22 C
Uberlândia
segunda-feira, julho 15, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioDestaquesGuerra eleva em até 30% preço dos fertilizantes

Guerra eleva em até 30% preço dos fertilizantes

Crédito Insumo Agrícola

As sanções econômicas impostas à Rússia por causa dos ataques à Ucrânia já estão sendo contabilizadas pela agricultura brasileira. O setor é dependente de fertilizantes do mercado externo – e o país euro-asiático é o principal fornecedor do produto. Um levantamento da plataforma Insumo Agrícola, que promove negócios on-line entre agricultores e fornecedores, aponta um aumento de até 30% no preço dos fertilizantes.

“Nos primeiros 15 dias, desde o início da ocupação russa, os fertilizantes químicos estão de 20% a 30% mais caros”, assinala o CEO da Insumo Agrícola, Luca Lachica. A elevação dos custos, no entanto, já era uma tendência desde novembro, quando a tensão nas fronteiras entre Rússia e Ucrânia se acentuou. A agricultura brasileira importa 85% do total de fertilizantes que consome em suas lavouras. Rússia e Belarus são os principais fornecedores.

Diante do cenário de muita indefinição e incerteza quanto aos desdobramentos do conflito, o momento pede buscas urgentes e emergenciais por alternativas, frisa Luca Lachica.

Nesse sentido, na última quinta-feira, dia 10, uma reunião entre a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e embaixadores e integrantes da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira teve como objetivo ampliar a importação de fertilizantes vindos do Oriente Médio e Norte da África. Marrocos, Catar, Arábia Saudita, Egito, Omã e Argélia estão entre os principais países do mundo árabe que fornecem fertilizantes para a agricultura brasileira. A ministra classificou as tratativas como “diplomacia do insumo”. No sábado, dia 12, ela viajou ao Canadá para buscar fornecedores do país.

O CEO da Insumo Agrícola observa que, da parte dos agricultores brasileiros, o movimento por saídas já começou. Assim, a plataforma tem se preparado para dar conta dessa nova demanda por intermediação. “A plataforma está aí para ajudar o mercado encontrar soluções, especialmente por conta dessa tensão no exterior causada pela guerra na Ucrânia”, frisa Lachica.

A Insumo Agrícola, criada em 2020, conta atualmente com 1,2 mil produtores cadastrados. A estimativa é de que em 2022 o número de novos cadastrados corresponda ao dobro do total atual. “Deverão ser 2,4 mil novos produtores cadastrados, para mais. Já atendemos de forma tranquila e sólida, conectando produtores e fornecedores de fertilizantes. Agora, queremos expandir essa conexão para outros insumos químicos e sementes”, informa.

Em 2021, foram movimentados R$ 35 milhões em negócios intermediados digitalmente pela plataforma. A Insumo Agrícola põe agricultores em contato direto com fornecedores de insumos biológicos, químicos, de maquinários, equipamentos de proteção individual e de produtos pecuários. “Integramos, de forma rápida, os produtores com os melhores fornecedores e preços do mercado nacional e regional”, resume Luca Lachica.

ARTIGOS RELACIONADOS

Faturamento bruto dos Cafés do Brasil

Receita do setor cafeeiro totaliza R$ 32,91 bilhões, sendo R$ 25,76 bilhões para café arábica e R$...

Abobrinhas híbridas se destacam na resistência a viroses

As abobrinhas híbridas são verdadeiras guerreiras no combate às viroses, oferecendo resistência e produtividade excepcionais para os agricultores

Fatos e Mitos com Prof. Dr. Elmar Luiz Floss

Existem fungicidas sistêmicos?

Café especial – tendência que não para de crescer

Se você é um entusiasta de café, e tem alguns aparelhos para extração em casa, vale entender qual o método e escolher a granulometria correta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!