvimento radicular.

O fosfito, quando aplicado às plantas, é absorvido rapidamente através de suasestruturas. Possui uma grande mobilidade na fisiologia da planta, atingindo rapidamenteos locais que apresentam sintomas de deficiência deste nutriente.

O fosfito se torna uma fonte de combate contra fungos, pois tem açãofungistática e consegue retardar o desenvolvimento no crescimento micelial e atrasar aformação de colônias. Conseguem diminuir a incidência destes patógenos retardando oseu desenvolvimento.

Há estudos que mostram que as características ácidas dosfosfitos conseguem interferir no desenvolvimento de diversos agentes patogênicos.Na utilização do fosfito a planta consegue obter a capacidade estimulativa deproduzir fitoalexinas, que são sintetizadas nas inclusões citoplasmáticas que ficamlocalizadas próximas ao local de penetração do patógeno.

A ação defensiva por fungosacontece por uma desorganização celular, rompendo a membrana plasmática e inibindoas enzimas fúngicas. Devido a esses efeitos, o patógeno tem sua germinação inibida, aelongação do tubo germinativo impedida e o crescimento micelial dificultado.

As fitoalexinas são compostas por antimicrobianos de massa molecular baixa,sintetizada e acumulada nas plantas após estresses químico, físico ou biológico e sãocapazes de impedir e reduzir a atuação de agentes patogênicos.

 

 A utilização de fosfito para a redução de pH é uma nova ferramenta para o cafeicultor alcançar melhores produtividades - Crédito Miriam Lins
A utilização de fosfito para a redução de pH é uma nova ferramenta para o cafeicultor alcançar melhores produtividades – Crédito Miriam Lins

Quando aplicar

A aplicação pode ocorrer de duas formas – após análise foliar da planta, buscandoa manutenção correta da nutrição, ou de uma forma corretiva, quando for perceptível adeficiência de fósforo na planta.

Lembrando que a aplicação de fosfito na planta é para correção nutricional, e não aplicando como um químico para realizar o controle do ataque de pragas, lembrando que ao nutrir a planta, esta apresentará uma melhor estrutura de defesa contra diversas adversidades.

A dosagem recomendada do fosfito em cafeeiro deve acontecer de acordo como fabricante do produto, devido à qualidade de reação das fontes nutricionais quecompõem cada produto. Porém, alguns fabricantes recomendam uma dosagem que variaentre 150 a 350 mL/100 L de água, ou 0,60 a 2,00 L/ha, utilizando entre três a cincoaplicações, sendo a primeira antes do florescimento e as seguintes com intervalos de 45 a60 dias.

É necessário entender que em relação à compatibilidade química, as reaçõesalcalinas (pH maior que 7,0) nas caldas de pulverização, o produto aplicado tende aperder o seu efeito por sofrer um processo de degradação paliativa e contínua, decompondo a maioria dos inseticidas e fungicidas existentes, comprometendo a suaeficácia no tratamento.

O pH ideal para aplicação no café pode varia bastante de acordo com o produto aser utilizado, porém, cria-se uma faixa que atua amplamente para diversos produtosexistentes no mercado. O pH entre 05 a 07 auxilia, grandiosamente, a ação de umdeterminado produto, especialmente inseticidas e fungicidas.

Vantagens do uso de fosfito

A utilização de fosfito para a redução de pH é uma nova ferramenta, pois o agricultorpassa a utilizar um produto que auxilia na eficiência do produto que está sendo aplicadoe juntamente a ele está proporcionando um melhora na nutrição da planta e ampliandoos leques de defesa natural que podem existir na planta.

Os ganhos em produtividade são de rápida apreciação, pois com a utilização dofosfito de potássio poderá ajudar no enchimento de grãos, fortalecimento dos frutos e melhora geral no aspecto fisiológico da planta, pois, se ocorrer a deficiência nutricional,principalmente de potássio, a qualidade do produto comercial será seriamente afetada.

Essa matéria completa você encontra na edição de outubro 2017 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua para leitura integral.

SEM COMENTÁRIO