Gehaka anuncia nova versão do medidor de umidade de café

0
131
Crédito Divulgação
Crédito Divulgação

Autoridade em medidores de umidade de grãos, a Gehaka lança o G610i, novo equipamento da família G600 e G600i, referências no mercado e instrumentos mais vendidos no segmento de café.

O novo medidor G610i possui alto desempenho e precisão e é voltado para o acompanhamento e controle das colheitas no campo, secagem e armazenagem de grãos. Um dos diferenciais do novo equipamento é a balança digital incorporada, que garante a pesagem exata da amostra de grãos que vai ser medida. Esse aspecto torna o medidor ainda mais preciso e repetitivo, aumentando o grau de confiança do usuário.

“Nos modelos anteriores, a balança era mecânica, o que exigia mais atenção e cuidado durante a pesagem da amostra. No novo modelo G610i, essa tarefa é dispensável, pois a leitura do peso exato se dá diretamente no visor do medidor“, comenta o diretor geral da Gehaka, Christian Kaufmann.

Além disso, ele recebeu um exclusivo sistema de auto ajuste, já presente nos medidores totalmente automáticos de bancada, que proporciona maior longevidade à calibração, compensando efeitos externos, como acumulo de poeira e variações da umidade relativa do ar.

Outro diferencial do G610i é em relação à temperatura. Todos os equipamentos da família G600 possuem correção automática, mas o novo modelo recebeu um segundo termômetro. Dessa forma, é possível medir a temperatura do instrumento e dos grãos, antes de proceder à correção automaticamente.

“O ideal para a medição de umidade é que a temperatura da amostra de grãos esteja próximo da temperatura do medidor, que em geral corresponde à temperatura do ambiente em que se encontra o instrumento. Com isso, recomendamos que durante o processo de secagem o usuário aguarde alguns minutos após a coleta da amostra do secador para realizar o procedimento de medição da umidade“, explica Kaufmann.

Café em coco

A Gehaka esclarece que não é possível realizar a medição de umidade do café em coco em seus medidores, ou quaisquer outros que trabalhem pelo sistema capacitivo. Existe um espaço natural entre a casca e os grãos que interfere diretamente na medição e é preciso considerar que a umidade da casca e do grão são geralmente diferentes. Portanto, a companhia recomenda descascar o café manualmente ou com um descascador mecânico e fazer a leitura normalmente.

Essa matéria você encontra na edição de junho 2017 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua.