23.6 C
Uberlândia
terça-feira, junho 18, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiGesso agrícola tem ação no solo que protege a lavoura

Gesso agrícola tem ação no solo que protege a lavoura

Crédito Ana Maria Diniz
Crédito Ana Maria Diniz

Um solo bem preparado pode ser o diferencial na produtividade de qualquer lavoura. No caso dos Hortifrutigranjeiros, a proporção adequada de cálcio, enxofre, alumínio, e outros nutrientes é fundamental para a produção de plantas saudáveis e produtivas.

O enxofre, por exemplo, é responsável pelas características de sabor e odor de frutos e condimentos, como cebola, alho, pimenta e hortelã. Além disso, uma planta equilibrada em relação ao nitrogênio e ao enxofre é mais resistente ao ataque de pragas e doenças. Acredita-se que a proporção ideal entre nitrogênio e enxofre é de 10 a 15 para 1.

Mas, como ter certeza de que a quantidade certa está sendo usada? Se o nutriente for depositado no solo na sua forma elementar (S), vai precisar passar por transformações bioquímicas para que seja absorvido pela planta.

Esse processo é lento e depende de temperatura, pH da terra, umidade e quantidade de matéria orgânica.  Ele também pode deixar o solo mais ácido, o que vai exigir outras medidas, como o uso de calcário. Isso vai gerar mais trabalho e mais gastos, o que nenhum pequeno produtor precisa. Por exemplo, para neutralizar a acidez provocada por 01 kg de enxofre o agricultor deve utilizar cerca de 10 kg de calcário.

Versatilidade

Uma ferramenta mais simples e eficaz para o produtor é o gesso agrícola. O insumo traz o enxofre na fórmula de sulfato, já na forma adequada para a planta absorver o nutriente. Ele pode ser considerado uma das fontes mais econômicas de cálcio e enxofre.

Produtor de café há mais de quatro décadas, o mineiro Eduardo Pio Chaves Correa de Figueiredo começou a usar o produto há dez anos. Além de praticidade e melhor custo-benefício, ele viu como resultado o aumento da produtividade na lavoura de arábica que mantém em Café Coqueiral, no Sul de Minas Gerais. “O uso do gesso, aliado às técnicas de manejo do solo e da cultura, contribuiu muito para melhorar a saúde da lavoura”, afirma.

Outro resultado visto por Eduardo é comprovado em outras lavouras: o uso do gesso agrícola melhora as condições do solo e faz com que as raízes das plantas cresçam mais. “Além de aumentar a rentabilidade da lavoura, o gesso agrícola garante mais saúde para as plantas – ela fica mais bem protegida contra pragas e doenças”, avalia o produtor.

Isso acontece porque o gesso promove o crescimento radicular em profundidade, melhorando o aproveitamento de água e dos nutrientes e aumentando a resistência das plantas à seca.

Correção do solo

O gesso agrícola também atua como corretivo do solo, neutralizando o alumínio tóxico e formando um complexo que não faz mal às plantas. E o uso do produto não impede o produtor de também aplicar calcário na lavoura.  O cálcio faz parte da parede celular, então aumenta a resistência a doenças.

No tomateiro, por exemplo, a falta de cálcio provoca o chamado “fundo preto”, responsável pelo necrosamento dos frutos. O nutriente também melhora o florescimento, proporcionando mais frutos por planta. Por isso, as duas práticas são complementares – o calcário e o gesso agrícola.

 

Essa matéria você encontra na edição de junho da Revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira o seu exemplar.

 

Ou assine

ARTIGOS RELACIONADOS

Mais resistência com o silício

Celso Auer Álvaro Figueredo dos Santos Pesquisadores da Embrapa Florestas O silício é reconhecido devido à sua influência na resistência das plantas em resposta a ataques de...

Oceana Minerals marca presença em uma das maiores feiras da Europa com a alga Lithothamnium

Responsável pela extração e aproveitamento da alga marinha Lithothamnium, em jazida sob sua concessão na costa Norte do Brasil, a Oceana dá um importante...

Brasil exporta 2,3 milhões de sacas de café em fevereiro

Receita cambial no mês atingiu US$ 377.240 mil e preço médio chegou a US$ 160,14   Em fevereiro deste ano, o Brasil exportou 2.355.660 sacas de...

Fosfito aumenta área foliar da batata

Douglas José Marques Doutor e professor de Olericultura e Melhoramento Vegetal da Universidade José do Rosário Vellano (UNIFENAS) douglas.marques@unifenas.br   A batata é uma fonte cada vez mais...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!