18.1 C
São Paulo
sexta-feira, agosto 12, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Fosfito x doenças do cafeeiro

Fosfito x doenças do cafeeiro

Ana Clara de Aurélio Loures Azevedo

Marina Santos Okuzono Marques de Araújo

Graduandas em Agronomia pela Faculdade de Ensino Superior e Formação Integral (FAEF, Garça SP).

Marcelo de Souza Silva Engenheiro agrônomo, doutor em Agronomia/Horticultura e professor – FAEF – Garça – SPmrcsouza18@gmail.com

Café – Crédito Divulgação Agrishow

Nos últimos anos, foi possível observar uma grande evolução no aumento da produtividade do cafeeiro, associado à melhoria de vários aspectos ligados ao sistema de cultivo.

Embora sejam notadas essas melhorias, alguns aspectos ainda causam prejuízos consideráveis à produção do café nas diferentes regiões produtoras, dentre os quais pode-se destacar os de origem fitossanitária.

Deste modo, para assegurar estes altos rendimentos da cultura, o cafeicultor, além de cuidar de fatores da produção, como manejo correto do solo e da nutrição, precisa dar atenção especial ao manejo das principais doenças da cultura, que podem provocar perdas significativas à produção, se não forem devidamente controladas.

O cafeicultor precisa entender que as doenças do café podem afetar tanto o desenvolvimento das plantas quanto a produção, podendo reduzir em até 20% a produção e serem limitantes para o cultivo da cultura. Se mal manejadas, podem comprometer totalmente a exploração da cultura, necessitando principalmente de uma correta diagnose, para que o controle seja realizado de maneira eficiente.

Em destaque

Entre as doenças que atacam o cafeeiro, algumas adquirem importância maior e exigem atenção em seu controle, considerando a frequência com que ocorrem, as áreas de ocorrência e os danos causados às plantas, como a ferrugem, a cercosporiose, a mancha aureolada, a mancha de phoma, a rizoctoniose, a mancha anular e a roseliniose.  Essas doenças estão relacionadas, em maior predominância, a algumas épocas do ano ou estádio fenológico do cafeeiro, que coincidem com as condições ambientais que as favorecem.

A ferrugem do cafeeiro (Hemileia vastatrix Berk. & Br), por exemplo, é favorecida por ambientes com alta umidade relativa, temperaturas entre 20ºC e 24ºC, baixa luminosidade e/ou desbalanços nutricionais. Sua ocorrência está associada à desfolha da planta e até à seca de ramos, comprometendo a produção na safra atual e no ano seguinte.

Os sintomas caracterizam-se pela presença de uma massa pulverulenta de esporos com cores amareladas ou alaranjadas, na face abaxial da folha, a qual corresponde a uma mancha clorótica na face adaxial.

Monitoramento

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.

Inicio Revistas Grãos Fosfito x doenças do cafeeiro