18.1 C
São Paulo
domingo, agosto 14, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Híbridos mais plantados nesta safra

Híbridos mais plantados nesta safra

Milena Christy Santos

Mestranda em Agronomia/Fitotecnia ” Produção e Tecnologia de Sementes na Universidade Federal de Lavras (UFLA)

milenachristysantos@hotmail.com

 

Crédito Shutterstock
Crédito Shutterstock

Na safra 2015/16, estão disponíveis no mercado 477 opções de cultivares, sendo 323 de fato materiais genéticos diferentes. As outras 154 são variações de eventos transgênicos. Dentre os 323 cultivares de materiais genéticos diferentes, os híbridos simples modificados ou não são maioria(60,07%), e apesar de terem alto custo de produção de sementes, são mais produtivos que os outros híbridos, possuem grande uniformidade no estande de plantas e são mais estáveis.

 Os híbridos duplos são minoria no mercado (9,91%). Eles envolvem quatro linhagens para sua formação e são necessárias duas gerações.Esse tipo de híbrido possui menor custo de produção de sementes, menor produtividade e uniformidade, e maior estabilidade quando comparado aos outros dois tipos de híbridos.

Essa maior estabilidade é uma característica importante para os produtores que utilizam as “sementes salvas“, que é o direito do produtor guardar sementes para a próxima safra.Atualmente, estão sendo comercializados três híbridos duplos transgênicos.

Os híbridos triplos, modificados ou não (18,57%), requerem duas gerações para serem produzidos e possuem menor custo de produção de sementes, entretanto, têm menor heterose que o híbrido simples. As variedades, híbridos intervarietais e “Top Cross“ (11,45%), completam as opções de mercado.

Dicas importantes

Para ter sucesso no plantio, o produtor deve considerar diversas variáveis, como o nível tecnológico adotado, o capital financeiro disponível, a época de semeadura, a finalidade da produção, a indicação da cultivar para a região, entre outras.

Também deve levar em conta aspectos relacionados às características da cultivar, tais como: potencial produtivo, estabilidade, resistência a doenças e adequação ao sistema de produção em uso e às condições edafoclimáticas para que a lavoura se torne mais competitiva.

No caso de escolha de cultivares transgênicas com tolerância a insetos, o produtor não pode se esquecer da importância do refúgio para a eficácia e a sustentabilidade de eventos transgênicos. Outro ponto importante é a chamada “rotação de genes“ ou de proteínas inseticidas, em que o produtor deve conhecer todas as proteínas inseticidas expressas em cada evento e evitar o plantio de eventos contendo a mesma proteína inseticida em toda sua lavoura, bem como evitar o plantio daquelas proteínas que apresentaram menor eficácia no controle das lagartas na safra anterior.

Quando a escolha não é feita corretamente, ocorrem perdas na produção e o alto investimento pode não ter retorno, acarretando prejuízos ao produtor.

O uso de sementes híbridas apresenta um ótimo custo-benefício quando escolhido corretamente. A lavoura apresenta maior produtividade, e quando do uso de híbridos transgênicos, há redução no uso de defensivos químicos otimizando, assim, o custo de produção.

Essa matéria você encontra na edição de fevereiro 2016 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua.

Inicio Revistas Grãos Híbridos mais plantados nesta safra