21.3 C
Uberlândia
domingo, julho 14, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioDestaquesGuerra entre Hamas e Israel aumenta tensão aos preços do petróleo e...

Guerra entre Hamas e Israel aumenta tensão aos preços do petróleo e fertilizantes

Além dos conflitos externos, o clima no Brasil também deve impactar produção, produtividade e custos da agricultura.

Alberto Pessina, consultor de mercado e fundador da AgroMove
Crédito Divulgação

Ainda é cedo para falar até quando vai o conflito entre Israel e o Hamas. No agronegócio, apesar de poucos impactos diretos, é essencial considerar os efeitos indiretos, já que a guerra teria o potencial de gerar reflexos significativos nas cotações do petróleo, commodity que exerce grande influência nos preços de fertilizantes e combustíveis, com consequências diretas nos custos de produção e transporte no Brasil.

A recente preocupação do setor produtivo tem como histórico a guerra entre Rússia e Ucrânia, que trouxe uma insegurança incalculável anteriormente no fornecimento de fertilizantes e de grãos.

“Ambas as guerras possuem pouco impacto sobre a cadeia de oleaginosas. Mas se o Irã apoiar o confronto pelo lado do Hamas, pode trazer impactos na oferta de petróleo, afetando as cadeias de combustíveis e fertilizantes, avalia Alberto Pessina, consultor de mercado e fundador da AgroMove.

As importações do Brasil de produtos de origem israelense totalizaram USD 1,1 bilhão de janeiro a setembro deste ano, com destaque para fertilizantes, defensivos e sementes. Dentre esses produtos, pelo menos 44% do valor refere-se à importação de fertilizantes. Atualmente, Israel é um dos principais fornecedores para o Brasil.

“Israel é o segundo maior fornecedor de fosfato e o quarto de KCL e caso as tensões venham a afetar as condições de logística desta região, podemos ter problemas no fornecimento. Lembrando que o petróleo também faz parte da cadeia de nitrogenados. No curto prazo, os estoques estão elevados no Brasil, mas se estas condições piorarem e afetarem as cadeias de distribuição, podemos ter problemas à frente. Precisamos lembrar que esta tensão maior também tende a desvalorizar o real, o que melhora a competitividade de nossos produtos, mas encarece os insumos importados” , conceitua Pessina.

Além dos problemas externos, o agricultor brasileiro segue preocupado com El Niño. O fenômeno climático já tem mostrado os efeitos no campo, principalmente pela falta de chuva na maior parte do país.

“Essa estiagem ocasiona heterogeneidade no plantio e prejudica produtividade das lavouras. Há casos de necessidade de replantio, ou até mesmo de desistência, principalmente nas regiões Norte, Centro-Oeste e a parte Sul e Nordeste. Nessas localidades os produtores terão que adotar estratégias como parcelar a semeadura tentando diminuir o risco”, sugere Alberto Pessina.

Se por um lado a estiagem preocupa, o excesso de chuvas também prejudica as lavouras. As perdas excessivas pela alta umidade provocam o aumento do risco de doenças de solo, bactérias e fungos, encarecendo ainda mais os custos de produção, principalmente na região Sul. A expectativa é que esse momento melhore em dezembro.

Nesta segunda-feira (23), a consultoria Agromove promove uma live sobre as projeções de preços de boi, milho e soja para as próximas semanas. Para mais informações sobre as tendências para essas importantes commodities, acesse o site: https://materiais.agromove.com.br/cenarios-convite-proxima-sessao?utm_source=Cen%C3%A1rios_Instagram&utm_medium=social&utm_campaign=Cen%C3%A1rios_Instagram

ARTIGOS RELACIONADOS

Prefeitura de Rondonópolis declara situação de emergência

A declaração de situação de emergência ocorreu por uma solicitação da classe agropecuária representada pelo Sindicato dos Produtores Rurais de Rondonópolis.

Enxofre auxilia no combate a lagartas

Os benefícios do enxofre no combate às lagartas, os desafios e as soluções. Veja também dados de viabilidade para esse tipo de aplicação.

Alta nos fertilizantes: como revendedores podem encontrar o melhor preço?

O coração da movimentação de fertilizantes no Brasil é o revendedor, que consegue encontrar o melhor preço, conectando-se aos fabricantes por meio de novas tecnologias.

Biofertilizantes: Solução contra doenças na lavoura orgânica

O Brasil está se consolidando como um grande produtor de alimentos orgânicos. Dados do Sebrae indicam que o crescimento em consumo de orgânicos no Brasil cresce 25% anualmente, sendo que aproximadamente 17 mil propriedades já estão certificadas para a produção de orgânicos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!