GDM inaugura a estação de Cria no Brasil

0
115
A esquerda está Cristian Brzezinski, Gerente da Cria da GDM Brasil. Já ao lado direito está Cesar Poletto, Líder de Negócios da GDM Brasil

Neste dia 14, mais de 700 pessoas estiveram conectadas ao canal da GDM no YouTube para acompanhar a inauguração da unidade de Cria, localizada em Porto Nacional/TO. Multiplicadores, colaboradores do Brasil, Argentina, Estados Unidos e demais países onde o grupo mantém operações puderam assistir o evento que contou brevemente como e onde acontece o processo de desenvolvimento de um produto comercial.

A solenidade foi conduzida pelo Líder de Negócios da GDM Brasil, Cesar Poletto, o qual ressaltou que os recursos destinados à reestruturação da Cria fazem parte da estratégia global da GDM. “A estação de Cria é muito importante para o grupo porque é neste local onde acontece a primeira etapa de criação dos produtos comerciais. Todo investimento feito na unidade tem relação com o plano de crescimento da GDM que busca gerar as melhores variedades para os agricultores brasileiros”, destacou durante a transmissão.

Com acesso direto da Argentina, o presidente e CEO da GDM, Gerardo Bartolomé, debateu sobre o valor da Cria para estratégia global do grupo. Explicou brevemente a importância do germoplasma, um dos principais ativos da empresa, e como o material genético agrega na produtividade e em todo trabalho do programa de melhoramento. “Os investimentos feitos em Porto Nacional estão vinculados a nossa missão de entregarmos variedades elites em diferentes plataformas tecnológicas aos produtores do Brasil e dos demais países onde temos presença. De nada serve uma nova tecnologia se não está acompanhada de uma genética de elite que permita a expressão da alta produtividade e uma produção segura”, comentou.

Na sequência, o Diretor de Negócios Latam, Santiago De Stefano, pautou seu discurso sobre os investimentos e todo trabalho que vem sendo feito no Brasil nos últimos anos. “Os recursos aplicados na Cria permitem que a GDM complete o ciclo de breending no país. Hoje, o Brasil é o maior produtor de soja no mundo e tem possibilidade de expandir ainda mais suas operações. A reestruturação da Cria, somada às aplicações concretizadas em 2019 nos laboratórios de Cambé/PR, representa um dos maiores investimentos realizados pelo grupo no território brasileiro. Essa sinergia faz com que os projetos sejam executados de maneira muito harmônica”, disse.

Santiago explicou alguns benefícios que a unidade de Cria trará ao agricultor uma vez que o processo de pesquisa e desenvolvimento de novas cultivares acontece no Brasil, o que gera mais segurança, economia de tempo e facilita a logística. “Esses investimentos confirmam o compromisso da GDM com o produtor em seguir lançando produtos que somam valor às suas lavouras e permitindo que tenham acesso às diversas tecnologias que considerem importantes”.

A reestruturação da Cria ampliou em mais de seis vezes a capacidade de produção de novos materiais genéticos. O novo centro de pesquisa da unidade tem mais de 1.500 m² e em aproximadamente 5.800 m² foram construídas estufas com foco exclusivo em biotecnologias, para atender os projetos da GDM dos principais países produtores de soja como Estados Unidos, Argentina e Brasil.

Assista ao vídeo e conheça um pouco mais a unidade de Cria Brasil – https://youtu.be/i6gulUw9WeE