Gestão e inovação são destaques no VIII Congresso ANDAV

0
108

Mais de 50 produtos foram lançados durante o evento, entre eles soluções de logística e gestão softwares, plataformas online e novidades em 

Crédito Ana Maria Diniz
Crédito Ana Maria Diniz

Um produto que promete ao agricultor melhor monitoramento e precisão sobre o clima na tela do celular. Um novo fungicida para controle de doença que poderá ser aplicado já na próxima safra de verão. Anúncio do início das atividades da primeira mina de potássio no Brasil.

Estas foram algumas das novidades apresentadas no VIII Congresso ANDAV ” Fórum & Exposição, palco de grandes lançamentos da indústria e empresas de serviços do agronegócio. Considerado o maior encontro da distribuição de insumos agropecuários no Brasil e no mundo, foi realizado entre os dias 13 e 15 de agosto, no Transamerica Expo Center, em São Paulo (SP).

O evento reuniu um público de 5.140 pessoas entre expositores, visitantes e congressistas e fecha a edição com 85 marcas participantes, 16% a mais que no ano passado. Trata-se de um público focado, composto principalmente pelas lideranças das empresas de distribuição de insumos agropecuários de todo o País.

Inovação

Albert Caballe Marimon
Albert Caballe Marimon

“Assim como nas palestras do Fórum, a área de exposição foi marcada pela proposta de inovar na gestão com o emprego de novas tecnologias e da evolução dos produtos da indústria. Para tanto, estiveram presentes comitivas de praticamente todos os Estados agrícolas do País e de países como China, Estados Unidos e membros da União Europeia“, analisa Henrique Mazotini, presidente executivo da Associação Nacional dos Distribuidores de Insumos Agrícolas e Veterinários (ANDAV), que realiza o evento.

“Participar do Congresso é uma honra para nós, pois trata-se de uma oportunidade de interagir e poder apresentar o nosso posicionamento e o portfólio da plataforma de proteção de cultivos e das marcas de sementes“, afirma Douglas Ribeiro, diretor de marketing da CortevaAgriscience no Brasil e no Paraguai.

O presidente da Andav, Henrique Mazotini, fala que o encontro superou as expectativas. “Os temas do Fórum atraíram bastante atenção e tivemos, no 1° Encontro das Mulheres da Distribuição, um exemplo de envolvimento, da importância em discutir temáticas essenciais para o desenvolvimento de negócios, gestão e, acima de tudo, de pessoas“, apontou Mazotini.

Palestras

 

O evento reuniu um público de 5.140 pessoas entre expositores, visitantes e congressistas - Crédito Ana Maria Diniz
O evento reuniu um público de 5.140 pessoas entre expositores, visitantes e congressistas – Crédito Ana Maria Diniz

O Fórum movimentou um público de 890 congressistas, com palestras lotadas. Ricardo Fialkovits, professor de cursos MBA na FGV e fundador da South America Connection, falou sobre os novos desafios para o setor da distribuição e a necessidade de estratégias de crescimento para permanecer no mercado. “Precisamos manter um ambiente colaborativo. Vamos cuidar de gente. Ao mesmo tempo, é preciso ter uma estrutura organizacional clara, indicadores de resultados monitorados, visão de futuro definida e separar totalmente o patrimônio familiar do patrimônio da empresa. São pontos fundamentais para ter sucesso no negócio de forma sólida e competitiva“, explicou.

O palestrante Luis Rasquilha, CEO da Inova Consulting e Inova Business School reforçou a importância da inovação para o setor de distribuição e o futuro do setor entre 2020-2030, com destaque para o poder da tecnologia e da conectividade.

Setor de distribuição movimenta R$ 104 bilhões

Albert Caballe Marimon
Albert Caballe Marimon

A plateia lotada acompanhou a apresentação da 3ª Pesquisa Nacional da Distribuição, com os dados coletados em 2017. Fernando Turco, diretor da ANDAV, disponibilizou os números que traduzem a força do distribuidor agropecuário brasileiro. A pesquisa, com supervisão da KleffmannGroup, teve participação de 60% dos associados ANDAV, sendo que 84% dos respondentes eram diretores das empresas, o faturamento no ano passado dessas empresas foi de R$ 104 bilhões.

Números apontados afirmaram que 59% das revendas no Brasil possuem filiais, 12% das empresas fazem parte de algum grupo econômico e 66% das empresas realizam projetos ambientais e/ou sociais. Além disso, 83% das empresas possuem armazéns próprios, 58% realizam Barter, que representa, em média, 28% do faturamento. E mais:  ao todo, 89% das empresas que realizam Barter possuem armazenamento de grãos. 53% delas pensam em abrir novas filiais, 85% têm plano de investir na empresa e 78% estão abertas a propostas de investimentos externos.

Na sequência, três referências dadistribuição foram chamadas para falar de boas práticas de gestão dos distribuidores. Luis Fernando Gastaldi, da ANDAV Paraná contou como seu Estado conseguiu se unir por meio da ANDAV. Alberto Yoshida, sócio da Yoshida & Hirata, também contou sua experiência relacionada à gestão. E, na sequência, Oswaldo Abud Rocha Filho, presidente da AgriRede, mostrou o modelo de gestão eficiente com a criação de uma central de negócios que reúne distribuidores agrícolas em busca de competitividade.

Essa matéria completa você encontra na edição de setembro de 2018 da Revista Campo & Negócios Grãos. Adquira o seu exemplar para leitura completa.

 

Ou assine