23.3 C
São Paulo
quarta-feira, julho 6, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Gesso agrícola tem ação no solo que protege a lavoura

Gesso agrícola tem ação no solo que protege a lavoura

Crédito Ana Maria Diniz
Crédito Ana Maria Diniz

Um solo bem preparado pode ser o diferencial na produtividade de qualquer lavoura. No caso dos Hortifrutigranjeiros, a proporção adequada de cálcio, enxofre, alumínio, e outros nutrientes é fundamental para a produção de plantas saudáveis e produtivas.

O enxofre, por exemplo, é responsável pelas características de sabor e odor de frutos e condimentos, como cebola, alho, pimenta e hortelã. Além disso, uma planta equilibrada em relação ao nitrogênio e ao enxofre é mais resistente ao ataque de pragas e doenças. Acredita-se que a proporção ideal entre nitrogênio e enxofre é de 10 a 15 para 1.

Mas, como ter certeza de que a quantidade certa está sendo usada? Se o nutriente for depositado no solo na sua forma elementar (S), vai precisar passar por transformações bioquímicas para que seja absorvido pela planta.

Esse processo é lento e depende de temperatura, pH da terra, umidade e quantidade de matéria orgânica.  Ele também pode deixar o solo mais ácido, o que vai exigir outras medidas, como o uso de calcário. Isso vai gerar mais trabalho e mais gastos, o que nenhum pequeno produtor precisa. Por exemplo, para neutralizar a acidez provocada por 01 kg de enxofre o agricultor deve utilizar cerca de 10 kg de calcário.

Versatilidade

Uma ferramenta mais simples e eficaz para o produtor é o gesso agrícola. O insumo traz o enxofre na fórmula de sulfato, já na forma adequada para a planta absorver o nutriente. Ele pode ser considerado uma das fontes mais econômicas de cálcio e enxofre.

Produtor de café há mais de quatro décadas, o mineiro Eduardo Pio Chaves Correa de Figueiredo começou a usar o produto há dez anos. Além de praticidade e melhor custo-benefício, ele viu como resultado o aumento da produtividade na lavoura de arábica que mantém em Café Coqueiral, no Sul de Minas Gerais. “O uso do gesso, aliado às técnicas de manejo do solo e da cultura, contribuiu muito para melhorar a saúde da lavoura”, afirma.

Outro resultado visto por Eduardo é comprovado em outras lavouras: o uso do gesso agrícola melhora as condições do solo e faz com que as raízes das plantas cresçam mais. “Além de aumentar a rentabilidade da lavoura, o gesso agrícola garante mais saúde para as plantas – ela fica mais bem protegida contra pragas e doenças”, avalia o produtor.

Isso acontece porque o gesso promove o crescimento radicular em profundidade, melhorando o aproveitamento de água e dos nutrientes e aumentando a resistência das plantas à seca.

Correção do solo

O gesso agrícola também atua como corretivo do solo, neutralizando o alumínio tóxico e formando um complexo que não faz mal às plantas. E o uso do produto não impede o produtor de também aplicar calcário na lavoura.  O cálcio faz parte da parede celular, então aumenta a resistência a doenças.

No tomateiro, por exemplo, a falta de cálcio provoca o chamado “fundo preto”, responsável pelo necrosamento dos frutos. O nutriente também melhora o florescimento, proporcionando mais frutos por planta. Por isso, as duas práticas são complementares – o calcário e o gesso agrícola.

 

Essa matéria você encontra na edição de junho da Revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira o seu exemplar.

 

Ou assine

Inicio Revistas Hortifrúti Gesso agrícola tem ação no solo que protege a lavoura